ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Ordenha robotizada e os sistemas de tráfego das vacas

POR FERNANDA ANTUNES

EDUCAPOINT

EM 28/03/2024

4 MIN DE LEITURA

1
4

As ordenhas robotizadas tem se tornado uma tecnologia cada vez mais comum. O sistema é uma das alternativas quando há escassez de mão de obra nas fazendas leiteiras e, para a adoção dessa ferramenta, é necessário entender quais são as possibilidades de funcionamento do sistema como um todo, a fim de identificar o que melhor se adapta às condições da fazenda.

Existem duas principais opções de tráfego das vacas em sistemas de ordenha robotizados, o tráfego ou fluxo livre e o tráfego ou fluxo guiado. Os dois tipos de tráfego interferem diretamente na rotina das vacas leiteiras, em graus diferentes.  

 

Mas o que é o tráfego de vacas?  

O tráfego ou fluxo é a movimentação dos animais nas áreas disponíveis do sistema de confinamento, que envolve as áreas de descanso, a pista de alimentação, e as áreas de deslocamento até a ordenha robotizada.  

 

Tráfego livre  

Nesse tipo de tráfego, a vaca escolhe o que fazer e quando fazer. Ou seja, a vaca pode escolher quando visitar o robô de ordenha, quando ir para a área de descanso ou para a pista de alimentação. Nesse tipo de tráfego, a vaca pode responder com a maior produção de leite por dia, visto que ela possui acesso livre à comida.  

Todavia, no tráfego livre pode existir maior ocorrência de vacas que precisam ser conduzidas até o robô para serem ordenhadas, já que elas possuem a liberdade de escolha. Esse problema pode ser praticamente inexistente quando há um bom manejo nutricional e o fornecimento de condições ideais para a rotina das vacas.  

Quer entender mais sobre esse assunto? Acesse agora mesmo a aula no EducaPoint! 

Não menos importante, os animais devem estar sadios e livres de enfermidades, isso porque, dificilmente um animal se deslocará por livre e espontânea vontade até a ordenha quando estiver sentindo algum desconforto.  

No vídeo abaixo, é possível observar uma situação que poderia ser entendida como o cenário ideal na rotina das vacas em fazendas com ordenha robotizada. É possível identificar que alguns animais encontram-se na área de descanso, em repouso, outros na pista de alimentação e com alguns animais direcionando-se para a ordenha. Ou seja, as vacas têm a possibilidade de realizar atividades diferentes no momento que desejarem. 

Tráfego guiado 

No tráfego ou fluxo guiado, os animais têm o acesso restrito às áreas do sistema que estão inseridos. O tráfego é dirigido com portões de direção única, bloqueando a rota entre as áreas de descanso e de alimentação. Dessa forma, quando os animais saem da área de descanso, precisam obrigatoriamente passar pelo robô que vai identificar se ela precisa ou não ser ordenhada.  

Após a vaca passar por essa seleção, ela pode ser direcionada para a pista de alimentação ou então voltar para a área de descanso.  

Como tráfego guiado, ainda existe o sistema conhecido como “milk first” ou “leite primeiro” onde os animais passam por um portão de pré-seleção que vai direcionar as vacas que estão aptas para a próxima ordenha, dessa forma elas vão para a sala de espera, ou, as que não estão aptas são direcionadas para a pista de alimentação. Esse sistema é interessante porque a quantidade de vacas que entram no robô é menor, isso porque somente as aptas são direcionadas, reduzindo o tempo de espera dos animais

Outra opção é “feed first” ou “alimento primeiro”, que também consiste em um tráfego guiado, onde a vaca tem acesso à pista de alimentação primeiro, e só pode retornar para a área de descanso através de um portão de seleção que direciona os animais que estão aptos para a ordenha até o robô e os não aptos para a área de descanso.  

 

Qual é o melhor tráfego para a fazenda?  

A escolha do tipo de tráfego deve ser pautada em uma avaliação correta das características específicas de cada fazenda. A escolha do tipo de tráfego interfere diretamente na eficiência da rotina na fazenda e no conforto da vaca.  

Se por um lado o tráfego guiado pode melhorar a frequência dos animais até a ordenha, por outro, pode alterar o comportamento alimentar dessas vacas com as restrições de número de visitas até a pista de alimentação, além de interferir no tempo que as vacas passam deitadas, em repouso.  

No tráfego livre, os animais podem ter mais conforto por ter a possibilidade de escolha da atividade a ser realizada, sendo um fator importante quando se trata no tempo de descanso da vaca. Todavia, nesse sistema o número de recusas no robô é maior, já que que não existe um portão pré-seleção que direciona a vaca que está apta ou não para ser ordenhada. Isso pode comprometer o desempenho do sistema.  

No entanto, é crucial compreender que os animais necessitam de um período de adaptação, independentemente do sistema adotado. Durante a fase inicial, após a implantação do sistema, a rotina pode não se desenrolar da maneira ideal, o que é considerado normal durante o processo de adaptação. É de extrema importância que os animais passem por essa fase de transição, pois caso contrário, toda a rotina futura estará comprometida.

 

 

Fonte consultada: Fluxos em fazendas leiteiras: entenda os diferentes sistemas. Sara Godoy, EducaPoint. 

 

FERNANDA ANTUNES

Engenheira Agrônoma pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC/CAV.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

PAULO XAVIER

TOMAZINA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

HÁ UM DIA

Parabéns pela matéria

Assine nossa newsletter

E fique por dentro de todas as novidades do MilkPoint diretamente no seu e-mail

Obrigado! agora só falta confirmar seu e-mail.
Você receberá uma mensagem no e-mail indicado, com as instruções a serem seguidas.

Você já está logado com o e-mail informado.
Caso deseje alterar as opções de recebimento das newsletter, acesse o seu painel de controle.

MilkPoint Logo MilkPoint Ventures