ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Direto ao Ponto Saúde: doença do carrapato em bovinos

MSD SAÚDE ANIMAL - MAXI-LEITE

EM 04/11/2021

3 MIN DE LEITURA

0
0

A produtividade animal é afetada por inúmeros fatores e a sanidade está entre os de influência direta e intensa na produção e rentabilidade do rebanho. Dentre as várias doenças e parasitas que podem acometer os animais, o carrapato tem alta relevância, afetando desde bezerros até animais adultos. 

O carrapato do bovino está distribuído em várias regiões do Brasil, com foco nas de clima tropical e temperado, uma vez que esses ambientes favorecem o desenvolvimento desses parasitas. Cada fêmea pode dar origem a três mil novos carrapatos, ficando, assim, fácil entender a rápida capacidade de infestação que o parasita possui e tornando clara a necessidade de aumentar a atenção para este problema. 

Mas os prejuízos trazidos pelo carrapato bovino vão muito além de sua rápida proliferação, e seu hábito hematófago aumenta a lista de problemas. Dependendo do grau de infestação de carrapato nos bovinos, a perda sangue constante pode causar anemia e, em alguns casos, levar o animal a morte. 

O carrapato pode ainda causar danos na carcaça do animal, trazendo prejuízo para a bovinocultura de corte ou para quem trabalha com o couro, depreciando o valor do animal. Além desses prejuízos causados pelas lesões, elas ainda podem ser uma porta de entrada para bactérias e moscas, podendo ocorrer miíases (bicheiras) que comprometem o conforto e o bem-estar animal.

Além de todos os prejuízos acima citados, o carrapato bovino é o vetor biológico de transmissão da tristeza parasitária bovina (TPB), sendo conhecida por um complexo de doenças causadas por protozoários do gênero Babesia spp. e pela Anaplasma spp.

O nome Tristeza Parasitária vem da aparência triste dos animais que são acometidos pela Babesiose e pela Anaplasmose. Ambas as doenças são transmitidas pelo carrapato Rhipicephalus microplus e a transmissão por moscas que se alimentam de sangue ocorre no caso da Anaplasmose.

Mesmo que muitos produtores subestimem as perdas produtivas que a TBP é capaz de trazer, ela provoca prejuízos à saúde animal e diminuição do desempenho, além da alta mortalidade em bezerros.

Direto ao Ponto SaúdeEm animais jovens a doença causa principalmente febre, icterícia e anemia. Algumas particularidades são apresentadas no caso da Babesiose, onde o animal infectado com Babesia bovis também pode apresentar sinais nervosos que contemplam desde agressividade à falta de coordenação motora. Além disso, os animais infectados com a Babesiose podem apresentar hemoglobinúria ou seja, urina escura (avermelhada ou cor de coca-cola).

Um quadro clínico mais agudo é percebido em animais adultos que contraem a doença. A infertilidade temporária e a diminuição da produção de leite são aspectos observados. Em vacas que estão prenhes, pode haver a ocorrência de abortos. 

Alguns estudos apontam que os animais mais jovens apresentam maior resistência a doença. Presença de anticorpos colostrais, de soro e hemoglobina fetal, rápida resposta da imunidade celular entre outros fatores, dão aos animais mais novos uma capacidade melhor de lidar com a Tristeza Parasitária. Mas, embora os animais mais jovens possuam fatores que ajudam a prevenir a doença, altas taxas de mortalidade são observadas em bezerros, necessitando atenção dos produtores.

É geralmente no período da desmama ou pós desmama que ocorre a presença da doença, por ser um momento de mudanças nutricionais e uma categoria animal com maior suceptibilidade ao carrapato. Sendo importante neste momento realizar protocolos de tratamento preventivo e adotar manejos de acompanhamento clínicos dos animais

Monitorar os animais continuamente é importante para a detecção precoce da doença e, com isso, aumentar as chances de cura. O primeiro passo para o tratamento dos animais é a eliminação dos agentes causais, ou seja, os carrapatos.

Erradicar o carrapato em países que possuem o clima tropical é algo muito difícil, tendo em vista o ambiente favorável de proliferação do parasita. Conviver de forma equilibrada e associar métodos de controle, raças e cruzamentos resistentes, manejo de pastagens e protocolos preventivos, é um caminho para lidar com a situação e evitar a proliferação.

A alta incidência de problemas e prejuízos relacionados as doenças e danos decorrentes do carrapato torna necessária a atenção com cuidados relacionados ao parasita.

MSD Saúde Animal

Para saber mais clique aqui.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint