FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Gerenciamento de índices e direcionamento de trabalho em fazendas de leite

POR COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

COWTECH

EM 09/02/2015

20
2
Quando visitamos propriedades realizando trabalhos de consultoria, perguntar é preciso. Com o passar dos anos aprendemos que escutar, saber ouvir e extrair informações não é tarefa tão simples assim. Perguntas adequadas para proprietários, produtores ou funcionários, são um diferencial muito importante para realização de um diagnóstico correto. A interpretação certa destas resultará em recomendações adequadas ou elaboração de um bom planejamento e plano de ação (trabalho) num trabalho de consultoria. 

Para que possamos realizar um bom levantamento e diagnóstico inicial, é necessário coletar muitos dados que nem sempre foram reunidos ou compilados nas propriedades, comprometendo ou atrasando algumas conclusões e direcionamento de ações. Dados isolados, levantados de forma irregular ou sem cuidados e atenção podem levam a interpretações erradas e precipitadas. Nosso trabalho, inicial, em fazendas é entender como a propriedade funciona e está organizada? De que maneira realiza seus controles? Em muitos casos conseguimos aproveitar informações. Em outros, é necessário estabelecermos metodologias e utilizarmos planilhas de coleta de dados para impormos uma organização nos processos e obtenção de dados consistentes.

Muitos produtores acreditam ou atribuem o sucesso de um determinado sistema de produção pelo fato da fazenda ser “informatizada” ou ter todos os dados processados em software de gerenciamento. Temos diferentes sistemas, programas e serviços oferecidos no mercado, mas informatizar uma fazenda é garantia ou sinônimo de “controle efetivo” de uma granja leiteira? A nossa experiência diz que não. Infelizmente, ter um repleto banco de dados é muito diferente do que ter um conjunto importante de informações. Costumamos orientar produtores a coletar dados que quando agregados possam nos levar a uma ação. Em outras palavras, um conjunto de dados armazenados em nada implica, enquanto que um conjunto de dados interpretados gera uma informação. Com informações importantes agregadas, conseguimos qualificar um determinado sistema de produção em relação ao que chamamos de indicadores de referência (benchmarks) e consideramos essa uma importante forma de atuarmos e diferenciarmos nosso trabalho. Perguntas simples e importantes devem ser respondidas em relação ao momento vivido por uma fazenda, como:

a-) Onde estou (em relação a índices de produtividade)?

b-) Qual é o potencial de produção do meu sistema?

c-) Onde desejo chegar (em termos produtivos)?

d-) Como podemos atingir nossos objetivos?

e-) Quando atingiremos nossos objetivos?

f-) Quais são os pontos de estrangulamento do nosso sistema?

g-) Quais são os pontos fortes do nosso sistema?

É muito interessante observar que quando realizarmos essas perguntas para produtores, verificamos que muitos não respondem, de prontidão, todas as questões acima ou algumas delas. São perguntas simples, mas as respostas nem tanto, devido à complexidade de fatores envolvidos. Nosso trabalho é direcionado de modo que essa lista de perguntas seja esclarecida ao produtor e que ele possa, a partir de um bom “diagnóstico”, elaborar um bom “plano de ação”, estabelecendo prazo para avaliação dos resultados (conclusão).

É importante esclarecer que muitos produtores fazem confusão entre o trabalho realizado por uma assistência técnica e o trabalho feito  por uma empresa de consultoria ou consultor independente. Se um nutricionista de uma empresa de alimentação animal visita uma propriedade e realiza uma proposta de dieta para um dado rebanho, estamos nos referindo a um trabalho de assistência técnica pós-venda de um determinado produto. Se um técnico visita uma propriedade, analisando diferentes dados, gerando informações e elegendo prioridades a serem trabalhadas, estamos diante de um trabalho de consultoria técnica. Consultores todavia podem realizar, também um trabalho de assistência. Vale lembrar que, quando o produtor opta por conduzir seu negócio por meio de assistência técnica é imprescindível ter discernimento para qualificar e debater a orientações e recomendações da assistência para que esta não fuja do momento vivido e contexto da fazenda.

Nosso sistema de trabalho de consultoria engloba sempre a divisão da propriedade em diferentes áreas voltadas à produção:

1- Produção de Forragens: Oferta e Demanda

2- Ordenha e Qualidade do Leite

3- Alimentação e Manejo Nutricional

4- Criação de Bezerras e Novilhas (Recria)

5- Ambiência, Conforto e Instalações

6- Capacitação e Treinamento da Mão-de-Obra

7- Distribuição de Custos e Análise de Rentabilidade

Essas áreas são avaliadas, isoladamente, e de modo independente, apesar de todos os setores estarem interligados. Nessa etapa procuramos eleger os pontos de estrangulamento de cada setor e nessa triagem verificar qual setor está impactando mais de modo negativo ou positivo para cada sistema de produção. Uma vez realizado esse levantamento, estabelecemos um cronograma de trabalho para cada setor de modo que venhamos a trabalhar e corrigir, primeiramente, o setor com mais problemas e desafios e que mais esteja afetando a rentabilidade do negócio como um todo. Nosso trabalho é sempre direcionado para realizarmos:

a- Diagnóstico: o quê está afetando e quais sãos os problemas encontrados por quê precisam ser corrigidos

b- Plano de Ação: como corrigir e quando corrigir os problemas levantados por meio de um cronograma de trabalho. Nesta etapa estabelecemos quando começar e o prazo para corrigirmos um problema ou melhorarmos índices

c- Execução: monitoramento, orientação e acompanhamento do “Plano de Ação”

d- Conclusão: avaliação de resultados e motivos que levaram ao sucesso ou fracasso de cada ação

Acreditamos que somente seguindo essa metodologia é possível avaliar se nosso trabalho como consultores surtiu efeito ou não. Um erro muito comum no trabalho de consultoria e assistência em fazendas (além de diagnóstico inicial errado) é a ausência do processo conclusivo de uma determinada recomendação técnica. Um produtor pode investir mais numa dieta, mas qual é o objetivo desse investimento e o retorno esperado? Depois de quanto tempo podemos realizar levantamento para qualificarmos essa ação, por exemplo? A qualidade do leite de uma determinada fazenda está com índices fora dos predicados pela IN62. Como melhorar essa qualidade, quando e por quê resolver essa questão, numa fazenda? Podemos mexer com um plano de melhoria da qualidade do leite em qualquer propriedade? E se na mesma não houver, sequer, qualificação mínima de funcionários para implantação de um programa? Implantamos o programa mesmo assim ou treinamos, antes, os funcionários? Como treinar, quanto tempo levaria para treinar em quem iria realizar esse trabalho?

Para que esta proposta de trabalho funcione, como colocamos no início do artigo, é necessário que o produtor tenha dados de qualidade. O que são dados de qualidade? São números que quando agregados resultam em informações que nos levam a tomadas de decisões. No próximo artigo iremos nos aprofundar sobre quais são os índices e informações importantes de serem levantados em cada uma das 7 áreas apresentadas no presente artigo.

Aguardem!

COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

Espaço para artigos e debates técnicos expostos por especialistas e equipe de consultores.

20

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MAICON HEITOR DO NASCIMENTO

NAZARENO - MINAS GERAIS

EM 22/04/2015

Prezado

Acredito que não interpretou muito bem ou por algum erro de português "hehehe" . Fez interpretar diferente... ao que queria ter passado.

Disse que algum produtor queria bater.... mas modo de dizer, devido a falta de educação ou já ser tipo de falar com arranco...

E como disse: Os resultados tem sido positivos!


Sem mais para o momento: Muito Obrigado !!!

MAicon H.
maicon-naza@hotmail.com
ALEX MARQUES RESENDE

GARANHUNS - PERNAMBUCO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/03/2015

Queria agradecer a COWTECH pela a matéria publicada, está de parabéns.
Estou iniciando meu trabalho de consultoria e essas matéria em questão, veio como um manual de certa forma, assim possamos organizar melhor todo um turbilhão de informações que existem em uma fazenda que produz leite.

Abraço!
UAGDO SANTOS

EM 05/03/2015

Parabens, sao informações de grande importância no dia a dia das propriedades
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 24/02/2015

Prezada Júlia Luíza,

Agradecemos seus comentários e ficamos contente que tenha gostado do conteúdo. Continue participando e vamos trocando informações!

Abraços,

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO
JÚLIA COELHO

VIÇOSA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 24/02/2015

Faço estágio na área de assistência técnica, o PDPL, situado na Universidade Federal de Viçosa. Adorei o artigo, artigos desse tema me interessam muito e me ajudam a melhor meu desempenho no meu próprio estágio.
Obrigada
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado Antonio Costa Junior,

Agradecemos a participação e esperamos colaborar, futuramente, com mais informações!

Um abraço,

Equipe COWTECH!
ANTONIO COSTA JUNIOR

CANGUÇU - RIO GRANDE DO SUL - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 23/02/2015

Muito Interessante a reportagem pra quem trabalha prestando assistencia técnica na campo é essas ferramentas que precisamos!
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado Maicon Heitor do Nascimento,

Agradecemos as considerações e participação.

A abordagem de produtores e propostas de trabalho são assuntos delicados, que requerem muita paciência. Vale lembrar que para uma assistência ou consultoria dê resultados é necessário que o produtor tenha interesse, DE FATO (em ter ao seu lado um técnico capacitado, opinando e orientando seu trabalho). Considero o desafio de programas gratuitos ainda maior, pois não custa para o produtor ter um técnico no seu negócio. Alguns valorizam a informação. Outros não.

Acreditamos que o importante é não generalizarmos casos pontuais. Temos dificuldades com alguns, mas temos produtores muito interessados e que valorizam muito nosso trabalho. Para tal é necessário realizar bom trabalho e este, somente é possível através da credibilidade. O produtor confia em quem transmite: credibilidade. Esta, por sua vez, não é adquirida por conhecimento acadêmico, apontamento de erros no manejo (sem propostas de solução) ou receitas. A credibilidade é transmitida pela experiência do consultor, técnico ou equipe envolvida e pelo grau de envolvimento do profissional com as questões de cada propriedade.

Acho quer deve rever sua estratégia de abordagem e melhorar a seleção ou grupo de produtores que está procurando trabalhar. Leve em consideração a estratégia de trabalhar com que tem interesse em trocar conhecimento e experiências. Quem não tem interesse, não vale à pena insistir (será inócuo, perderá tempo e jamais colherá frutos). Assim não passará nervoso, nem desejará "bater" em ninguém... (mesmo que no pensamento, apenas)

Um abraço,

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

MAICON HEITOR DO NASCIMENTO

NAZARENO - MINAS GERAIS

EM 23/02/2015

Prezado Cowtech

Presto assistência/consultoria para o Laticinios V..... em que realizo visitas nas propriedades sem custo algum para o produtor, afim de atender a IN-62. E o que tem de produtores passando informações ¨"falsas" e brincadeira hehe. E se falar em produtores sem educação que falta e bater, mas temos que dar um jeitinho e levar los a entender a importância da qualidade....
MAs Graças a Deus tem dado resultados positivos...

E apesar da realidade ser de alguns produtores deixar a atividade. Espero que tudo fique sobre controle.

MAs enfim, produtores precisa de consultoria sim e de qualidade e pelo artigo a Cowtech tem. E qualquer informação por mais básica que seja faz muita diferença tanto na elaboração dos dados quanto na tomada de decisão...

Parabéns

Att,
MAicon Heitor
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado Kolowyskys Silva de Alencar Dantas,

Agradecemos pela sua participação!

Realmente, são conceitos distintos, mas tratados de forma igual e incorretamente, pelo mercado. Vale ressaltar que ambos os trabalhos são importantes e podem ser realizados com qualidade.

Até próximo artigo,

Abraço!

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO
KOLOWYSKYS SILVA DE ALENCAR DANTAS

BATURITÉ - CEARÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Parabéns pelo conteúdo, principalmente quando diferencia CONSULTORIA de ASSISTÊNCIA TÉCNICA, que apesar de andarem próximas, devem ser tratadas de forma distinta. Tentarei acompanhar o restante do trabalho....
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado Pedro Henrique,

Agradecemos pela participação e considerações!

De fato, poucos costumam trabalhar com indicadores, dados consistentes e referências para poder qualificar o trabalho realizado, daí a importância de divulgarmos parâmetros.

Um abraço!

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado Pedro Henrique,

Agradecemos pela participação e considerações!

De fato, poucos costumam trabalhar com indicadores, dados consistentes e referências para poder qualificar o trabalho realizado, daí a importância de divulgarmos parâmetros.

Um abraço!

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado Pedro Henrique,

Agradecemos pela participação e considerações!

De fato, poucos costumam trabalhar com indicadores, dados consistentes e referências para poder qualificar o trabalho realizado, daí a importância de divulgarmos parâmetros.

Um abraço!

João Paulo V. Alves dos Santos
Eng° Agrônomo
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezado, Sidney

Agradecemos a participação e esperamos fornecer informações interessantes para seu negócio!

Um abraço,

Equipe COWTECH!
PEDRO HENRIQUE

IPANEMA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Ótimo assunto proposto pelo COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO. Essas perguntas quando existe respostas é o melhor indicativo do sucesso. Infelizmente a grande maioria não sabem ao menos o que seria um planejamento.
COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

LENÇÓIS PAULISTA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Prezados Osnei Abel Lopes e Marcos Paulo Batista Ferreira,

Agradecemos as palavras e considerações!

Abraço!
SIDNEY

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 23/02/2015

Eu vou acompanhar com cuidado essa série pois tenho muita curiosidade sobre os indicadores em cada uma dessas áreas.
MARCOS PAULO BATISTA FERREIRA

LUZIÂNIA - GOIÁS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/02/2015

Parabéns pelo artigo.
OSNEI ABEL LOPES

IRATI - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 20/02/2015

Parabéns pela matéria...aliás artigos como este tem nos ajudado muito no trabalho à campo!!!