FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Argentina: exportação de lácteos teve queda em dezembro

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 04/02/2021

2 MIN DE LEITURA

0
0

As exportações de lácteos da Argentina para o mundo em dezembro despencaram. A redução em dezembro de 2020 face ao mesmo mês do ano anterior foi de 31,6% em volume e 31,7% em valor.

Ressalta-se que esta publicação é provisória com dados do INDEC (Nomenclador Tarifário do Mercosul — NCM) até “termos os dados finais da Diretoria Nacional de Laticínios com base no agrupamento de 'produtos confidenciais' que não podem ser detalhados pela Lei do Sigilo Estatístico. As variações podem ser muito pequenas, pois são cerca de 8 ou 9% das exportações que estão incluídas no item confidencial e podem divergir um pouco da nossa estimativa para esse item”, afirmou o Observatório da Cadeia Láctea Argentina (OCLA).

A tabela que pode ser conferida a seguir apresenta os dados das exportações de lácteos a partir de dezembro de 2020, elaborados pelo OCLA. A distribuição das exportações em grandes itens com base no valor total em US $ para o ano de 2020 é a seguinte:

 A variação mensal das exportações foi de -39,1% em volume e -37,7% em valor (dez/20 vs. nov/20). A variação interanual de dezembro de 2020 foi de -31,6% em volume e -31,7% em valor (dez/20 vs. dez/19).

As exportações de leite em pó integral, que tiveram um crescimento muito significativo (+ 74% até novembro), caíram em dezembro 56,4% em relação ao mês anterior e 51,0% em relação a dezembro de 2019. Como se pode verificar no gráfico a seguir, foram um dos menores volumes registrados para dezembro nos últimos 11 anos.

Em litros equivalentes de leite, as exportações deste ano representaram 25,1% da produção total (sendo 20,6% no ano passado), com as exportações absorvendo mais 660 milhões de litros de leite em relação a 2019.

Note-se que em 2020 foram produzidos 770 milhões a mais e 103 milhões de litros equivalentes de maior estoque inicial, com os quais as exportações absorveram a oferta agregada em sua maior proporção (75%), já que o consumo interno foi quase igual ao do ano anterior, com a diferença cobrindo o fechamento com menores estoques.

Os litros de leite exportados implicarão um aumento da participação relativa da Argentina no comércio mundial de lácteos, de 2,6% em 2019 para 3,3% em 2020 (sem considerar as transações comerciais intra-União Europeia nesses números).

Os preços do principal produto de exportação, leite em pó integral, tiveram a evolução que pode ser observada no gráfico a seguir, onde se nota uma queda significativa de preços (após a generalização dos efeitos causados pela  Covid-19 no comércio mundial), que se recuperaram parcialmente no segundo semestre.

O volume exportado de leite em pó integral aumentou devido à necessidade de colocar a maior produção (+ 7,4%), apesar dos preços internacionais não tão atrativos e com as tarifas de exportação. Para tentar não superestimar o mercado interno (que por sua vez é afetado pela presença de preços máximos e cuidados), a indústria colocou volumes adicionais nas exportações e também porque é muito oneroso para muitas empresas acumular estoques (custo financeiro da imobilização e necessidade de dinheiro para fazer frente aos pagamentos de matéria-prima, leite, insumos e processos).

As informações são do TodoAgro.com.ar, traduzidas pela Equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint