FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Pastos recomendados para áreas encharcadas

MARCO AURÉLIO FACTORI

EM 14/06/2016

4 MIN DE LEITURA

40
1
Prezados senhores, hoje falaremos de um assunto extremamente delicado: forragens adaptadas, tolerantes ou resistentes aos solos encharcados.

Primeiramente, vale lembrar que todo sistema que utiliza pasto deve ser produtivo e rentável acima de tudo. Os sistemas em pastagem não devem usar a pior área da propriedade enquanto as áreas mais férteis, planas e adequadas são destinadas a outras culturas. Como sempre digo, nenhum produtor rural produz pasto e sim, o boi. Será que devemos pensar que os animais podem se alimentar em qualquer lugar? Os animais têm problemas de casco? Podem ser atacados por predadores?

Podemos definir manejo de pastagem como a arte e a ciência de utilização do recurso forrageiro na propriedade, com vistas à produção animal. Se a pastagem é então para o animal, primeiramente temos que saber se ela serve para ele. O pasto deve atendê-lo.

Falando sobre capins destinados às áreas encharcadas, vale ressaltar a princípio que alguns produtores têm o hábito de utilizar áreas da propriedade para aumentar a sua produção ao máximo, e, para isso, fazem peripécias para sistematizar várzeas, brejos e outros territórios alagados para atender uma nova pastagem. Mas, zonas alagadas devem ser transformadas em pastagem?

Nós temos hoje poucas opções de forrageiras que atendem solos encharcados. Logicamente, esse encharcamento deve ser ameno, tanto para a forragem, quanto para o boi que irá comê-la. Já vi casos em que o produtor rural gastou dinheiro em demasia para implantar uma área que ficava alagada 80% do período do ano, ou seja, utilizava aquele espaço apenas por dois ou três meses – algo totalmente inviável. Em outro caso, o produtor até conseguiu fazer a pastagem, mas surgiram tantos problemas de casco e outros em relação aos animais por causa da umidade, que o sistema também tornou-se impraticável. 

Sobre as opções forrageiras para plantio em solos encharcados, existem algumas disponíveis comercialmente, ou já bastante difundidas entre produtores e técnicos para uso em áreas de baixada, sujeitas à inundação ou alagamento temporário.

Dentre elas, a Brachiaria arrecta (capim tanner-grass), foi muito popular no passado. Outra que podemos citar é Brachiaria humidicola, capim sujeito ao encharcamento ou alagamento temporário. Segundo informações, ele pode ser recomendado como uma das opções forrageiras para substituir as áreas de pastagem que estão em processo de degradação por causa da síndrome da morte do capim-marandu (problema causado pela alta quantidade de água no solo – problema nacionalmente conhecido).

A Brachiaria mutica (capim-angola), propagado por meio vegetativo, pelo plantio de estolões ou mudas, é muito bem adaptada em solos de baixada, sujeitos a alagamentos temporários, estando difundido em praticamente todo o território nacional. O “capim-tangola” é um outro híbrido natural entre os capins tanner-grass e angola. É agressivo, adaptado a solos de baixa fertilidade, desenvolvendo-se bem tanto em locais secos como em locais úmidos. Tolera solos encharcados ou sujeitos a alagamentos periódicos.

O capim-setária também é uma antiga opção, mas em comparação com outros capins, apresenta teores elevados de oxalato em seus tecidos, especialmente quando as plantas são jovens, e devido a isso, foram atribuídos casos de intoxicação em bovinos mantidos em pastejo devido a esse fator.  

Pesquisas recentes têm sido desenvolvidas comparando a tolerância ao alagamento do solo de novos acessos de capins do gênero Brachiaria. Em comparação com a Marandu, de um modo geral, todos são mais tolerantes - não significando que o Braquiarão pode ser plantado em solo encharcado.

Sobre os capins do Gênero Panicum, podemos generalizar que não são toleráveis ao encharcamento. São capins extremamente produtivos (principalmente o Tanzânia e Mombaça), porém não toleram umidade. Os do Gênero Cynodon, possuem tolerância intermediária. No entanto, se multiplicam por muda, um fator que encarece o sistema.

Não tão recente, mas diria atualmente, foi lançado no mercado o capim que é uma alternativa para plantio em áreas úmidas sujeitas a alagamentos temporários. É o capim-tupi - uma cultivar estudada pela Embrapa. A nova cultivar (nova variedade de Brachiaria humidicola) tem crescimento rápido e é mais produtiva na seca que a humidicola comum.

Em pastagens tropicais, as situações de excesso de água no solo podem ser eventos relativamente comuns, diminuindo a capacidade produtiva e longevidade dessas pastagens. O uso de gramíneas forrageiras que se adaptem a situações periódicas ou permanentes de excesso de água no solo constitui-se em medida necessária. Para tanto, o pisoteio do gado, o trânsito de máquinas, ou o impacto da chuva no solo descoberto podem comprometer a capacidade natural de drenagem do solo por causa da compactação, tornando o solo suscetível à ocorrência de períodos mais intensos de alagamento ou encharcamento. Assim, mesmo naqueles locais onde o excesso de água no solo não seja naturalmente esperado, é possível que as práticas de manejo vigentes ou passadas contribuam para tornar esse estresse comum na pastagem.

O conhecimento da resposta dos capins tropicais ao alagamento ou encharcamento do solo é importante para determinar as plantas que têm potencial de uso em locais sujeitos a esse estresse. Para tanto, em locais demasiadamente encharcados, não há, a meu ver, condições para implantar uma pastagem, e sim, devem ser preservados de outra forma. Para tudo deve existir um bom censo. O boi não consegue pastejar em situações extremas, ao menos que dele não seja exigida produção.


 

MARCO AURÉLIO FACTORI

Consultor, Factori Treinamentos e Assessoria Zootécnica.

40

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DANILO PRIANDI

NITERÓI - RIO DE JANEIRO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/01/2021

Boa noite Saulo, estou procurando uma empresa que tenha sementes do hematria. Mas não consegui nada. Vc saberia me informar? Obrigado
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/04/2020

João Baptista, segundo sua pergunta, se este lugar que menciona for permitido o revolvimento do solo ou plantio de nova espécie forrageira, ou seja, não for de reserva legal, o capim que lhe indico a Brachiaria humidicola, que é um capim de média a baixa produção, mas tolera um pouco de encharcamento. Att. marco Aurélio Factori
JOÃO BAPTISTA PAGANELLI

CONCEIÇÃO DO RIO VERDE - MINAS GERAIS - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 03/04/2020

Boa tarde amigo, tenho uma área de várzea, fica na beira de uma rodovia tendo do lado de cima da área um dreno pra água da rodovia e do seu lado debaixo corta um Ribeirão galinha, solo orgânico, escuro e pesado, com um alto teor de argila, essa área tem costume de encharcar no período chuvoso quando desce um alto volume de água no dreno e Ribeirão, porém o período do encharcamento vai depender da precipitação de cada ano. Gostaria de uma indicação de capim pra formar esta área, levando em consideração o tipo de solo e condições de encharcamento.
Área fica localizada em Conceição do Rio Verde, sul de Minas Gerais.
joaopaganelli@hotmail.com
Att, Obrigado!
EDELSON MACIEL

SANTA EFIGÊNIA DE MINAS - MINAS GERAIS

EM 26/03/2020

Boa noite amigo tenho uma vazante proximo ao rio nas epocas de chuvas ela enche muito de água acostuma fica mais de 90 dias com agua ja plantei a brachiaria humidicola ela nao resistiu e morreu ja entera 3 ves nesse ano que a agua entra nessa vazente voce saberia mim informar alguma que seja boa
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 30/03/2020

Edelson, neste seu caso será difícil um capim para esta área em função do encharcamento do solo. neste caso dificilmente a área será manejada com um pasto. Sendo assim, ao meu ver esta área deve ser redirecionada sua utilização. Att. Marco Aurélio Factori
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 09/09/2019

Prezado Donovam

Pelo que entendi, o único capim que irá bem nesta situação é o capim Brachiaria Humidicola ou a Mutica. Neste caso, com esta lamina de água, os dois seria os mais indicados. Att. Marco Aurélio Factori
DONOVAM BANDEIRA

EM 06/09/2019

boa tarde amigo, tenho um terreno que tem uma baixada boa que faz divisa com um rio, aonde a terra e húmida e final de ano chuvas de dezembro ou período de chuva muito forte alaga algumas parte mais ou menos 20 cm de água, mais nada de longo prazo, alagamento de 4 a 5 dias no máximo. Estou querendo forma uns piquete mais estou com duvida em qual capim planto, gado leiteiro. se possivel me de uma dica, ficarei grato.
att; Donovam Bandeira
dodo.donovam@gmail.com
HELTON HIPOLITO DE MORAES

SÃO PAULO - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 06/09/2019

Donavam, precisa dizer a localização para facilitar a resposta. Qual cidade, estado ??
EM RESPOSTA A HELTON HIPOLITO DE MORAES
DONOVAM BANDEIRA

EM 06/09/2019

Piedade de caratinga - Mg
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/07/2019

Prezado Walderi

Um capim para o seu caso, que tolere todos estes dias de alagamento será um pouco difícil.. porém pode ser plantado a braquiaria Humidicola. Este capim tolera um pouco mais de alagamento porém, se for muito alagado será difícil até de plantar. Att. Marco Aurélio Factori
WALDERI FRANCISCO DE CARVALHO OLIVEIRA

CAMPO MAIOR - TOCANTINS - PRODUÇÃO DE OVINOS DE CORTE

EM 18/07/2019

Quero um capim que tolere encharcamento e alagamento por período de até noventa dias. para implantação em áreas de pequena extensão, entre uma e meia ha.
VALMIR

BRASILÂNDIA DE MINAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 31/12/2018

Tenho um piquete que é invadido pelo riacho durante chuvas fortes, que escorre no mesmo dia, mas o solo permanece muito úmido e utilizei o Mombaça há 6 anos e está muito produtivo. Tenho três piquetes que permanecem encharcados levemente, substituir a humidícula pelo Piatã há 6 anos e está muito bom.
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 02/03/2017

Prezado Alan.



Infelizmente não tenho nada para te recomendar neste seu caso. Att. Marco Aurélio Factori
ALAN DIONE LUNA

PONTES E LACERDA - MATO GROSSO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/03/2017

ola, gostaria apenas de substituir o humidicola por um capim mais nutritivo,

a área sofre alagamento no período das águas mas e bem produtivo na seca...

qual a melhor opção?




MARCO FIGUEROA

CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2017

Preñado Marco Aurelio, saludos desde Venezuela, en Brazil tienen buenos cultivares de brach, humidicola cv humedicola, dyctoneura y el,nuevo CV Tupi, yo he evaluado algunos de esos y tengo buenos resultados con CV Tupí, ya que es más productivo y con mayor cantidad de hoja y mayor % PB , en cuanto dormancia es menor q el CV humidicola y dyctoneura . Germinación 28% a 28 dds que es muy bueno, por lo menos los lotes del 2015 q llegaron a Venezuela , tiene muy buenas persistencia a la seca hasta 120 días . Tolera láminas de agua y mal drenaje 45 días según mi experiencia en tierras bajas y ácidas del Lago de Maracaibo. También tiene el capim Aleman (echinocloa polystaccia) con su implantación por mudas, otra opción para ganado lechero es Brach Hybrido cv cayman excelente , muy evaluado,por EMBRAPA , Saludos y fuerte abrazo
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 18/10/2016

Prezado Saulo



Obrigado pela contribuição. Att. Marco Aurélio Factori
SAULO DA BOIT GOULARTE

SIDERÓPOLIS - SANTA CATARINA - INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS

EM 18/10/2016

Um capim com boa produtividade em áreas sujeitas a encharcos ocasionais e solos húmidos é o Hematria em especial nos climas CfA e CfB do sul do país.
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 05/09/2016

Prezado Micael



As forrageiras sugeridas aponto no próprio texto e por isso não tenho mais sugestões. Se precisar de ajuda para escolher uma ou outra forrageira em função da sua região, entre em conato. Att. Marco Aurélio Factori
MICAEL POLLA

BARRA BONITA - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 01/09/2016

Bom dia sou tecnico de uma cooperativa,e dou assistencia para 35 familias precisava saber as  melhores pastagens para areas alagadas com ótimo potencial produtivo
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 24/06/2016

Prezado Charles, bom dia



Não conheço nenhum trabalho que fala sobre gotejamento subterrâneo para capim. De verdade não poderei te ajudar, mas se o sistema serve para culturas, com certeza servirá também par o capim. Sobre a quantidade de água, segundo os trabalhos, uma forrageira precisa de 4 a 6 mm de água por metro quadrado por dia (3 a 6 litros de água por dia por metro quadrado) ou ainda no mínimo 30 mil litros de água por dia por hectare. Neste sistema que você falou, se der certo, pense ao redor de 2 litros, ou 20 mil litros por hectare por dia, pois não terá perdas por evaporação consideráveis. Caso precise, trabalho com assistência técnica de forma presencial ou a distância. Qualquer coisa entre em contato. E-mail: mafactori@yahoo.com.br Att. Marco Aurélio Factori
CHARLES MACHADO

ITAOBIM - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 23/06/2016

Boa tarde ,obrigado pelo esclarecimento.e novamente gostaria de saber ,se e possivel irrigar o capim mombaca ou vaquero pelo gotejamento de mangueira microperfurada,aterrada...porque o terreno facilita pela gravidade.no caso destes capins qual quantidade de agua para molhar cada hectare,por dia.desde ja te agradeço a atencao,pois para nós,informacoes como as suas fazem diferença,pelo se conhecimento e experiencia na area,nos ajudando a nao errar e tornar ainda mais caro os custos de uma irrigacao.aqui estamos no vale do jequitinhonha,e em uma area de transicao geografica,que nos priva da chuva e a unica alternativa e a irrigaçao.obrigado.
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/06/2016

Prezado Charles



Sobre sua duvida, opte por plantar, neste caso, um capim como o Mombaça para pastejo ou o Capim Elefante- Napier na área inferior mas na parte que não alaga e irrigue se for possível. Na área que alaga, opte por um capim que suporte este alagamento. Na outra área, fértil, trabalhe com um capim para pastejo, Podendo ser o Mombaça mesmo e não irrigue, em função do alto custo pela distância da água. Se for cortar, pode ser o Napier mesmo. Penso que será a melhor forma. Att. Marco Aurélio Factori
MARCO AURÉLIO FACTORI

PRESIDENTE PRUDENTE - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 21/06/2016

Prezado Paulo



Não sei te informar com precisão sobre seu questionamento sobre a dormência. No entanto, acredito que isto ocorre com menor frenquencia no capim Tupi. Att. Marco Aurélio Factori
MilkPoint AgriPoint