FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Argentina: com custos mais altos e sem atualização de preços, Mastellone perdeu US$ 21,6 milhões

Em meio a preços que não são atualizados desde novembro passado e até mesmo controlados pelo governo desde março passado, a companhia argentina Mastellone Hermanos, que controla, entre outras marcas, a emblemática "La Serenísima", perdeu 1, 4704 bilhões de pesos (US$ 21,6 milhões) no primeiro trimestre do ano.

Esse é o resultado das informações que a empresa apresentou à Comissão Nacional de Valores Mobiliários (CNV) sobre sua situação financeira.

A perda da empresa excede a obtida nos últimos dois anos no mesmo período. No  primeiro trimestre de 2018, a empresa teve perdas de 227,8 milhões de pesos (US$ 3,35 milhões) e, no final do primeiro trimestre de 2019, teve um resultado negativo de 661,1 milhões de pesos (US$ 9,72 milhões).

Além da perda, a empresa indicou que, no contexto de quarentena, suas vendas melhoraram, embora isso não se traduzisse em maior lucratividade. Por outro lado, embora tenha indicado que os efeitos da pandemia de coronavírus ainda são "incertos", a empresa destaca que o novo trimestre é "encorajador" devido ao seu crescimento nas vendas domésticas.

"Os resultados da empresa durante o primeiro trimestre de 2020 foram afetados pelo comportamento do consumo e pelo atraso nos nossos preços de venda em comparação com os aumentos nos custos registrados desde a aplicação do último aumento pela empresa", informou a Mastellone.

Como acrescentou no relatório enviado à CNV, a queda no consumo que veio de 2019 impactou os volumes vendidos "durante grande parte do primeiro trimestre de 2020". Nessa situação, a empresa recorreu a bônus específicos para os clientes "com os consequentes impactos em nossa lucratividade".

Posteriormente, a empresa afirma que, com a implementação do isolamento obrigatório pelo coronavírus - que começou em 20 de março -, as vendas mostraram "uma recuperação importante que nos permitiu encerrar o trimestre com números quase equilibrados nos volumes de vendas em sua comparação com o ano anterior, embora o mesmo não aconteceu em termos de rentabilidade". A empresa,  maior processadora e produtora de leite, também conseguiu captar mais matéria-prima.

"Os aumentos nos custos não puderam ser compensados por nossos preços de venda, que até destacamos, permaneceram inalterados desde novembro do ano passado. Como resultado disso, a Resolução nº 100 do Ministério do Comércio Interno estabeleceu como preços máximos de venda os vigentes a partir de 03/03/20, o que complicou nossas possibilidades de mitigar o efeito dos custos mais altos do período ", destacou a empresa.

A Mastellone não é a única empresa que fala sobre a falta de atualização nos preços para explicar parcialmente seus números negativos. Na semana passada, A Molinos, do grupo Perez Companc, havia reportado uma perda líquida no primeiro trimestre de 2020 de 114 milhões de pesos (US$ 1,68 milhão) devido à "impossibilidade de transferir aumentos de custos para os preços de seu portfólio de produtos". Em todo o ano de 2019, a empresa teve perdas de 1,006 bilhão de pesos (US$ 14,81 milhões).

Em outra seção de sua apresentação, a Mastellone Hermanos indica que também conseguiu exportar mais, mas, novamente, isso não significou uma melhoria na lucratividade. Isso pode ser devido ao fato de o preço do leite em pó ter diminuído no mercado internacional em meio à pandemia de coronavírus (até agora este ano caiu de US $ 3.100 para US $ 2.550 por tonelada) e, por outro lado, pelo efeito dos impostos. As exportações de leite em pó são tributadas a uma taxa de 9%.

"Registramos um aumento nos volumes exportados em sua comparação interanual, devido ao embarque de operações acordadas no final do ano anterior. No entanto, em termos de rentabilidade, o resultado foi radicalmente diferente. A aplicação de um aumento no retenções de impostos calculadas sobre o valor FOB de nosso principal produto de exportação (leite em pó), mais o efeito combinado de outras variáveis e custos acabaram impactando negativamente a lucratividade desse segmento de negócios", relatou.

As informações são do La Nación, traduzida pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.