ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

A colheita dura alguns dias, a silagem o ano todo

Estamos atravessando um período em que a maioria das fazendas está produzindo silagem de milho na safra. E, deste modo, é possível observar qual é o manejo de ensilagem adotado por estas propriedades, principalmente em relação à colheita.

A cada ano que passa mais colhedoras autopropelidas estão sendo utilizadas, principalmente por meio do serviço terceirizado. Como são máquinas que impressionam, muitos produtores pensam que a simples contratação deste equipamento trará benefícios para a sua silagem. Contudo, não é bem assim...

As colhedoras autopropelidas são equipamentos sofisticados que impressionam pelo potencial de colheita (tonelada/hora) e pela sofisticação dos ajustes. Porém, as mesmas sofrem desgastes como qualquer equipamento motorizado. A parte destas colhedoras que mais se desgasta é o processador de grãos, o qual é fundamental para quebrar completamente os grãos/sabugo (fator que potencializa o valor nutritivo da silagem e evitam perdas de amido, ou seja, dinheiro). Portanto, é necessário ficar atento se a colhedora contratada tem ou não um processador em condições adequadas de uso.

Somado ao desgaste do processador, há alguns prestadores de serviço que, de forma desonesta, desligam o processador de grãos com intenção de diminuir o consumo de combustível da colhedora, bem como para aumentar a velocidade de trabalho do equipamento. A Foto 1 evidencia uma silagem de milho que foi colhida por uma autopropelida com o processador desligado. Percebam que a maioria dos grãos ficaram inteiros. Este fato é sinônimo de prejuízos econômicos diretos para o produtor.

produção de silagem de milho - autopropelida

O monitoramento do processamento da forragem e dos grãos durante a colheita é a ferramenta ideal que o produtor possui para evitar este tipo de dano. Este monitoramento pode ser compreendido pelo artigo anteriormente publicado nesta seção (Silagem de milho: monitorar a colheita é fundamental).

Somado ao monitoramento, os produtores devem procurar por prestadores de serviço que possuem reputação positiva. Evitem ‘rifar’ a terceirização em função do menor orçamento porque a colheita dura alguns dias... a silagem o ano todo!

THIAGO FERNANDES BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

THIAGO FERNANDES BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 28/02/2018

Núbia e Eloy,

No método de avaliação do processamento dos grãos utiliza-se 1 L de amostra. O máximo permitido são 4-5 grãos. Não há métodos baseados em peso.

Att,
Thiago Bernardes
NÚBIA RIBEIRO

LAVRAS - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 28/02/2018

Muito bom, professor! Quantos grãos inteiros são permitidos por amostra? Seja a amostra de 1 Kg, por exemplo. Obrigada.
WALTESON

IPORÁ - TOCANTINS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/02/2018

E o famoso "Barato que sai caro" Muito interessante a matéria e muitas vezes passamos despercebidos nestes detalhes, às vezes todos os processos anteriores foram feitos com critérios e no arremate, poderá colocar tudo a perder...
ELOY JÚNIOR

ESTUDANTE

EM 27/02/2018

Otimo artigo professor,
Gostaria de lhe perguntar qual a quantidade aceitavel de graos inteiros por quilograma de milho triturado. E alguma referencia bilbiografica se possivel. Obrigado.