ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Pontos básicos para iniciar a criação de ovinos

POR CLEDSON AUGUSTO GARCIA

PRODUÇÃO

EM 10/07/2006

95
0
O ovinocultor deve fazer um bom planejamento antes de iniciar a criação. A nutrição é de extrema importância, porém muitos produtores, ao ingressarem na atividade, invertem a seqüência da realidade técnica, ou seja, primeiro compram os animais, em seguida preocupam-se com a alimentação.

Existem várias raças de ovinos criadas no Brasil, sendo as mais difundidas a Suffolk, Hampshire Down, Texel, Ile de France e Dorper (lanadas e específicas para carne). A Corriedale e Romney Marsh seriam as de dupla aptidão (carne e lã), além das nacionais deslanadas, como a Santa Inês e a Morada Nova (carne e couro).

Nos lanados há necessidade de se efetuar a tosquia uma vez por ano (outubro a janeiro). Como a lã é considerada um excelente isolante térmico, protegendo os ovinos tanto do frio quanto do calor, as raças lanadas podem ser criadas tanto em regiões frias como nas mais quentes (áridas e semi áridas).

Para criarmos qualquer raça, devemos levar em consideração a fertilidade do solo e o valor nutritivo do pasto, pois as exigências nutricionais das mesmas variam de acordo com a sua aptidão: as específicas para carne são mais exigentes, enquanto que as de duplo propósito têm média exigência nutricional.

Dentre as gramíneas mais indicadas para os ovinos destacam-se as seguintes: Estrela branca e/ou roxa, Tifton-85, Coast cross, Matogrosso, Aruana e Tanzânia. Deve-se evitar a Brachiaria decumbens, pois esta pode resultar em fotossensibilização nos animais. Além disso, sempre é importante lembrar da importância de sombra na pastagem, pois protege os animais da forte radiação solar nas horas mais quentes do dia, momento que aproveitam para ruminar.

A fertilidade do solo é um ponto imprescindível que deve ser levado em consideração, pois antes de implantar uma pastagem cultivada (gramínea e/ou leguminosa) devemos saber qual sua exigência em nutrientes e quanto o solo tem a oferecer (V% - saturação de bases).

Para isso antes de tudo deve-se fazer uma análise química do solo. Após essa prática, devemos então fazer o preparo do solo, calagem, adubação (química e/ou orgânica) e posteriormente a realização do plantio da forrageira.

O ideal é usar a técnica de pastejo rotacionado (divisão do pasto em piquetes), pois este promove a diminuição da verminose dos ovinos, uma vez que aproximadamente 80 a 90% dos vermes estão no pasto e somente 10 a 20% nos animais. Além disso, o pastejo rotacionado respeita o hábito de crescimento das gramíneas, deixando um período sem animais na área (período de descanso), conseqüentemente aumentando a produtividade da mesma e permitindo maior lotação animal.

Para controle da verminose, devemos coletar as fezes de 5 a 10% de cada categoria animal (carneiros, ovelhas, borregos e cordeiros) a cada 28 dias, que deverá ser encaminhada para contagem de ovos por grama de fezes (exame de OPG), proporcionando um melhor monitoramento da endoparasitose,. Além disso, um profissional da área deverá instruir qual princípio ativo deverá ser usado, pois este deve ser alterado nas vermifugações para evitar ao máximo os casos de resistência dos vermes aos anti-helmínticos

As cercas para os ovinos devem possuir aproximadamente 1,2 a 1,4 m de altura, podendo ser de tela, arame liso (paraguaia) ou até mesmo elétrica. Lembrando que a melhor cerca é um bom pasto, para evitar que os animais ultrapassem a cerca. Entretanto, quando se pretende fazer a integração de ovinos com bovinos devemos usar a mesma para bovinos, acrescentando mais dois fios na parte inferior.

Os ovinos são bastante dóceis, comumente sendo manejados por mulheres. No período noturno a maioria dos criadores recolhem os animais em local protegido para evitar ataque de predadores (cães bandoleiros, lobos, etc.) Existem, porém, raças de cães ovelheiros, que auxiliam no manejo com os ovinos.

O casqueamento deve ser realizado quando necessário, geralmente duas vezes ao ano. A vacina mais recomendada é a contra as Clostridioses (carbúnculo e tétano), porém dependendo do local da criação pode haver a necessidade de outras vacinas. Para maiores informações, o criador deve procurar orientação técnica na casa da agricultura do município ou em consultoria veterinária. Lembrando do velho e conhecido ditado: "é melhor prevenir do que remediar".

O rebanho médio nacional é de 40 ovelhas por criador, mas nos últimos anos tem aumentado o número de criadores ingressando na atividade, inclusive com rebanhos mais numerosos. Atualmente já é comum encontrarmos criatórios com 1000 ovelhas ou mais.

O número de reprodutores necessário deve basear-se na média de um para cada 40 ovelhas. A idade média do desmame dos cordeiros é de 60 a 80 dias, dependendo da raça e sistema de produção.

Para ter sucesso na criação devemos ter sempre um bom manejo nutricional, reprodutivo e profilático, além de uma boa genética, para iniciar e permanecer na atividade ovinícola.

CLEDSON AUGUSTO GARCIA

Professor da Universidade de Marília

95

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SIDNEI OLIVEIRA

SÃO GONÇALO DOS CAMPOS - BAHIA - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 16/01/2018

Bom dia Bruno,

Gostaria de saber se colocou em prática a criação 100% em confinamento?
SIDNEI OLIVEIRA

SÃO GONÇALO DOS CAMPOS - BAHIA - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 16/01/2018

Alguém ai tem grupo de whatsapp sobre ovinos dorper e santa inês?

Pode me adicionar (75) 9 99773312
SIDNEI OLIVEIRA

SÃO GONÇALO DOS CAMPOS - BAHIA - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE CORTE

EM 16/01/2018

Alguém ai cria ovinos 100% confinados, em pequena propriedade?
LIDIANE

IBAITI - PARANÁ - OVINOS/CAPRINOS

EM 18/12/2017

Olá Gledson!! Eu estou começando um projeto para criação de ovinos e as dúvidas são muitas; a primeira qual seria a melhor raça que se adaptaria na minha região que é em Ibaiti norte do Paraná? Meu interesse é a produção de carne de qualidade e lã.

Obrigada!
ÀLEFY DEIVINE SILVA COSTA

SÃO FÉLIX DO CORIBE - BAHIA - ESTUDANTE

EM 05/09/2017

Gostaria de tirar umas duvidas com você  Cledson Augusto Garcia, quero investir na criação de ovinos. ficarei muito agradecido se você me ajudar, contato(E-mail: alefydsc@outlook.com fone: (77)99141-9749).
CRISTIANO

PITANGA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 18/05/2017

bom dia sou da regiao sul do brasil parana regiao de frio guarapuava estou começando com uma cria cao da raça texel estou com uma duvida com relaçao as instalaçoes se faço chao batido ou ripado pretndo fornecer  120 animais p abate por ano
CLEDSON AUGUSTO GARCIA

MARÍLIA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 16/05/2017

Prezado José Bento obrigado pelas palavras e quando iniciar sucesso na criação. abç
JOSÉ BENTO

CAMPINA GRANDE - PARAIBA

EM 10/05/2017

Cledson, é perceptível sua dedicação e satisfação em responder cada pergunta.

Obrigado e parabéns!

Um dia iniciarei minha criação de ovinos, se assim nosso Criador permitir.
JORGE BATISTA DA CRUZ

CONCEIÇÃO DO JACUÍPE - BAHIA

EM 01/05/2017

Prezado Cledson eu tenho um terreno de 1.800m2 e pretendo criar ovinos confinados, o que você me orienta por favor?
CLEDSON AUGUSTO GARCIA

MARÍLIA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 03/02/2017

Prezado José Albani obrigado pelas palavras. abç
JOSE ALBANI DE ARAUJO

NATAL - RIO GRANDE DO NORTE

EM 02/02/2017

Cledson parabens pela sua calma e a sua paciencia voce e um grande profissional
CELIO LUIZ TULIO

BALSA NOVA - PARANÁ

EM 16/12/2016

PREZADOS SRS. ALGUM LIVRO ESPECIFICO PARA ME INDICAR NA CRIACAO E VENDA DE OVINOS, PARA CORTE, E ONDE ENCONTRO ,SOU DA REGIAO METROPOLITANA DE CURITIBA PR
ANA PAULA MAURER CASAGRANDE

VÁRZEA GRANDE - MATO GROSSO

EM 24/11/2016

Boa noite Cledson.

você tem algum conhecimento sobre utilização de forragem verde hidropônica na alimentação de ovinos. essa forragem se da a partir da germinação de grãos de milho, trigo, cevada, aveia etc... essa forragem apresenta teores de proteína em torno de 18% alem de outros valores consideráveis de hidratos de carbono e aminoácidos.

essa opção se encaixaria bem na época de seca aqui no MT onde se torna escaca a oferta de pastagens.

desde já agradeço.
JOSÉ

MACAPA - AMAPÁ - PESQUISA/ENSINO

EM 10/11/2016

Obrigado pela atenção, Cledson. Sempre muito prestativo,
CLEDSON AUGUSTO GARCIA

MARÍLIA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 04/11/2016

Prezado José se for abater só os machos 1200 matrizes, se for abater machos e fêmeas a metade disso. Mas lembrando que num rebanho bem manejado. att
JOSÉ

MACAPA - AMAPÁ - PESQUISA/ENSINO

EM 03/11/2016

Quantas matrizes são necessárias para se obter 100 cordeiros mensais para o abate?
ROBSON LUIS MONTEIRO

PINHÃO - PARANÁ

EM 28/10/2016

Robson Luis Monteiro

Pinhão - Pr

boa noite, pretendo comecar criaçao de ovinos em uma area de 3 alqueires, qual a graminea indicada e qtos animais consigo colocar nessa area, em quantos piquites e tamanhos devo dividir a area???
CLEDSON AUGUSTO GARCIA

MARÍLIA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 26/10/2016

Boa tarde Bruno. Pode manter em regime de confinamento sim, mas vai aumentar bem os custos de produção. Mas é possível sim. Sucesso. att
BRUNO MARIANO

CARUARU - PERNAMBUCO - OVINOS/CAPRINOS

EM 24/10/2016

Boa noite, Caro professor Cledson, pretendo iniciar uma criação de ovinos para produção de cordeiros precoces para o corte (confinamento), e tenho observado que nessa atividade é necessário se trabalhar com o ciclo completo (cria, recria e engorda) uma vez que o ciclo é muito curto e não há oferta de animais desmamados para recria e engore. Então a minha principal dúvida é a seguinte:

É possível se manter as matrizes também em regime integral de confinamento?

Na minha região as pastagens não são satisfatórias devido a pouca chuva, então penso em usar como forragem capim elefante irrigado. seria viável?
CLEDSON AUGUSTO GARCIA

MARÍLIA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 08/09/2016

Prezado Marcus sem problemas o cruzamento, pois o peso ao nascer da raça Santa Inês não é muito elevado. Mas diminuição do tamanho é normal, pois a raça Dorper tem um porte menor mesmo,porém maior musculosidade. att