FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Acordo EUA-China prevê importação chinesa adicional de US$ 32 bi de produtos agrícolas

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 17/01/2020

1 MIN DE LEITURA

0
0

O acordo de primeira fase assinado entre a China e os Estados Unidos nesta quarta-feira em Washington prevê a importação de, no mínimo, US$ 32 bilhões adicionais de produtos agrícolas americanos pelo país asiático nos próximos dois anos.

Estão previstas importações de US$ 12,5 bilhões em 2020 e US$ 19,5 bilhões em 2021. Nos dois casos, os valores adicionais levam em conta a base de importações de 2017, quando os chineses importaram US$ 19,5 bilhões em produtos agrícolas americanos, de acordo com informações do Serviço Externo Agrícola do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

De acordo o órgão dos EUA, até novembro do ano passado, os americanos exportaram US$ 12 bilhões em produtos agrícolas aos chineses. O melhor resultado anual registrado até então foi alcançado em 2012, quando os embarques alcançaram US$ 25,9 bilhões.

Nos últimos dias, muitos analistas questionaram a intenção americana de vender entre US$ 40 bilhões a US$ 50 bilhões aos chineses, conforme o presidente Donald Trump havia dito que seriam contemplados no acordo.

Em entrevista ao Valor na semana passada, o sócio-diretor da Agroconsult, André Pessôa, considerou a proposta inexequível. “Não fecha a conta, não tem produto americano para isso. As compras teriam que subir US$ 18 bilhões a mais por ano, para um total de US$ 40 bilhões. O que está proposto é inexequível, porque os EUA não têm produto agrícola suficiente para as metas propostas.”

Pessôa ainda destacou que o acordo de primeira fase entre a China e os Estados Unidos deve mudar pouco o preço médio da soja na bolsa de Chicago. “Ao longo do tempo, deve ter uma elevação de preços caso o acordo seja de fato sacramentado, com um aumento de 20 centavos de dólar, mas a maior parte do efeito do acordo já foi precificada com a antecipação da expectativa de um entendimento”, afirmou.

As informações são do Valor Econômico.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint