FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Mercados globais de queijo atingem recordes históricos em 2019

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 16/09/2020

4 MIN DE LEITURA

2
1

Em 2019, o mercado global de queijos cresceu 2,3%, somando US$ 114,1 bilhões e subindo pelo terceiro ano consecutivo, após dois anos de declínio, de acordo com um novo relatório da IndexBox. O relatório World-Cheese-Market Analysis, Forecast, Size, Trends and Insights também descobriu que o valor de mercado aumentou a uma taxa média anual de 1,1%, no período de 2013 a 2019, e que o padrão de tendência permaneceu consistente, com apenas pequenas flutuações em certos anos. O ritmo de crescimento foi mais acentuado em 2017, quando o valor de mercado aumentou 7,1% ao ano. No período em análise, o mercado global atingiu seu nível máximo em 2019.

Levando em conta o fechamento dos setores de hotelaria, recreação e catering em todo o mundo devido à pandemia, uma diminuição na renda dos consumidores e possíveis interrupções no trabalho das cadeias de abastecimento internacionais, o consumo global de queijo deverá estagnar em 2020. Depois, espera-se um crescimento gradual do mercado à medida que a economia global se recupera dos efeitos da pandemia. A previsão é que o mercado se expanda a taxa composta de crescimento anual de 0,6% até 2030, o que deve levar o volume do mercado a 27 milhões de toneladas até o final do período.

Os EUA (6,1 milhões de toneladas) continuam sendo o maior consumidor de queijo do mundo, respondendo por 24% do volume total. Além disso, o consumo de queijo nos EUA superou o dobro dos números registrados pelo segundo maior consumidor, a Alemanha (3 milhões de toneladas). A terceira posição neste ranking foi ocupada pela França (1,6 milhão de toneladas), com 6,4% de participação.

De 2013 a 2019, a taxa média anual de crescimento em termos de volume nos EUA foi de 2,5%. Nos demais países, as taxas médias anuais foram as seguintes: Alemanha + 4,4% ao ano e França + 1,3% ao ano.

Em valor, os EUA (US$ 25,9 bilhões) lideraram o mercado. A segunda posição no ranking foi ocupada pela Alemanha (US$ 11,2 bilhões), seguida pela Itália. Os países com os maiores níveis de consumo de queijo per capita em 2019 foram a República Tcheca (64 kg por pessoa), Alemanha (37 kg por pessoa) e França (25 kg por pessoa).

De 2013 a 2019, a taxa de crescimento mais notável em termos de consumo de queijo per capita, entre os principais países consumidores, foi atingida pela República Tcheca, enquanto o consumo dos demais líderes teve ritmos de crescimento mais modestos.

Impulsionado pelo aumento da demanda por queijos em todo o mundo, espera-se que o mercado continue uma tendência de aumento na próxima década.

Em 2019, a quantidade de queijos produzidos em todo o mundo aumentou levemente, para 26 milhões de toneladas, 2,6% superior ao ano anterior. O volume total de produção cresceu a uma taxa média anual de 2,6% de 2013 a 2019; o padrão de tendência permaneceu consistente, com flutuações um tanto perceptíveis em certos anos.

Os países com os maiores volumes de produção de queijo em 2019 foram os EUA (6,3 milhões de toneladas), a Alemanha (3,5 milhões de toneladas) e a França (1,9 milhões de toneladas), com uma participação combinada de 46% da produção global. Esses países foram seguidos por Itália, Polônia, Holanda, Argentina, Rússia, República Tcheca, Egito, Reino Unido e Canadá, que juntos responderam por mais 26%.

Em 2019, aproximadamente 7,1 milhões de toneladas de queijo foram importadas em todo o mundo; isso representa um aumento de 3,5% em relação a 2018. O volume total das importações cresceu a uma taxa média anual de + 2,7% no período de 2013 a 2019; o padrão de tendência manteve-se consistente, com flutuações perceptíveis ao longo do período analisado. O ritmo de crescimento foi o mais acelerado em 2018, com aumento de 4,2% em relação ao ano anterior. Durante o período em análise, as importações globais atingiram o valor máximo em 2019 e espera-se que retenham o crescimento no futuro próximo. Em termos de valor, as importações de queijo aumentaram para US$ 32,3 bilhões (estimativas do IndexBox) em 2019.

De 2013 a 2019, a taxa de crescimento mais notável em termos de compras, entre os principais países importadores, foi atingida pela Holanda, enquanto as importações para os outros líderes globais tiveram ritmos de crescimento mais modestos. Em termos de valor, Alemanha (US$ 4,2 bilhões) constitui o maior mercado de queijo importado em todo o mundo, representando 13% das importações globais. A segunda posição no ranking foi ocupada pelo Reino Unido (US$ 2,1 bilhões), com participação de 6,5% nas importações globais. Em seguida veio a Itália, com 6,3% de participação.

O preço médio de importação do queijo ficou em US$ 4.532 por tonelada em 2019, queda de 1,6% em relação ao ano anterior. Durante o período em análise, o preço de importação apresentou uma queda notável. A taxa de crescimento mais proeminente foi registrada em 2017, quando o preço médio de importação aumentou 11% ao ano. Durante o período em análise, os preços médios de importação atingiram o valor máximo de US$ 5.303 por tonelada em 2014; no entanto, de 2015 a 2019, os preços não recuperaram o ímpeto.

Os preços variaram sensivelmente pelo país de destino; o país com o valor mais alto foi os EUA (US$ 7.560 por tonelada), enquanto a Arábia Saudita (US$ 3.362 por tonelada) ficou entre os mais baixos.

As informações são do Dairy Industries International, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ANTÔNIO ARNALDO DE MELO

SANTO ANTÔNIO DO MONTE - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

HÁ UM DIA

Mto bom
ANTÔNIO ARNALDO DE MELO

SANTO ANTÔNIO DO MONTE - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

HÁ UM DIA

Ok
MilkPoint AgriPoint