FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

De olho nos "flexitarianos"

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 01/12/2020

1 MIN DE LEITURA

0
0

Uma pesquisa encomendada pela americana Archer Daniels Midland (ADM) ao Ibope DTM apontou que, no Brasil, os “flexitarianos” — pessoas que procuram ingerir alimentos e bebidas à base de proteínas vegetais, mas que não são vegetarianos ou veganos — preferem alimentos que não tentam imitar carnes e têm suas próprias características de sabor e textura.

Ao todo, 2 mil pessoas foram inicialmente entrevistadas para a pesquisa, feita em julho. Do total, 52% se reconheceram como “flexitarianos”. Os entrevistados foram divididos em quatro grupos de discussão: veganos, vegetarianos, flexitarianos e rejeitadores de produtos derivados de plantas

Conforme o levantamento, a procura por produtos plant-based tem crescido entre os brasileiros, sendo que mais de cinco em cada dez entrevistados já consumiram produtos plant-based, 32% consumiriam mais de uma vez e 18% afirmaram consumir sempre ou de vez em quando. Os dados mostraram também que 45% nunca experimentaram produtos à base de proteína vegetal, mas que 42% desse universo se interessa em experimentar.

Em nota, a gerente de Marketing de Nutrição Humana da ADM, Alessandra Mattar, disse que, se o objetivo é entregar um hambúrguer à base de plantas que realmente mimetize o sabor, textura e outras características da versão à base de carne, que isso se concretize de fato. Segundo ela, o flexitariano que se sente enganado não volta a levar para casa o mesmo produto. 

A pesquisa mostrou que, em relação aos recheios de sanduíches à base de plantas, passando pelos tradicionais hambúrgueres, 29% dos consumidores já experimentaram, 16% consumiriam novamente e 11% afirmaram consumir sempre ou de vez em quando. Entre os que nunca experimentaram (70% da amostra), 65% afirmaram ter interesse.

“Há também muito espaço para inovação ao oferecer diferentes combinações de vegetais. O correto é desenvolver a solução que atenda à expectativa e que passe por etapas de testes”, acrescentou Mattar.

Saiba mais sobre a tendência de plant based leia também > Como a revolução 'plant based' irá nos afetar?

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

As informações são do Valor Econômico. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint