ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Conceitos e manejo de bezerros em aleitamento

POR JOÃO PAULO V. ALVES DOS SANTOS

COWTECH

EM 21/11/2003

3 MIN DE LEITURA

1
1
Quando visitamos propriedades de leite percebemos sempre uma grande preocupação com a dieta dos animais em produção, mais especificamente dos animais em lactação. Mesmo assim, chama atenção a diversificação dos sistemas de aleitamento praticados pelos produtores. Quando indagados a respeito da quantidade de leite fornecida e qual o motivo de fornecimento de volume maior para animais recém-nascidos ou fornecimento reduzido para animais mais velhos, ou então, no caso de sucedâneos, qual o motivo da introdução de produtos desta natureza no aleitamento de bezerros, as respostas são, muitas vezes, dispersas e nem sempre conclusivas. Desta forma, o texto a seguir discorrerá sobre conceitos envolvendo a criação de bezerros e o correto manejo do fornecimento do leite ou substituto.

Conceitos:

A alimentação de bezerros, muitas vezes "deixada de lado" em algumas fazendas, deve ser encarada como uma delicada e importante etapa na vida do animal. Assim, o crescimento de bezerros está atrelado a uma série de fatores dos quais destacamos a demanda e consumo de energia e proteína. Da mesma forma que animais adultos (produção xs manutenção), a demanda nutricional de bezerros é subdividida em duas categorias: demanda protéica e energética de manutenção e demanda protéica e energética de crescimento. A demanda de manutenção pode ser descrita como a quantidade de energia e proteína necessária para atender às necessidades funcionais do organismo e está associada ao tamanho corporal, ou seja, quanto maiores forem os bezerros, maiores serão suas exigências de manutenção (funções vitais). A demanda de crescimento, por sua vez, está associada à quantidade de nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento de tecidos corporais. Assim como animais adultos, em bezerros, a primeira exigência a ser atendida é a de manutenção. Uma vez atendida a necessidade de energia e proteína para manutenção, o excedente de nutrientes passa a ser utilizado no crescimento.

Mediante tais conceitos, é importante ter conhecimento que o aporte de energia atua como fator limitante no crescimento. Em outras palavras, um animal consumindo energia além da sua necessidade de manutenção utiliza o excedente na conversão da proteína da dieta em tecido corporal. O fornecimento de pouca energia ou um desbalanceamento na quantidade de energia e proteína na dieta de bezerros atua, também, como fator limitante no desenvolvimento dos mesmos.

Atenção no tamanho corporal:

Um manejo alimentar adequado de animais consumindo leite, deve levar em consideração o tamanho do animal. Conforme mencionado acima, a demanda dos bezerros varia de acordo com seu tamanho. Bezerros maiores apresentam maior demanda de manutenção do que bezerros menores, devendo ingerir maiores quantidades de leite/dia em relação a estes últimos.

Quantidade:

Uma questão amplamente debatida refere-se a quantidade ideal de leite a ser fornecida para o desenvolvimento de bezerros. Tradicionalmente, em função de diversos resultados experimentais, tem-se adotado, como padrão, o fornecimento de 4 litros/dia. De acordo com os dados apresentados em pesquisas, comparando o crescimento de bezerros submetidos a diferentes quantias diárias de leite, não encontramos diferenças no desenvolvimento de bezerros alimentados com 4 litros de leite em relação a animais submetidos a doses maiores de leite/dia. Entretanto, a recomendação básica, de acordo com pesquisas mais recentes, seria o fornecimento associado ao peso corporal, ou seja, uma dieta liquida representando 12% do peso dos bezerros (peso vivo). Assim, por exemplo, um animal com 45kg deveria, teoricamente, receber 5,4kg de leite/dia. Desta forma, devemos ter em mente que, ao padronizarmos a oferta de leite para bezerros, de uma forma ou de outra, estaremos sub ou superalimentando um determinado animal.

Fornecimento de concentrado e/ou forragem:

Para o animal recém-nascido, o nosso objetivo deve ser de fazer com que seu rúmen venha a se tornar funcional o mais rapidamente possível. O desenvolvimento ruminal está associado a desenvolvimento das papilas deste compartimento estomacal, via suprimento de ácidos graxos voláteis, especialmente propionato, advindo do fornecimento de concentrado. O concentrado deve ser fornecido à vontade e a sua ingestão, monitorada, sempre que possível. Geralmente, a desmama é realizada quando o animal está ingerindo entre 0,75kg e 1,00kg de concentrado/dia.

O fornecimento de forragem também é importante para o desenvolvimento do rúmen, entretanto, o seu consumo depende da sua qualidade. Muitos produtores adotam o manejo do fornecimento de feno para esta categoria animal. No entanto, o fornecimento de material de baixa qualidade (elevado FDN), devido a baixa eficiência (baixo consumo), torna-se ineficiente e mais caro que o fornecimento de concentrado.

Comentários do autor: devido a complexidade, magnitude e quantidade de trabalhos envolvendo o manejo de bezerros lactentes, dificilmente conseguiremos destacar todos os aspectos importantes envolvendo o manejo desta categoria num único texto. Desta forma, o objetivo principal deste artigo consiste na transmissão de conceitos básicos nutricionais e definição da quantidade de leite a ser fornecida diariamente para bezerros, com intuito de evitar possíveis erros e gastos desnecessários nesta etapa da criação de animais.

JOÃO PAULO V. ALVES DOS SANTOS

Espaço para artigos e debates técnicos expostos por especialistas e equipe de consultores.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RENATO FONSECA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/11/2003

A individualização do fornecimento de leite pode ser teoricamente correta, porém de difícil aplicação prática. Outra consideração a ser feita é que a ingestão de uma quantidade teoricamente menor de leite estimularia o bezerro a consumir o concentrado, preparando-o para a desmama. Na minha fazenda forneço 6 litros de leite/dia (2x por dia) até os 30 dias, mais concentrado peletizado à vontade. Após os trinta dias, reduzo o leite para 4 litros/dia (1x por dia) e desmamo com 100kg de peso ou 70 dias de vida, o que ocorrer primeiro.

O feno de gramínea é fornecido de forma limitada nos primeiros 30 dias e à vontade daí em diante, até cerca de 100 dias. Cerca de 10 dias após a desmama, a ração peletizada é substituída por ração farelada a base de milho e soja, com 25% de proteína. Este sistema funciona bem e creio ser economicamente eficiente, levando-se em conta a repercussão que esta fase tem na vida produtiva do animal. Bezerras com ganho de peso ruim, tristes e frágeis jamais se tornarão vacas eficientes para sistemas de produção que exigem altas lactações, sob pena de se inviabilizarem economicamente.
MilkPoint AgriPoint