FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Monitore o desabastecimento do silo

POR THIAGO BERNARDES

THIAGO FERNANDES BERNARDES

EM 23/05/2016

2 MIN DE LEITURA

6
0
Estamos atravessando um período do ano em que muitos produtores estão fazendo uso da silagem, etapa na qual chamamos de ‘desabastecimento do silo’. As etapas do processo de conservação que vão da colheita à vedação são consideradas importantes para que a massa possa se conservar de maneira adequada. Contudo, o desabastecimento é considerado como “um grande estresse” para a silagem, pois a mesma que estava em um ambiente anaeróbio (ausência de oxigênio) e estável, passa a ter contato com o ar.

No ar há presença de oxigênio e este elemento desencadeia a deterioração, tornando a silagem quente, escura e com presença de mofos. Sabendo que a exposição da silagem ao oxigênio é um problema a ser enfrentado, cabe ao produtor lançar mão de alternativas que possam monitorar se o desabastecimento do silo está sendo feito de forma correta.

Uma estratégia de manejo bastante simples e que pode auxiliar nesse processo é avaliar a taxa de retirada de silagem (avanço do painel). Calcular esta taxa é simples e de fundamental importância na propriedade. Nas condições de clima tropical, recomenda-se que a taxa seja, de no mínimo, 30 cm por dia, o que significa um avanço de 2 metros por semana. A figura abaixo mostra como a taxa de retirada pode ser monitorada em condições práticas.

Figura 1
- Esquema demonstrativo de como calcular a taxa de retirada da silagem em condições de campo.



Durante o desabastecimento, sinalize onde o painel se encontra hoje. Após sete dias meça o quanto o mesmo avançou. Repita este procedimento por duas a três vezes ao longo do desabastecimento e você terá a taxa média de retirada de silagem. Caso ela seja superior a 2 metros por semana é sinal que está adequado. Se a mesma for inferior a este valor, reavalie o dimensionamento do painel para os próximos anos, adequando a quantidade de silagem diária fornecida em relação à área do painel.

Outro modo de calcular a taxa de retirada é por meio da quantidade de silagem que se utiliza por dia em relação à área do painel (largura x altura). Como a retirada de silagem está relacionada com o número de animais e o consumo (kg) deles, o produtor que estiver desabastecendo 150 kg de silagem ou mais por m² evitará perdas por deterioração durante o fornecimento da silagem.

Produtor, não negligencie o manejo de desabastecimento do silo obedecendo aos critérios técnicos, pois silagem deteriorada leva a perdas econômicas, seja pelo descarte de alimento ou pela redução da produção dos animais.

Concurso Taça Brasil de Silagem de Milho

Devido ao sucesso alcançado com o Concurso Taça Brasil de Silagem de Milho lançado no ano passado, o MilkPoint, em parceria com o laboratório 3rLab, realizará mais uma edição do concurso neste ano objetivando identificar e homenagear os produtores das melhores silagens de milho do Brasil.

Vale a pena lembrar que as 20 melhores silagens ganharão destaque sendo expostas no Interleite Brasil que ocorrerá nos dias 03 e 04 de agosto em Uberlândia/MG. Além de ganhar cortesia para o evento, o ganhador terá uma matéria exclusiva na revista Leite Integral e no portal MilkPoint. Fique atento, acompanhe as novidades e participe! Não perca a oportunidade de mostrar que sua silagem está entre as melhores do Brasil!

Quer saber como participar? Acesse o hotsite do concurso, entenda as etapas e não perca essa chance.

THIAGO BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

6

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 07/06/2016

Caro Alex,



Alguns técnicos tem recomendado o soro proveniente de laticínios ou de qualquer outro estabelecimento que manipule leite. A teoria desta recomendação se baseia na adição de bactérias láticas e que estas possam melhorar o processo de conservação. Contudo, não há nenhum estudo que comprove a eficiência desta adição, até mesmo porque ocorre uma variação muito grande em termos de tipos de bactérias que estariam presentes. Também não se sabe dose e etc.

Diante de um cenário em que não há comprovação científica eu prefiro não recomendar. Penso que muitos produtores deveriam melhorar o manejo de confecção e uso da silagem e se preocuparem menos com outras alternativas. Por um outro lado também percebo que muitos técnicos são deficientes em conhecimento  e acabam 'empurrando' procedimentos aos produtores.



Att,



Thiago Bernardes
KLÉBER RESENDE

BOM SUCESSO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/06/2016

Boa tarde



Tem produtor sendo orientado a usar iogurte no momento da ensilagem, visando uma melhor fermentação.



Isto procede?



Obrigado, Alex
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 30/05/2016

Caro Arnaldo,



Ocorre que muitos produtores desconnhecem os princípios básicos da ensilagem ou até mesmo ignoraram a importância do tamanho de partícula, peso do trator e tempo que este despende sobre a forragem durante a compactação. Outros fatores são falha no dimensionamento do silo, matéria seca elevada e outros.



Att,



Thiago Bernardes
ARNALDO BANDEIRA

CURITIBA - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 26/05/2016

Prof Thiago quais proncipais razoes dessa variaçao tao grande da densidade?
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 25/05/2016

Caro Cícero,



Densidade é um parâmetro que apresenta grande variação entre as fazendas brasileiras. O valor alvo de todo produtor deve ser de 700 kg/m3, mas sabemos que nem todas as fazendas conseguem isso por vários motivos relacionados ao manejo. O correto é medir a densidade e não 'chutar' um valor, pois o produtor pode recair em erros. Em um estudo com 32 fazendas percebemos que a variação em silagem de milho foi da ordem de 550 a 730 kg/m3.



Att,



Thiago Bernardes
CÍCERO LEANDRO DE SOUSA

LAGOA DA PRATA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 24/05/2016

Boa Tarde Prof. Thiago,



Poderia informarnos qual a densidade da silage das culturas mais utilizadas como sorgo, milho e alguns capins ? Com essa informação os produtores podem dimencionar melhor seus silos



Atenciosamente
MilkPoint AgriPoint