ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Produtos lactose free no segmento de food services: oportunidade ou ameaça?

ROBERTO DENUZZO

EM 21/02/2017

1 MIN DE LEITURA

1
0
Com o aumento da sensibilidade das análises e com maior divulgação do tema da sensibilidade à lactose, aparece a cada dia na cabeça dos operadores de food services este dilema, já que o intolerante em casa obviamente é intolerante também quando faz suas refeições fora de casa.

Claro que existem graus de intolerância variáveis e que também praticamente nenhuma refeição fora de casa é feita com grande quantidade de lactose, mas, comparando com o que aconteceu em outros países, talvez o movimento de oferta da indústria de alguns produtos lactose free poderá fazer com que operadores de food services façam adequações de seu cardápio, podendo atender totalmente a esta fatia crescente da população.

Como exemplo, já existem no eixo Rio/SP algumas lanchonetes com lanches de queijo branco lactose free, que têm tido um sucesso enorme; a partir destas lanchonetes de nicho de apelo mais natural, já existem hoje padarias também oferecendo mistos quentes “lactose free”, com oportunidade de ganho para todos. E claro, os operadores que ainda não o fazem, certamente podem fazê-lo à medida que a oferta de produtos “lactose free” pela indústria seja confiável e constante, para evitar o efeito “sanfona” no cardápio – hoje tem, amanhã não.

Outro segmento que parece bem alinhado com esta tendência é o das sorveterias artesanais, que começaram a ter, ainda que timidamente, sorvetes “lactose free”. São iniciativas esporádicas, mas que estão sendo mais presentes neste verão. Desta forma, fica evidente que mais do que uma ameaça, a oferta de produtos “lactose free” é uma grande oportunidade de gerar negócios entre a indústria láctea e os operadores de food services, atendendo a uma demanda crescente do consumidor contemporâneo.

ROBERTO DENUZZO

Diretor da RDC Consultoria. Executivo experiente no ramo de alimentos, com mais de 25 anos de experiência no setor.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SÁVIO COSTA SANTIAGO DE BARROS

LAVRAS - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 22/02/2017

Bom dia;

Entendo que os diversos nichos de mercado que se abrem com as inovações lácteas como oportunidades importantes e nunca ameaças;

No caso dos produtos sem lactose, independente da necessidade dos intolerantes ou da simples opção dos consumidores por essa categoria, o crescimento das opções e marcas com certeza agrega volume de venda ao setor lácteo e melhora o consumo de laticínios como um todo;

Já aconteceu de produtores e adeptos do leite pasteurizado (saquinho) tentarem denegrir o leite UHT. Essas ações só tem um efeito: redução de consumo.

Quando falamos mal de um tipo de produto estamos de fato falando mal do leite;

Os produtos sem lactose não "falam mal" de forma alguma dos produtos tradicionais. Não há evidência alguma que o advento desse nicho tenha de alguma forma reduzido o consumo dos produtos tradicionais;

O segmento tem que ver com bons olhos a questão dos produtos inovadores, sejam eles sem lactose ou com outro apelo que chame a atenção dos consumidores, eles só elevam o segmento;

Obrigado
MilkPoint AgriPoint