carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Especial Sucessão Familiar, Fazenda Tambo Raio de Sol: "paciência é a palavra chave"

Por Raquel Maria Cury Rodrigues (MilkPoint)
postado em 12/04/2017

10 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O que é preciso para garantir a permanência dos jovens no campo e, consequentemente, a sucessão familiar nas propriedades? Essa é uma questão que tem preocupado produtores, empresas e especialistas ligados ao setor. Muitos jovens rurais não querem ficar no campo, preferindo mudar para a cidade. Os principais motivos são a busca de oportunidades de emprego, além da mudança no padrão de vida, com maior facilidade de acesso aos meios de comunicação e a vida social urbana. Há também os conflitos familiares, que estimulam a preferência do jovem em prestar serviços em troca de um salário do que trabalhar dentro da propriedade - onde a remuneração pelo seu trabalho nem sempre é definida com exatidão.

A faixa etária da população do campo é alta e, com o passar do tempo e o envelhecimento dos pais, a tendência é que as propriedades sejam vendidas ou haja a transição da pecuária leiteira para outra atividade que demande menos mão de obra, como a pecuária de corte ou a silvicultura. A permanência do jovem no campo é também uma questão bastante complexa, pois envolve aspectos econômicos e sociais, já que é preciso que haja melhorias nos setores da saúde, educação e comunicação. Sucessão não é sinônimo de herança, mas sim uma obra contínua de modernização do negócio da família. Então, nada mais natural do que planejar e organizar o formato no qual haverá uma transferência do comando do atual responsável para um dos possíveis sucessores.

Para homenagear fazendas leiteiras que têm um histórico familiar, o MilkPoint lançou no último mês de março o Especial Sucessão Familiar. A ideia é entrevistar propriedades que deram certo e vêm se desenvolvendo ao longo de gerações.

Na 2ª edição, trouxemos a história da Fazenda Tambo Raio de Sol, localizada no município de Três de Maio, no Estado do Rio Grande do Sul. A história da propriedade começou em 1985 com o Sr. Neri e a sua esposa Dona Neusa Schroer. Após se casarem, a dupla ganhou uma vaca e uma terneira, ambas da raça Holandesa. No ano seguinte, adquiriram mais duas vacas Holandesas e a produção de leite foi se intensificando em meio a tempos difíceis no início da vida de casados.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Fazenda Tambo Raio de Sol 

Com a chegada da primeira filha em 1986, Neusa e Neri se dividiram entre ela e o trabalho. Quatro anos depois, veio a segunda filha e na sequência, após três anos, chegou o terceiro filho. Conforme cresciam as crianças, o serviço também aumentava, concomitantemente ao número de vacas e ao desenvolvimento da lavoura, que foram se expandindo com a aquisição de novas áreas de terra.

Em 1990 eles decidiram então seguir com a produção de leite e com a plantação de soja. A produção de silagem para as vacas começou com um grupo de vizinhos ao qual Neri se uniu para produzir o alimento; no início era tudo muito sofrido, o milho era puxado a garfo para dentro do silo e era necessária a reunião de sete vizinhos para a conservação da forragem.

Por volta de 1993, a quantidade de litros produzida pelas vacas, assim como a produção na lavoura, só crescia. O casal constantemente visitava propriedades de pessoas conhecidas em outros municípios para aprender novas técnicas e extrapolar esses exemplos para a Tambo Raio de Sol.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Fazenda Tambo Raio de Sol

As expectativas do casal de crescer na agricultura foram aumentando com os anos, as metas de produzir mais litros de leite por dia passaram de 50 litros para 100, 200, 500, 1000 e, a produção diária hoje é de 1.700 litros/dia. Na agricultura, os resultados foram ascendentes e subiram de 40 para 70 sacas de soja por hectare, com esperanças de melhor pagamento pela produção.

Na década de 90, Neri e alguns produtores fundaram a Aproleite (Associação dos Produtores de Leite de Três de Maio), que sempre disponibilizou aos associados palestras técnicas para os mesmos atualizarem seus conhecimentos na área do leite. Nela, os produtores se reuniam mensalmente para debater assuntos relacionados ao setor.

Em meados do ano de 2000 o produtor Neri Shroer participou de uma viagem técnica aos Estados Unidos, onde ele conheceu propriedades e sistemas de produção. A partir daí ele trouxe novos exemplos e quis implantar na sua propriedade, começando pelo confinamento das vacas em lactação (free stall).

Buscando cada vez mais o aperfeiçoamento da leiteria, em 2004, Neusa fez um curso de inseminação artificial e passou a administrar essa área na propriedade, obtendo resultados positivos. Além disso, ela participou de diversos outros cursos como técnicas de manejo da ordenha, tratamento de algumas doenças e melhorias na sanidade animal.

Sucessão familiar

Com o passar dos anos, o filho mais novo da família, Deivid Fernando Schroer, começou a se interessar pela propriedade e optou por permanecer nela, dando oportunidade para os seus pais descansarem, já que ele se dispôs a dar continuidade à produção.

No ano de 2010, Deivid conheceu sua companheira, hoje atual esposa, chamada Vanessa. Ambos moram na propriedade desde 2013, ano também em que os dois concluíram um curso técnico em agropecuária. Deivid também concluiu um curso de inseminação artificial e junto com a sua mãe, administra esse serviço na propriedade. De acordo com Vanessa, Deivid demonstrou interesse pelas atividades da fazenda desde criança.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Vanesse e Deivid 

Conforme surgem as necessidades, ele realiza as atividades com as vacas e na lavoura. As tarefas são variadas e incluem casqueamento, tratamentos, serviços na ensilagem do milho, fabricação de pré-secado, semeaduras, pulverizações, adubações, entre outros.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar

Vanessa contribui na ordenha e no cuidado com as terneiras. “Sou responsável pela limpeza dos cochos de água e auxilio no que for preciso. Sempre tive contato com a produção leiteira e pretendo dar continuidade junto ao meu marido na evolução da agropecuária da Tambo Raio de Sol, acreditando no futuro e confiante na atividade”.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar

Desde 2012, já foram realizadas várias melhorias na propriedade, como no galpão free stall. “Trocamos as antigas camas por outras mais modernas feitas de borracha, instalamos um sistema de aspersão no galpão, adicionamos mais ventiladores e ampliamos a sala de ordenha (antes comportava oito animais, agora comporta 12)”, pontua Vanessa. Em 2013, eles também compraram um carrinho rapador (antes o serviço era feito manualmente) e em 2015, foi instalada a irrigação nas pastagens, a aquisição de um novo trator e novos ventiladores foram instalados no free stall. Desde então, a propriedade segue com os mesmos maquinários, implementos e quantidade de terra.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Neri e Deivid 

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Free stall na fazenda Tambo Raio de Sol 

Atualmente a fazenda produz diariamente em torno de 1.700 litros/leite por dia com 60 vacas em lactação e um plantel de 150 animais entre novilhas, terneiras e bois de engorda. Predominantemente, o rebanho é composto por vacas Holandesas e a raça Jersey aparece em menor quantidade. “Vacas em lactação são mantidas em sistema de confinamento em galpão free stall, as demais categorias são criadas a pasto com suplementação de ração no coxo”.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Neusa cuidando das bezerras da Fazenda Tambo Raio de Sol 

Na Tambo Raio de Sol, o processo de sucessão familiar ocorreu tranquilamente, pois no momento havia a necessidade de alguém para ajudar no negócio da família. “Eu e o Deivid sempre quisemos trabalhar e viver no meio rural. Dessa forma, conversamos com a família a cerca de quatro anos atrás e desde então estamos aqui juntos ao Neri e a Neusa, trabalhando e ‘tocando’ a produção. Preferimos trabalhar em algo que um dia será nosso ao invés de sermos empregados de terceiros. Neste ano de 2017 fomos abençoados com o nascimento da nossa primeira filha - Sophia Mariana Schroer – e torcemos para que ela um dia queira trabalhar com as nossas vacas de leite. Apenas esperamos que seja tudo mais moderno e facilitado na geração dela”.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar
Fazenda Tambo Raio de Sol

Resolução de conflitos e profissionalização da família

‘Diálogo’ foi a resposta dada pela família Schroer como a principal ferramenta para a resolução de conflitos. “Não são todas as vezes que o diálogo é tranquilo, mas a gente tenta. Nos reunimos na mesa para o café da manhã ou almoço e conversamos, falamos nossas opiniões, dúvidas e trilhamos os próximos passos da propriedade. Nós temos muitas ideias novas e vontade de realizar coisas, compartilhamos isso com os pais do Deivid e eles nos ajudam a enxergar muitas vezes o que pode ser um empecilho ou uma vantagem. Ouvimos o que os mais velhos nos falam por experiência e consideramos tudo, mas também temos acesso a muitas informações novas e procuramos nosso espaço para praticar nossos conhecimentos”. Ela concluiu que ainda encontram uma certa resistência por parte dos mais velhos e que tomar decisões em grupo com gerações diferentes nem sempre é fácil.

fazenda tambo raio de sol - sucessão familiar

Os sucessores buscam constantemente participar de cursos, palestras e tardes de campo em Três de Maio e em cidades vizinhas, mas, destacam que falta mais eventos que os atualizem sobre o assunto. “Em cima disso, procuramos por conhecimento via internet, no próprio MilkPoint e outros sites do ramo, tentando nos espelhar em propriedades de sucesso inclusive do exterior, pois hoje é possível você conhecer a realidade dessas propriedades em tempo real através das redes sociais, basta entender o inglês”.

“Paciência é a palavra chave e o amor pela profissão é o que motiva nós jovens, com esperança na realização profissional e pessoal. Acreditar que vai dar certo e que vai dar lucro já é meio caminho andado. Aos proprietários que optarem pela sucessão, eu diria para que também tenham paciência com nós jovens e que valorizem nossa escolha de seguir com o que eles mesmo começaram. Sem nós sucessores, tudo o que foi construído provavelmente terminaria e com nós, o negócio pode caminhar sim rumo ao futuro e a expansão. Valorizamos muito os conhecimentos e ensinamentos dos nossos antecessores, que com certeza são grandes modelos para nós nos espelharmos na vida e no mundo do leite”. 

Saiba mais sobre o autor desse conteúdo

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Deivid. Vanessa.

Três de Maio - Rio Grande do Sul - Produção de leite
postado em 12/04/2017

Obrigada Raquel.  Obrigada MilkPoint. Nós do tambo ficamos orgulhosos e felizes com a matéria.  Abraços

Raquel Maria Cury Rodrigues

Piracicaba - São Paulo - Zootecnista e Conteudista do portal MilkPoint
MilkPoint - postado em 12/04/2017

Boa tarde Deivid e Vanessa! Imagina! É um prazer para nós publicar histórias tão importantes assim para a pecuária de leite nacional. Parabéns pelo trabalho de vocês. É inspirador! Abraços!

bruno jose Rodrigues

Cachoeira Paulista - São Paulo - Produção de leite
postado em 12/04/2017

Parabéns pela matéria milkpoint e família Shoroer, nos temos que luta pelo nossos objetivo e seguir em frente e mantermos na atividade  porque hoje em dia quem tá neste ramo é porque gosta.

Tarso Quedi Palma

Palmeira das Missões - Rio Grande do Sul - Consultoria/extensão rural
postado em 13/04/2017

Meus parabens David e Vanesse,Vcs  são o exemplo de que mesmo jovens podem continuar com as atividades que seus pais  fazem sem ter que ir pra cidade trabalhar de empregado e sempre baixar a cabeça para algum patrão presunçoso.
                                                                MEUS PARABENS!!!!!!!!!!!!

ANTONIO MUNIZ FILHO

Rolim de Moura - Rondônia - Consultoria/extensão rural
postado em 13/04/2017

Como fico feliz ver uma família unida e prosperando, no meio rural diante de tantos obstáculos, parabéns e muito sucesso.

Paloma Oliveira

OUTRA - OUTRO - OUTRA
postado em 13/04/2017

Muito bacana essa matéria. Nos também estamos estudando a sucessão familiar.

Adjacio Radeck Toscano

Niterói - Rio de Janeiro - Aposentado
postado em 14/04/2017

Parabéns  a Família, Linda trajetória, sucesso.

Daniel Ribeiro Caetano

Pouso Alegre - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 15/04/2017

Parabéns familia Schoroer, o sucesso so vem atraz do trabalho e determinacaó. Bonita a história.

Airton Batista de Andrade

Goiânia - Goiás - Consultoria/extensão rural
postado em 17/04/2017

História muito gratificante. Acredito na juventude! Pais exemplares e filhos dinâmicos. Parabéns!  
Airton

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade