ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Prevenção da mastite em novilhas leiteiras antes do parto

EDUCAPOINT

EM 18/08/2020

3 MIN DE LEITURA

0
1
As novilhas leiteiras representam um grande investimento na futura genética, produção e bem-estar financeiro de um rebanho leiteiro. A prevenção e o tratamento da mastite em novilhas em idade reprodutiva podem afetar diretamente a contagem de células somáticas, a produção e o lucro potencial após o parto.
 
Novilhas não tem mastite, certo? Poucas novilhas leiteiras realmente exibem sinais clínicos de mastite, como um quarto inchado, antes do parto. No entanto, em alguns rebanhos, mais de 75% das novilhas entre 12 e 15 meses podem ter mastite subclínica, onde os sinais de infecção por mastite não são visíveis. Quando as secreções do úbere são cultivadas, 30% dos quartos das novilhas estão infectados com Staphylococcus aureus, sendo as outras espécies de Staphylococcus os próximos contribuintes mais importantes. Muito pouco ou nenhum quarto está infectado com bactérias ou coliformes ambientais. A boa notícia é que de 90% a 100% das infecções com Staphylococcus podem ser curadas quando tratadas durante a prenhez.
 
Por que devemos nos preocupar? Em novilhas prenhes com infecção por Staphylococcus aureus, forma-se tecido cicatricial no úbere, o que reduz a quantidade de tecido secretor disponível para produzir leite. Essas novilhas produzem 10% menos leite nas primeiras lactações. Portanto, protocolos para novilhas relacionadas à saúde do úbere precisam ser desenvolvidos com a contribuição do seu veterinário para prevenir novas infecções e curar as já existentes.

 
Feridas abertas fornecem acesso à colonização bacteriana nas extremidades dos tetos
 
=> Aprenda mais sobre esse tema no curso Cultura microbiológica na fazenda: como usá-la para o controle de mastite. O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 190!) por um preço único. 
 
Como as novilhas ficam com mastite? A pele do teto é exposta a bactérias logo após o nascimento. Essas bactérias podem penetrar no tampão de queratina, entrar no úbere e causar infecção. Além disso, moscas de chifre podem lesionar os tetos, causando uma irritação com a formação de crostas. Essas crostas fornecem um local para as bactérias colonizarem e crescerem. As moscas de chifre também colocam bactérias adicionais nas tetos e crostas.
 
Essas infecções podem ser prevenidas? Novilhas leiteiras, como o rebanho em lactação, precisam de um programa de saúde no úbere para evitar novas infecções por mastite. Eles também precisam de um programa de tratamento para curar infecções existentes. Esses protocolos devem ser desenvolvidos com a ajuda e aconselhamento do seu veterinário. Converse com seu veterinário sobre os seguintes pontos:
 
a. Controle da mosca dos chifres - Nos rebanhos com controle de mosca, o número de novilhas com infecções foi inferior à metade da taxa daqueles sem controle de mosca. O número de novilhas com infecção por Staphylococcus aureus foi reduzida em 10 vezes nos rebanhos, com bom controle da mosca.
 
b. Cura de infecções existentes - Com o conselho do seu veterinário, use uma terapia de vaca seca 30 a 60 dias antes do parto ou antibioticoterapia de  vaca lactante 14 dias antes do parto. Todos os protocolos de tratamento com antibióticos devem ser realizados sob uma relação veterinário-paciente válida, onde um veterinário familiarizado com o seu rebanho, prescreve esse tratamento e o antibiótico a ser usado. Como não se trata de protocolos convencionais, é extremamente importante que essa possibilidade seja discutida com o veterinário e realizada somente se for prescrita e acompanhada por ele.
 
c. Evitar novas infecções - Use um selante interno de tetos 30 dias antes da data prevista para o parto e remova na primeira ordenha após o parto. Se uma antibioticoterapia for usada, o tratamento deve ser concluído antes do uso de selante de tetos.

* Baseado no artigo Preventing Mastitis in Dairy Heifers Before Calving, de Donna Amaral-Phillips, University of Kentucky, publicado na Dairy Herd Management.
 
Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082
 
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint