carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Produtos "livres de" direcionam crescimento na categoria de sorvetes

postado em 10/02/2017

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Segundo a companhia de dados varejistas, Packaged Facts, "os comerciantes da indústria de alimentos estão produzindo de forma inteligente uma variedade de sobremesas congeladas mais saudáveis para agradar os consumidores americanos modernos".

Com base nos dados de vendas oriundos de supermercados e lojas de alimentos, drogarias e comerciantes em massa dos EUA, com vendas anuais de US$ 2 milhões ou mais, houve um aumento na "introdução de produtos que se encaixam na tendência ‘free-from’ (“livre de”) na indústria de alimentos e bebidas em geral", revelou o relatório do Packaged Facts.

Exemplos desta tendência incluem o Arctic Zero, que promove seu menor teor de açúcar e o uso de fruta do monge (monk fruit) como adoçante. "Em 2015, nosso negócio dobrou com relação a 2014, e em 2016, dobraremos novamente", disse Amit Pandhi, CEO da Arctic Zero. 

Arctic Zero

Houve também uma série de lançamentos de sorvetes probióticos no ano passado, como Foxy's Thoughtful Ice Cream e Brio, que estão posicionando seu sorvete como um lanche ao invés de apenas uma sobremesa.

 
Foxy's Thoughtful Ice Cream

brio ice cream
As principais afirmações nos rótulos desses produtos são a ausência de organismos geneticamente modificados (OGM), ausência de glúten e feito com leite sem rBGH”, referindo-se ao hormônio usado para aumentar a produção de leite.

Além do sorvete "free-from" e "better-for-you", "houve um aumento nos lançamentos e vendas de gelato e sorvetes super premium" segundo o relatório. "O mercado de sorvetes e outras sobremesas congeladas é, como tem sido por muito tempo, um mercado extremamente maduro, com pouco espaço para crescimento. Ocasionalmente, um novo produto vai causar um agito que aumenta as vendas, mas geralmente o sucesso de um novo produto vem à custa de produtos já existentes, ao invés de vir como vendas agregadas para a categoria global”.

Mas para a indústria de sobremesas congeladas em geral, tem havido crescimento nas vendas. No ano de 2016, houve um aumento de 3,1% nas vendas de sorvete e outras sobremesas congeladas nos EUA no varejo, atingindo US$ 12 bilhões. De 2012 a 2016, o aumento das vendas no varejo é estimado em 4%, para uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 1%. Quando combinado com o setor de food services (que também pode vender produtos embalados), o mercado aumentou quase 5% no mesmo período, com um CAGR de 1,1%.

As vendas podem estar em um aumento constante, mas de acordo com dados da Packaged Facts, em termos totais de famílias usando o produto, as "taxas de uso de sorvetes e sobremesas" congeladas têm visto declínios em vários graus nos últimos anos.

Curiosamente, uma categoria que mostrou crescimento foi a de sobremesas congeladas não lácteas - espelhando dados da Nielsen publicados recentemente. No relatório da Nielsen, as vendas no varejo norte-americano de sorvetes não lácteos aumentaram 43,7% para US$ 75,2 milhões nas 52 semanas até 28 de maio de 2016, à medida que mais consumidores estão compram produtos à base de amêndoas e coco.

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint Indústria, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade