ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Silagem precisa ter rótulo

Os negócios envolvendo silagem têm se intensificado nos últimos anos no nosso País. Iniciou-se por meio da comercialização de sacos e fardos (unidades pequenas) e, atualmente, grandes volumes também são comercializados.

Independentemente do valor e da quantidade a ser adquirida, o comprador deve exigir do fornecedor um laudo contendo a composição química média do alimento, de forma que o mesmo tenha garantia da quantidade de nutrientes que estão sendo adquiridos por meio da silagem.

Qual o motivo desta exigência? As forragens (silagem) variam enormemente em termos de composição de nutrientes. Exemplo de uma silagem de milho: variações existem em termos de híbridos, adubações, condições de manejo da lavoura, época da colheita, manejo da ensilagem e outros. Todos estes aspectos afetam o valor nutritivo do alimento. Dentro da mesma fazenda uma silagem não é igual a outra. Portanto, é imperativo que se faça uma análise da composição química para saber a real concentração de nutrientes da silagem.

Talvez o produtor não esteja acostumado a exigir laudos de composição química porque os ingredientes concentrados, os quais normalmente são adquiridos pela propriedade (milho grão, farelo de soja, caroço de algodão) são mais uniformes em termos de concentração de nutrientes. Contudo, quando se compra forragem (silagem; feno) a condição é diferente. Ao exigir o laudo, o comprador terá garantia, inclusive jurídica, do produto que está sendo adquirido. Caso a composição química são seja a ideal, há inclusive a possibilidade de se barganhar menores valores por kg de matéria seca.

Muitos irão dizer que os vendedores de silagem não dão garantia. Quem sabe não está na hora de começar a exigir deles este tipo de respaldo. Você pagaria por 5 kg de arroz no supermercado, mas levaria somente 4 kg? Ou 3 kg? Ou até 2 kg em alguns casos... A situação é a mesma quando se compra silagem sem laudo.

Abaixo eu disponibilizo uma tabela que contém apenas quatro parâmetros, mas que são considerados os mais importantes no momento da negociação. Outras variáveis relacionadas a composição química e não citadas aqui também são relevantes; contudo, somente em termos de balanceamento da dieta. Portanto, esta tabela pode ser utilizada como referência para uma silagem de milho ser considerada ‘satisfatória’ ou ‘ideal’ para compra e venda.

Ressalta-se, que além do laudo de composição química, seria interessante o comprador também ter acesso a silagem na sua forma física, de maneira que possa avaliar odor, cor, tamanho de partículas, processamento dos grãos e etc.

"Muitos irão dizer que os vendedores de silagem não dão garantia. Quem sabe não está na hora de começar a exigir deles este tipo de respaldo. Você pagaria por 5 kg de arroz no supermercado, mas levaria somente 4 kg? Ou 3 kg? Ou até 2 kg em alguns casos... A situação é a mesma quando se compra silagem sem laudo".

Tabela 1. Concentração de matéria seca, matéria mineral, amido e fibra de uma silagem de milho considerada como ‘satisfatória’ e ‘ideal’.

THIAGO FERNANDES BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.