FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Importações de lácteos crescem 22% em novembro; incremento do leite em pó desnatado foi de 136%

POR MARCELA MORELLI

E LUIGI CRIVELARO BEZZON

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 04/12/2019

5
4

Segundo dados da última terça-feira (03/12) divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), a quantidade importada de leite (em litros equivalentes) no mês novembro aumentou 22% em relação a outubro, com 87,5 milhões de litros em equivalente leite importados. Comparando nov/19 com o mesmo mês do ano passado, a quantidade ficou 41% menor.

Já em relação à exportação, também houve um aumento no mês de novembro: os 10,9 milhões de litros em equivalente leite exportados pelo Brasil representaram um acréscimo de 24% em relação a out/19 e uma queda de 5% em relação a nov/18. Confira a evolução no saldo da balança comercial láctea, que, em novembro, apresentou um déficit de -77 milhões de litros no gráfico abaixo.

Gráfico 1. Saldo da balança comercial de lácteos no Brasil em equivalente leite (milhões de litros); elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do COMEXSTAT.

Os leites em pó representaram 57,2% das importações totais brasileiras em novembro, no entanto, em comparação com outubro, o volume importado de leite em pó integral diminuiu 4% e as importações de leite em pó desnatado tiveram um incremento de 136%.

Apesar da desvalorização do real frente ao dólar no último mês, o aumento da demanda pelo leite em pó nacionalmente, principalmente desnatado, e a desvalorização da gordura, aliados à baixa disponibilidade de produtos aqui no Brasil, tornaram os preços internacionais do produto interessantes, culminando no aumento da importação do produto.

Queda no volume importado de manteiga

Em novembro ocorreu a segunda queda seguida no volume importado de manteiga, sendo 22% menor ao volume internalizado em outubro. Em contrapartida, as importações de queijos aumentaram 4% e as de soro permaneceram praticamente constantes, variando apenas -0,3%. Na tabela 2, é possível observar as movimentações do comércio internacional de lácteos para o mês de novembro deste ano.

Tabela 2. Balança comercial láctea em outubro de 2019; elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do COMEXSTAT.

5

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DARLANI PORCARO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

HÁ UM DIA

Pelo fato de não termos uma política de prêço , para o pequeno produtor , e os insumos e mão de obra , ser difícil e caras , melhor produzir bezerros sadios , do que , tirar leite duas vezes, onde o serviço aumenta e o retorno é pouco.
JOSE FERNANDO

JOÃO PINHEIRO - MINAS GERAIS

EM 05/12/2019

é uma vergonha o Brasil importar soro de leite, o soro é o resto do resto, as industrias compram e fazem a tal da bebida lactea, e vendem com preço la nas alturas.isso é uma vergonha!
GENECIO FEUSER

PARANAVAÍ - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/12/2019

O que esse leite em pó desnatado vem fazer aqui no Brasil? Tiram tudo o que é bom do leite, aí mandam a preços de banana ao Brasil para concorrer com o nosso leite integral? Concorrer com leite altamente subsidiados e onde o produtor é uma benção para eles, será difícil, não creio que nossos políticos tenham consciência disso, nem que nós produtores estejamos articulados para enfrentar esse desafio. Se com o dólar nas alturas houve esse crescimento, imaginem o dólar a preços mais baixos.
GENECIO FEUSER

PARANAVAÍ - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/12/2019

Como comportaria as importações com dólar a R$3,60?
GENECIO FEUSER

PARANAVAÍ - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/12/2019

Com o dólar nas alturas, quanto teria crescido com dólar a R$3.60, fico muito preocupado. Como vamos concorrer com mercados que são altamente subsidiados? Estou pirado ou a minha preocupação procede?