ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Confira como evolui o mercado de leite em Santa Catarina!

Os dados do MilkPoint Radar, referentes ao leite pago no mês de Maio (e fornecido em Abril), apontam para uma nova alta nos preços pagos aos produtores para o estado de Santa Catarina, ainda que em menor intensidade do que observamos no último mês. O gráfico 1 mostra a evolução dos preços médios no estado, de janeiro a maio.

Gráfico 1.
Evolução dos indicadores de preços líquidos de Santa Catarina no MilkPoint Radar (2017). 

Fonte: MilkPoint Radar

A média simples do preço (ou seja, sem considerar o volume dos produtores) foi de R$ 1,395/litro, aumento de cerca de 2 centavos em relação ao mês anterior. Já a média ponderada pelo volume, por sua vez, fechou em R$ 1,467/litro, mantendo-se estável em comparação com o último mês.

O cenário de alta foi a realidade para a maioria dos produtores que participam do sistema: entre os usuários que inseriram os dados tanto de abril quanto maio, 57,1% apontaram altas nos preços enquanto 22,5% declararam estabilidade e 20,4% baixa nos preços. Contudo, é importante ressaltar que este resultado é pouco diferente do que observamos no último mês, quando 74,5% dos participantes apontaram aumentos no preço.

Essa também pode ser observada em grande parte das faixas de produção, variando entre 1 e 5 centavos. A exceção está entre os produtores de 1.000 a 3.000 litros diários com uma pequena queda de 1 centavo – gráfico 2.

Gráfico 2. Preços líquidos por faixa de produção (leite pago em maio)*. 

Fonte: MilkPoint Radar
* Dados da faixa de 3.000 a 6.000 foram insuficientes para os cálculos da faixa

No mês de maio, o sistema contou com 69 dados de venda de leite em Santa Catarina, um aumento de cerca de 28% em relação ao número de dados válidos do mês anterior. O valor monitorado alcançou mais de 52 mil litros por dia, um aumento de cerca de 30% em relação a abril. Em termos gerais, Santa Catarina é o sexto estado com maior número de participantes no MilkPoint Radar, sendo responsável por cerca de 8,5% do total de dados monitorados.

Os dados também indicam um novo aumento na produção de leite: os produtores catarinenses que inseriram dados nos dois últimos meses apresentaram uma alta no volume diário médio de 1,2% em abril em relação a março. Essa variação é menor do que a média nacional do MilkPoint Radar, que apontou aumento de 2,8% e difere, ainda, dos dados historicamente observados no IBGE para Santa Catarina, que mostram uma variação média esperada de -5,1%. - gráfico 3.

Gráfico 3. Variação de oferta entre os meses – médias de Santa Catarina x Brasil. 

Fonte: MilkPoint Radar

A variação positiva na produção, observada atualmente tanto em Santa Catarina quanto na média nacional, se relaciona com as condições favoráveis para a produção de leite - custos mais baixos para os concentrados e bons preços pagos pelo leite nos primeiros meses do ano – e podem resultar, nos próximos meses, em uma alteração nos preços pagos aos produtores.

Quanto aos dados de qualidade, os teores de gordura e proteína apontaram pequenos aumentos, fechando em 3,92% e 3,30% respectivamente. Os demais indicadores também apontaram altas neste mês: os dados de CBT apontou média de 132 mil UFC/ml e o CCS, 432 mil células/ml. Acompanhe a evolução dos indicadores gerais de Santa Catarina na tabela abaixo:

Tabela 1. Indicadores de Santa Catarina – Pagamento de maio x abril. 

Fonte: MilkPoint Radar



Oeste Catarinense

Dentre as mesorregiões de Santa Catarina, a que possui maior representatividade no sistema é o Oeste Catarinense, responsável por cerca de 84% dos dados válidos do estado e cerca de 7% de participação nacional.

Quanto a evolução da produção, o Oeste Catarinense, segue a mesma tendência dos dados estaduais: aumento de 1,6% no volume diário de leite produzido em abril. É a primeira variação positiva na oferta em 2017 – gráfico 4.

Gráfico 4. Variação de oferta entre os meses – Oeste Catarinense. 

Fonte: MilkPoint Radar

A média simples do preço foi de R$ 1,402/litro, aumento de cerca de 2 centavos em relação ao mês anterior. Já a média ponderada pelo volume, por sua vez, fechou em R$ 1,475/litro, queda de 1 centavo em relação a abril – gráfico 5.

Gráfico 5. Evolução dos indicadores de preços líquidos do Oeste Catarinense no MilkPoint Radar (2017). 

Fonte: MilkPoint Radar

Sobre o MilkPoint Radar:

O MilkPoint Radar é um sistema gratuito de compartilhamento de informações entre produtores de leite, desenvolvido pela AgriPoint. Nele, os produtores inserem mensalmente dados relativos ao volume, preço e qualidade do leite e tem acesso a relatórios comparativos a sua região e estado.

Quer ter mais informações sobre o mercado de leite em todo o Brasil? Faça parte do MilkPoint Radar! Acesse www.milkpointradar.com.br ou baixe o aplicativo para Android ou iOS e traga mais informações à cadeia do leite.
 

0

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.