FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Queijos Holandeses

POR VANERLI BELOTI

INDÚSTRIA

EM 16/10/2014

3
1
Há 2 queijos holandeses muito conhecidos no mundo todo: o Edam e o Gouda, ambos produzidos com leite de vaca e há mais de 3600 anos. 

Confira o áudio:



O Edam é facilmente identificável por ser comercializado na forma de bola e revestido por uma película vermelha; tem 1,5 a 2 Kg de peso, uma massa amarelada e flexível, com sabor suave, um pouco adocicado e lembrando a nozes. Quando tem mais de 17 semanas, essa película passa a ser preta.

O Edam serviu de inspiração para o queijo do reino brasileiro. O queijo do reino tem esse nome porque quando da chegada dos imigrantes holandeses ao Brasil, a corte portuguesa lhes solicitou que fizessem o queijo Edam, mas, como as condições de produção, os animais, o leite e o clima no Brasil eram diferentes, o queijo não saiu exatamente igual, mas, ainda assim, era muito parecido e apreciado pela corte portuguesa. Por isso o queijo do reino também tem a forma de bola e é recoberto por uma película vermelha.

O Gouda é o queijo mais produzido na Holanda e tem originalmente uma forma de roda e uma cor amarelada. Aqui no Brasil também é visto em forma de paralelepípedo, parecido com um queijo prato pequeno, mas seu sabor, na maioria das vezes, se distancia muito do produzido na Holanda. O queijo holandês Gouda também é amarelado, macio e flexível, com um revestimento preto, e tem maturação de mais de 18 meses; geralmente não tem buracos, ou pode ter olhaduras pequenas. Também tem sabor levemente adocicado lembrando frutas. No Brasil, também pode ser encontrado revestido por película vermelha.

Na Holanda são vendidos em mercados a céu aberto, que se assemelham às nossas feiras livres, mas, não se enganem: lá o produto é “controladíssimo” quanto à origem e qualidade e os produtores são todos identificados e tem até equipamento para embalar à vácuo no próprio local.

Quem costuma seguir nossa coluna já sabe: os queijos têm o nome da cidade onde são originalmente produzidos. O Edam e Gouda são charmosíssimas cidades holandesas.

Agora que tal experimentar os queijos holandeses? Temos os importados e também bons exemplares produzidos aqui mesmo no Brasil.

Um vinho branco ou tinto leve acompanha bem queijo Gouda e um vinho tinto de uvas Malbec ou Serrat acompanha bem o queijo Edam.

VANERLI BELOTI

Especialista em Patologia Molecular pela UEL, Mestre em Microbiologia pela UEL, Doutora em Ciência dos Alimentos pela USP e Pós-doutora em Qualidade do Leite pela Universidad de León/ Espanha. Professora da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

VANERLI BELOTI

LONDRINA - PARANÁ - PESQUISA/ENSINO

EM 21/10/2014

Obrigada Jairo pela sua colaboração!! Tomara que venhamos a ter queijos nacionais, com características tão especiais como a dos queijos estrangeiros, e que mereçam as denominações das localidades onde são produzidos. Falaremos em outra coluna sobre o Emmental, um queijo Suiço maravilhoso!!
Grande abraço
Vanerli
DR. JAIRO PINTO DE CARVALHO

SALVADOR - BAHIA

EM 21/10/2014

Salvador-Bahia, 20.10.2014-2ª feira.

Ao MilkPoint.

Prezados Senhores :

Além dos queijos "EDAM" e "GOUDA", também não se pode deixar de lembrar de outro famoso queijo holandês, ou seja, o "MASSDAM", o qual lembra, levemente, outro famoso queijo, desta feita francês, isto é o "EMMENTAL", ambos têm textura macia e sabor, levemente, adocicado, lembrando frutas secas (amêndoas). O "MASSDAM", também e revestido com capa/casca amarelada. No meu sentir, a marca que destaco, é a KROON, muito comercializada no Brasil e com produtos autênticos, de alta qualidade !
As nossas imitações, podem até ser saborosas mas, nada têm a ver com os queijos originais, inclusive, deveria haver uma legislação específica, proibindo o uso dos nomes originais !
Nós temos, tantas cidades e localidades nas quais são elaborados bons queijos como os da SERRA DA CANASTRA em Minas Gerais, os quais levam este nome na embalagem daí, que não é preciso tanta falta de criatividade para que, ao invés de se usar os nomes das cidades brasileiras, usa-se os nomes das cidades estrangeiras, antecedendo-os com a nomenclatura "TIPO", para produtos que em nada se assemelham aos originais, afinal são culturas, no mais das vezes, com tradição de 1000 ANOS OU MAIS O BRASIL SÓ TEM 500 DA VINDA DOS COLONIZADORES PORTUGUESES !
No Brasil, os primeiros queijos foram elaborados na Cidade de Salvador, por religiosos jesuítas isto, nos primórdios da instalação da colônia portuguesa por aqui no local, hoje conhecido como Terreiro de Jesus, porta de entrada do Pelourinho, num prédio que atualmente pertence à antiga Faculdade de Medicina da UFBa., ao lado da Catedral Basílica.
Como temos os QUEIJOS DE MINAS, poderíamos ter os QUEIJOS DA BAHIA (BAIANOS), DO RIO DE JANEIRO (CARIOCAS), DE SÃO PAULO (PAULISTAS), DE PERNAMBUCO, SERGIPE, GAÚCHOS e etc..., os quais, pelo menos, seriam mais autênticos quanto às suas verdadeiras origens !

Grato pela atenção.
Jairo Pinto de Carvalho
LUANA GRIMALDI AZEVEDO

TRÊS CORAÇÕES - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 18/10/2014

Só de ler esse artigo já fiquei com água na boca! Adoro esses dois tipos de queijos holandeses!