ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

A silagem impacta na receita da propriedade de três maneiras

POR THIAGO BERNARDES

THIAGO FERNANDES BERNARDES

EM 24/07/2017

3 MIN DE LEITURA

18
0
Uma vaca ingere muitos quilos de alimentos e os transformam em leite diariamente. Entre estes alimentos (ingredientes) temos aqueles que denominamos ‘forragens’ e ‘concentrados’. O balanceamento entre eles é justamente feito para maximizarmos a saúde e a produção de leite da vaca.

Como ela é um animal ruminante, por obrigação deve ingerir forragem, a qual fornece fibra para a mastigação e energia para a produção do leite. Existem várias fontes de forragem, mas a silagem, em alguma parte ou do total da vida da vaca tem sido a principal fonte.

Ok! Até aqui não há nenhuma novidade. Contudo, se focarmos a nossa atenção nos alimentos que são diariamente ingeridos pelo animal, em termos quantitativos, a silagem representa entre 40 a 70% do montante que o animal consome. Como comentamos que os alimentos são fornecidos para garantir saúde e produção, conclui-se que a silagem, em grande parte, é quem ‘sustenta’ a vaca.

Portanto, eu gostaria de saber se você já havia pensado nisso. Se você me responder que sim, possivelmente produz silagem de alta qualidade na propriedade. Alguns ainda não haviam raciocinado desta forma, mas vêm mantendo os cuidados com a confecção da silagem. Contudo, outros (em algumas situações muitos) não perceberam que a silagem é quem ‘move’ o leite na fazenda. Sem aqui desconsiderar outras áreas do sistema produtivo (sanidade, reprodução e etc), mas quem produz forragem de alta qualidade, tem garantido volume de leite e receita na propriedade, porque o restante, e não menos importante, vem em cadeia.

Com o passar dos anos, avanços na nutrição da vaca foram alcançados, ou seja, estamos sabendo mais como a ‘máquina’ funciona internamente. Quanto mais sabemos sobre nutrição, maior é a importância da silagem. Por exemplo, muitos tratavam (ou ainda tratam) ‘fibra’ como algo ruim, sinônimo de pouco leite. Mas não é! Fibra é o ‘ingrediente’ chave para manter a saúde ruminal da vaca. Atualmente, podemos saber o quanto a silagem tem de fibra, o quanto dessa fibra é digestível, o ‘tamanho’ (mm; cm) da fibra, ou seja, fibra não é o problema... fibra é a solução.

Portanto, não trate mal a tua silagem. Além de afetar negativamente o teu bolso (perdas), você também tratará mal a tua vaca. Isto significa que a silagem custa dinheiro de 3 maneiras:

i) ela mesma;
ii) custos com insumos para tratar a vaca por insalubridade e;
iii) na forma de leite (o que deixa de ser produzido).

Vamos aos exemplos, primeiro: muitos produtores pensam que as perdas no topo do silo são consideradas como ‘normais’. Façamos um cálculo: imaginem que os 20 cm periféricos estão sendo descartados diariamente em um silo com 50 m de comprimento e 5 m de largura. Se a silagem do topo tiver 550 kg/m3 de densidade, 27,5 toneladas serão jogadas fora. Se cada tonelada custar R$ 150, o produtor ‘descartou’ R$ 4125.

Segundo exemplo: silagem mal conservada é fonte de micro-organismos e compostos que afetam a imunidade e a reprodução do animal. Imagine os gastos que já foram gerados com medicamentos e assistência técnica com veterinários para tratar os animais com problemas provenientes do mau manejo da silagem. Imaginou?

Terceiro e último exemplo: recentemente, dois irmãos que gerenciam uma fazenda de leite me disseram que pagam R$ 50 a mais por hectare para o prestador de serviço quebrar os grãos da silagem de milho no momento da colheita. Fizeram um cálculo simples: consideraram que se a silagem tiver os grãos rompidos a vaca dará 1 litro de leite a mais por dia, ou seja, vale muito a pena pagar o ‘bônus’ ao dono da colhedora.

Estou certo que muitos clicaram para ler este artigo pensando que eu fosse comentar sobre preço da tonelada de silagem, custos de produção e etc. Contudo, o ‘papo’ aqui hoje é mais ‘filosófico’ do que ‘técnico’. É justamente para ‘forçar’ produtores e técnicos a compreenderem que a silagem é uma engrenagem fundamental da propriedade leiteira.
 

THIAGO BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

18

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 04/08/2017

Cara Aline,



Por favor, entre em contato com a equipe Milkpoint, pois eles estão preparando um material para auxiliar os produtores sobre custo de produção de silagens.

Att,

Thiago Bernardes
ALINE ANTONOVICZ FERREIRA

CANOINHAS - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/08/2017

Bom dia

Ótimo artigo. Tenho duvidas de como calcular o custo da silagem, você pode me indicar alguma publicação que fale sobre o assunto?
GASPAR

PATOS DE MINAS - MINAS GERAIS

EM 01/08/2017

Boa tarde, pessoal.

Muito interessante as postagens. Gostaria que alguém me direcionasse para uma discussão a cerca da produção de derivados do leite. Tenho lido bastante e gostaria de aprofundar meu estudo na viabilidade da instalação de pequeno laticinio na região de Patos de Minas - MG. Tenho recursos próprios e investidores para o projeto. Porém, estou com dificuldade na elaboração do estudo do mercado fornecedor. Sei que a região é a maior produtora de leite MG e a segunda maior do país. Porém, preciso de informações de como são fixados os acordos com os produtores rurais e se terei dificuldades em obter a matéria prima, já que na região tem grandes laticinios.  Por favor, se tiverem materiais para leitura ou experiência no assunto, compartilhem.
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 01/08/2017

Caro Tiago,



O sorgo possui dois gargalos:

1. Presença de pássaros (maritacas), pois os mesmos podem 'devastar' uma lavoura;

2. Dificuldade da colhedora em quebrar os grãos no momento da colheita. Em silagens de milho e sorgo é obrigatório a quebra dos grãos para o aproveitamento do amido. Como os grãos de sorgo são pequenos, é comum as máquinas neglicenciarem este processo.



Se estes aspectos não forem problemas para você, o sorgo pode ser uma opção para vacas com este potencial de produção.



Att,



Thiago Bernardes  
TIAGO SANTOS

VAZANTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/07/2017

Parabéns pela matéria, sem dúvidas a silagem de milho é a melhor opção, mas gostaria de saber se a silagem de Sorgo não pode substituí-la em pequenas propriedades e em regiões onde as chuvas são mais irregulares, pelo sorgo tolerar mais a falta de chuva e assim mesmo conseguir um bom volume de silagem por hectare. E vacas com média de produção a pasto de 15 litros ao dia responde bem em produção de leite ao uso da silagem de Sorgo na época de seca?

Quais dicas você daria para quem optar pela silagem de sorgo para a alimentação de vacas produzindo leite?
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 31/07/2017

Caro Wilson,



Sem dúvida é necessário raciocinar sobre a silagem mais adequada de acordo com o rebanho. Contudo, não há uma resposta concreta sobre quantos litros são necessários para uma vaca merecer silagem de milho. Por que? Porque outros aspectos, tais como agronômicos, infra-estrutura da propriedade, mão-de-obra... também ajudam a definir a melhor opção para a propriedade.

Quanto ao milho, os produtores mais erram na parte agronômica (solo, fertilização, controle de plantas daninhas e doenças). Desse modo, a silagem se torna mais cara porque menos massa é colhida por área. Portanto, se tiver condições de investir numa lavoura de milho (pelo menos o mínimo) e mão-de-obra treinada para conduzi-la, pode ser um ótimo investimento.

Att,

Thiago Bernardes
WILSON IGI

CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/07/2017

Parabens pela matéria Tiago. Sem duvida nenhuma a silagem de milho é um ótimo alimento; só que fazendo conta acho que é um alimento caro para  vacas  de média ou baixa produção

Vc poderia dizer a partir de quantos litros produzidos teremos custo beneficio favoravel em relação a cana corrigida por exemplo?
CARLOS ROBERTO DEARAUJO VIEIRA

ITAPEMIRIM - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/07/2017

preciso saber se posso utilizar parte da silagem de milho ,ainda verde, antes de curtir na alimentação das vacas leiteiras
ANTONIO CARLOS BARBOSA

BARBACENA - MINAS GERAIS - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 28/07/2017

A silagem é muito importante para o alimento de todo gado ,as vacas leiteiras de modo especial na produção de leite,.Animais sadios com alto  volume de leite sendo cobertas na hora certa. E no de pasto fraco,nada ,vai  acertar.
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 27/07/2017

Lucas, Tiago, Ronaldo e Patricia: Agradeço pelas palavras de incentivo. Estou a disposição para o que precisarem.



Att,



Thiago Bernardes
THIAGO BERNARDES

LAVRAS - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 27/07/2017

Caro Isaias,



Nesta parte do texto, eu me refiro a colhedoras de forragem que possuem um dispositivo para quebrar os grãos de milho no momento da colheita. Essa quebra é considerada fundamental para o aumento do valor nutritivo da silagem porque disponibiliza o amido (energia para a vaca).

Att,

Thiago Bernardes
RONALDO BERNARDINO

ERVÁLIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 27/07/2017

Isaías Evangelista, sua pergunta foi para o grande Thiago, mas de cara já te falo,esse quebrador de grãos é um implemento que é acoplado na colheitadeira de milho, uma peça pequena como uma peneira de Picadeira.
ISAIAS

ITAIPÉ - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 27/07/2017

Bom dia Thiago, Li no seu último exemplo sobre o prestador quebrar os grãos da silagem de milho no momento da colheita, como estou pretendendo produzir silagem de milho para meu rebanho, gostaria saber como essa técnica é realizada (sou ignorante no assunto silagem, estou começando a buscar informações agora).

Att.,

Isaías Evangelista
PATRICIA GOLDFEDER

CAMPANHA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 26/07/2017

Excelente,o produtor precisa PENSAR mais e nao esperar que o funcionario va fazer isto para ele!!!!!
RONALDO BERNARDINO

ERVÁLIA - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 25/07/2017

Muitos produtores hoje em dia deveriam ser mais caprichosos na preparação da silagem, este artigo agregou no dia a dia.. Parabéns Thiago Fernandes
ADALBERTO GUERRA

REGENTE FEIJÓ - SÃO PAULO - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 24/07/2017

Gostaria de saber na engorda de novilhas se a cevada da resultado, e qual

quantidade animal/dia que pode dar no coxo?Qual o valor de Proteina que tem na cevada
TIAGO JUNIOR RAMBO

CAPITÃO LEÔNIDAS MARQUES - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/07/2017

Parabéns pela matéria
LUCAS LIMA

LAGOA FORMOSA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/07/2017

Parabéns pelo artigo. Sem dúvidas uma silagem de boa qualidade é sinônimo de eficiência e produtividade em uma produção leiteira.
MilkPoint AgriPoint