FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Como está a prevalência de mastite causada por Mycoplasma bovis no Brasil?

POR MARCOS VEIGA SANTOS

MARCOS VEIGA DOS SANTOS

EM 01/12/2020

2 MIN DE LEITURA

3
3

Bactérias do gênero Mycoplasma spp. são causas de mastite contagiosa em diversos países do mundo. No entanto, este patógeno ainda é pouco identificado no Brasil em razão da necessidade de diagnóstico específico pelas características de ausência de parede celular rígida e crescimento lento, em meios de cultura específicos e sob condições de microaerofilia (baixíssimas concentrações de O2).

Ainda que diferentes espécies de Mycoplasma (M. californicum, M. bovingenitalum) podem causar mastite, a mais importante é M. bovis, em razão da alta patogenicidade e prevalência nos rebanhos-problema. Após serem infectadas, as vacas tornam-se fontes potenciais de transmissão para outras vacas e bezerras, pois continuam eliminando o agente pelo restante da vida produtiva. A transmissão pode ocorrer por leite contaminado pelas mãos dos ordenhadores, pelo equipamento de ordenha e por aerossóis. A principal forma de entrada do agente no rebanho é pela compra de vacas já infectadas de outros rebanhos. 

A mastite causada por M. bovis tem como característica principal a alta resistência aos tratamentos e por ser altamente contagiosa. Os casos clínicos não respondem aos tratamentos convencionais com antibióticos. Pode ocorrer mastite clínica simultaneamente em vários quartos da mesma vaca. Em razão da falta de resposta ao tratamento da mastite clínica com antibióticos, as vacas infectadas devem ser segregadas das demais vacas em lactação e a sua ordenha deve ser separada do restante do rebanho. Para o controle e a erradicação da doença do rebanho, recomenda-se o descarte das vacas positivas e a manutenção de rigorosa rotina de controle de entrada de novos animais no rebanho.

Considerando a escassez de informações sobre a prevalência de mastite causada por M. bovis em fazendas do Brasil, um estudo recente avaliou a detecção de M. bovis em 561 amostras de mastite clínica coletadas em diferentes estados (CE, GO, MG, PR, RS, RJ, SP). As amostras foram analisadas em meio de cultura microbiológica específico (Hayflick), em ambiente com 5% de CO2, durante 15 dias. Além disso, as amostras de leite foram também analisadas por PCR para a detecção de Mycoplasma spp. e Mycoplasma bovis.

Os resultados indicaram que Mycoplasma spp. foi identificado em 2% (11/561) das amostras cultivadas em meio de cultura, enquanto amostras positivas para Mycoplasma bovis foram detectadas em 3% (17/561) das amostras de leite, quando analisadas por meio do PCR.

Tabela 1 – Distribuição de amostras positivas de mastite clínica positivas para Mycoplasma bovis de acordo com a origem das amostras (Adaptado de Junqueira et al., 2020).

Os resultados deste importante estudo indicam que ainda que tenha baixa prevalência, alguns rebanhos, especialmente os grandes rebanhos, podem ter mastite causada por M. bovis. Nesta situação, um dos maiores desafios é a identificação das vacas infectadas, para segregação e posterior descarte, uma vez que não há tratamento para este tipo de patógeno.

Fonte: Junqueira et.al. (2020). Detection of clinical bovine mastitis caused by Mycoplasma bovis in Brazil. Journal of Dairy Research 87, 306–308. 

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

MARCOS VEIGA SANTOS

Professor Associado da FMVZ-USP

Qualileite/FMVZ-USP
Laboratório de Pesquisa em Qualidade do Leite
Endereço: Rua Duque de Caxias Norte, 225
Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP
Pirassununga-SP 13635-900
19 3565 4260

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

FELICIO MANOEL ARAUJO

LAJINHA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 23/03/2021

NOTA 10 PROFESSOR MARCOS SOBRE O M.BOVIS
AGORA NOS FALA SOBRE A MAMITE CAUSADA POR LEVEDURAS E ALGAS NOS EXCLARECI AI .
OBRIGADO UM FORTE ABRAÇO E DEUS O ABENÇOE.
HELIO LANGONI

BOTUCATU - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 06/12/2020

Obrigado por divulgar esse artigo do nosso grupo. Na minha opinião mastites por Mycoplasma spp são importantes. Precisamos uma maior vigilância nos rebanhos, principalmente nos maiores onde as chances de infecção são maiores. Abraço. prof. Helio Langoni
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 05/12/2020

Prezado Prof. Langoni, parabéns para toda a equipe pelo trabalho e pela contribuição, forte abraço, Marcos Veiga
MilkPoint AgriPoint