FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Produtor do futuro: 'só faz bem feito quem gosta do que faz', diz Maurício Coelho

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 11/09/2020

5 MIN DE LEITURA

1
2

Ano após ano, temos notado o número de produtores de leite no Brasil diminuir, mas ainda assim a produção vem aumentando. Isso nos faz refletir sobre o motivo pelos quais alguns produtores estão saindo da atividade e quais serão aqueles que permanecerão. Esse será um dos temas discutidos no Pré-Lançamento do Interleite Brasil 2021, que já tem mais de mil inscritos! Participe também, é online e gratuito.

Para adiantar um pouco o assunto, nós entrevistamos Maurício Coelho, da Fazenda Santa Luiza, localizada em Passos/MG, referência em produtividade, bem-estar animal e sustentabilidade. A Santa Luzia é a 10ª maior produtora de leite do país, segundo o levantamento Top 100 2020, e produziu, em 2019, 38,7 mil litros de leite diariamente, em média. Confira a entrevista completa:

 

MilkPoint: Quais as principais dificuldades que o produtor encontra hoje no Brasil para se manter na atividade?

Maurício: Uma das principais dificuldades do produtor de leite hoje é manter-se atualizado dentro da atividade. Por muitos anos, não se teve atualização dentro do setor, mas depois ‘a coisa’ evoluiu muito rápido. Nos últimos anos houve uma mudança muito significativa na forma de se produzir, na forma de se tratar e instalar o animal, dando muito mais conforto para aumentar a produtividade. Quem não foi fazendo isso ao longo do tempo, hoje tem que correr atrás e fazer tudo de forma muito mais rápida e a gente sabe que os investimentos na atividade leiteira são muito grandes e de longo prazo. É difícil a pessoa que não fez isso gradativamente fazer tudo de uma vez, então a maioria dos produtores hoje é desatualizada. É realmente difícil se manter na vanguarda da produção leiteira.

 

MilkPoint: O mundo evolui muito rápido e esta pandemia vem acelerando ainda mais essas mudanças. Que questões os produtores precisam se atentar e que farão a diferença no futuro, em sua opinião?

Maurício: A produção de leite, a produção de alimentos, evoluiu de maneira muito rápida e com essa pandemia que estamos vivendo, os valores mudaram, a forma das pessoas se alimentarem mudou, a forma das pessoas conviverem mudou radicalmente e muita coisa veio pra ficar, veio de forma definitiva. Nós que produzimos uma parcela dos alimentos precisamos ficar atentos a isso. Hoje o consumidor quer um alimento menos processado, mais elaborado, quer saber a origem, como foi produzido, quer saber se foi feito de uma forma respeitosa com o meio ambiente e os trabalhadores, se teve bem-estar animal... Ou seja, o consumidor hoje dita de forma indireta a forma como devemos produzir os alimentos e nós, como produtores, temos que estar atentos e, se possível, até antecipar essas tendências. Nós temos que estar inseridos na parcela de produtores que respeitam toda a cadeia, respeita integralmente as normas de produção, ambientais e sociais e, aí sim, cumprir nosso papel de forma mais completa.

 

MilkPoint: Temos visto cada vez mais o consumidor se preocupando com a origem do alimento que consome. Como o produtor de leite pode se comunicar melhor com o consumidor final?

Mauricio: Hoje a informação ficou muito fácil, muito ágil, qualquer pessoa tem informação de qualquer segmento. O consumidor pode visualizar o que ele quer, ver as empresas que atuam da forma como ele pensa. E o pensamento jovem vem contagiando uma porção grande da população. O jovem tem um grande potencial de mudança e essa mudança vem no sentido de conhecer mais como as coisas são produzidas, como se respeita os animais. O leite de origem é um pouco disso... nós temos hoje a responsabilidade de mostrar como que nós fazemos na fazenda. Isso aumenta nossa responsabilidade, mas, em contrapartida, é uma grande oportunidade, porque, nós que viemos trabalhando nesse segmento, no sentido de fazer a coisa certa – em termos de investimento em infraestrutura, bem-estar animal, preservação do meio ambiente, destino correto dos dejetos, em cogeração de energia elétrica, preservação da água etc. – tudo isso foi um ganho, porque nós temos o que mostrar pro consumidor. Nós podemos falar para ele: ‘tome o meu leite, o leite da Fazenda Santa Luzia, ou de outras fazendas, que você estará tomando um leite de qualidade’. Eu vejo que isso [o consumidor curioso com a origem do alimento] para nós é uma grande oportunidade, porque vem ditando regras, vem determinando a diferença entre fazendas, vem mostrando que oportunidades estão surgindo para os que acreditaram na atividade, para os que investiram mais. Ainda há tempo para os que não fizeram, mas ‘quem sai na frente, bebe água limpa’. Nós estamos tendo oportunidade de ter um produto que vai de encontro com o que o consumidor busca hoje.”

 

MilkPoint: Qual o perfil do produtor de leite do futuro? Seriam apenas grandes produtores como vemos em países com a cadeia leiteira mais organizada ou no Brasil há espaço para todos?

O produtor do futuro é o produtor eficiente, independente do tamanho. Esse negócio de achar que o grande produtor é diferente do pequeno, isso não é verdade, a essência tem que ser a mesma: produzir um produto de qualidade, respeitando as normas de produção, ambientais e sociais, levando para a mesa do consumidor um produto de qualidade. Eu vejo que o produtor daqui para a frente tem que estar atento às necessidades do consumidor, ao que ele anseia. As tecnologias estão à disposição. Eu acho que é a vocação do produtor é que vai fazer a diferença, porque só faz bem feito quem gosta do que faz. Independentemente do tamanho da propriedade, ficará na atividade aquele que gosta, que quer fazer bem-feito, que dá o seu melhor para produzir o seu produto, este é o produtor que ficará na atividade.

 

Isso e tudo mais será discutido no Pré-lançamento do Interleite Brasil 2021, no painel "O produtor de leite brasileiro do futuro”, um bate-papo com Maurício Silveira Coelho, Fazenda Santa Luzia, Passos/MG, e José Renato Chiari, Irmãos Chiari, Morrinhos/GO, com moderação de Marcelo Pereira de Carvalho, da AgriPoint. Você não pode ficar de fora do aquecimento para o maior evento voltado para a produção de leite no Brasil. Será totalmente online e gratuito, inscreva-se agora!

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSIANO GOMES CHAVES

CARLOS CHAGAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/09/2020

Parabéns a Fazenda Santa Luzia por este belo trabalho. Concordo com a questão da eficiência, cada dia mais imprescindível, mas escala mínima é fundamental para viabilizar o negócio e se ajustar com todas as questões sociais e ambientais envolvidas. Não vejo muito espaço para produtores pequenos no futuro.
MilkPoint AgriPoint