ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

O que você precisa saber sobre alergia à proteína do leite de vaca

ESPAÇO ABERTO

EM 04/10/2016

3 MIN DE LEITURA

0
1

A APLV (alergia à proteína do leite de vaca) é constantemente confundida com a intolerância à lactose e vice-versa, o que pode resultar em intervenções equivocadas ou mesmo agravar um real quadro de alergia.

Por isso, recomenda-se a consulta e o acompanhamento de um profissional, com diagnóstico adequado, antes de iniciar qualquer tratamento. Para esclarecer alguns pontos importantes que causam esse tipo de confusão, a consultora e nutricionista da Viva Lácteos (Associação Brasileira de Laticínios), Ana Paula Del´Arco fala sobre o assunto.
 

alergia ao leite de vaca


1- Não existe alergia a lactose

A lactose é o açúcar do leite, um carboidrato, portanto, o que está associado à lactose é a intolerância e não uma reação alérgica. Isso porque as reações alérgicas se relacionam com proteínas, sejam de origem animal ou vegetal, causando manifestações cutâneas, digestivas e/ou respiratórias.

Os tipos mais comuns são as alergias alimentares que estão relacionadas ao leite de vaca, soja, ovo e trigo, sendo que existem relatos frequentes de alergias relacionadas a peixe, frutos-do-mar, amendoim e castanhas.

2. As alergias alimentares acometem em torno de 6% das crianças menores de 3 anos de idade, sendo a APLV a mais comum

Há maior ocorrência de alergias alimentares no primeiro ano de vida, visto que o organismo do bebê ainda não está maduro o suficiente, e assim passa a reagir às novas proteínas (não humanas) as quais seu organismo entra em contato.

3. Uma pessoa com APLV não pode entrar em contato com o leite ou com produtos que contenham o alimento em sua composição, inclusive cosméticos

Os principais sintomas da APLV, relacionados ao sistema digestivo são sangue nas fezes, cólicas, diarreia e constipação, como também sintomas na pele, como dermatite atópica e outras manifestações cutâneas.

4. Dentre as principais hipóteses associadas às possíveis causas das alergias, estão a genética e a tão conhecida “hipótese da higiene”

Esta dizia que as exposições a ambientes não higiênicos poderiam proteger o organismo para o desenvolvimento de alergias, por que quanto mais exposto a corpos estranhos, mais o sistema imunológico estaria preparado.

Em relação a APLV, a exposição precoce ao leite de vaca também está associada a possível causa da alergia, sendo recomendação da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), que a introdução do leite de vaca na alimentação ocorra apenas após 1 ano de idade.

5. Em muitos casos a APLV é transitória, até que o organismo esteja apto para então, reconhecer as proteínas não humanas como benéficas

Inicialmente, quando diagnosticada a APLV, o recomendado é a exclusão do leite de vaca da dieta e quando bebê, o indicado é que se utilize as fórmulas especiais, como as fórmulas extensamente hidrolisadas, não sendo recomendadas as fórmulas de soja nos primeiros seis meses de vida.

Assim como a APLV, as alergias alimentares, como a alergia ao ovo e a soja podem ser transitórias, devendo haver tentativas de reintrodução alimentar a cada 6 a 12 meses, para verificar se o organismo desenvolveu tolerância à proteína, sempre com acompanhamento de um profissional da saúde.

6. Em caso de exclusão dos lácteos deve-se ter atenção ao balanço nutricional de cálcio

Essa medida é indicada se a APLV persistir e, nestes casos, o acompanhamento nutricional e a suplementação são fundamentais, pois a exclusão prolongada de alimentos pode trazer prejuízos nutricionais sérios.

As fontes lácteas são aquelas que mais fornecem cálcio, quando considerada a relação quantidade e percentual de absorção, sendo as fontes vegetais de cálcio menos biodisponíveis, ou seja, não se apresentam quimicamente adequadas para a absorção do organismo.

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

Leia também: 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint