FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

A CCS e seu impacto na produção leiteira

Todo produtor sabe que os casos de mastite nos rebanhos impactam tanto a qualidade quanto a quantidade de leite produzido. Por isso, é preciso ficar atento à mastite subclínica, que somente é detectada através de exames e testes específicos.

Um desses testes é a Contagem de Células Somáticas (CCS). Através da avaliação da CCS do tanque, por exemplo, o produtor pode aferir a qualidade do leite produzido por seu rebanho e compreender melhor a extensão do dano causado por esse tipo de mastite. É possível também avaliar a CCS de cada vaca, identificando especificamente aquelas que estão acometidas pelo problema.

Quanto maior a quantidade de células somáticas no leite ordenhado, maiores as chances de haver uma infecção na glândula mamária, pois o organismo do animal envia células de defesa para combater o agente lá instalado.

Segundo o National Mastitis Council (NMC), se a CCS no tanque estiver abaixo de 200 mil células por ml de leite, não há perda na produção de leite. Mas acima disso já temos perdas de qualidade e produtividade.

Estudos publicados no Journal of Dairy Science (EUA) entre 2001 e 2011, assim como um estudo realizado pela Zoetis em parceria com a Compeer Financial, demonstraram que a CCS é um dos fatores mais importantes para a rentabilidade geral do sistema de produção de leite. O aumento da CCS foi relacionado à piora da eficiência reprodutiva, diminuindo as taxas de prenhez e aumentando o intervalo entre o parto e a média de dias em lactação do rebanho. Além disso, impacta a sobrevivência das vacas, já que há maior taxa de mortalidade e de descartes involuntários em rebanhos com alta CCS.

Ainda que o limite tido como ideal é inferior a 200 mil células/ml, o estudo realizado pela Zoetis em parceria com a Compeer Financial encontrou perdas na produtividade mesmo quando a CCS no tanque foi inferior a 200 mil células por ml, com uma perda de 2,5 kg de leite por vaca/dia a cada 100.000 células adicionais no tanque. Portanto o produtor, mesmo com rebanhos apresentando 200 mil células somáticas por ml de leite do tanque, não deve se acomodar. Buscar metas de redução para 150.000 ou até 100.000 células somáticas por ml certamente trará ganhos de produtividade.

E, para fazer isso, você pode contar com a Zoetis. Em nossa plataforma, desenvolvida exclusivamente para o produtor de leite, você encontrará tudo o que precisa para um programa de monitoramento proativo e minucioso da Qualidade do Leite, além de conteúdos sobre reprodução, genética e sanidade do seu rebanho.

Clique aqui e saiba mais.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.