ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Sistemas alternativos para produção animal

EDUCAPOINT

EM 27/06/2022

4 MIN DE LEITURA

1
1

Cada vez mais vem surgindo pressão sobre a produção animal por parte dos consumidores, levando ao estudo e desenvolvimento de alternativas que sejam mais sustentáveis ou que forneçam melhor bem-estar animal, de forma a suprir essa crescente demanda.

Isso vem acontecendo em todos os setores de produção animal e pode denotar uma tendência. Alguns sistemas alternativos aos convencionais, como o sistema orgânico, por exemplo, pode fornecer ganhos ambientais, de bem-estar animal e financeiros, caso o manejo seja feito de forma correta.

Confira abaixo alguns sistemas alternativos para a produção animal:

Orgânicos

produção pecuária orgânica no Brasil ainda é pequena, mas tem potencial de crescimento. O objetivo desse tipo de sistema de produção é garantir o equilíbrio ecológico, incluindo produção, meio-ambiente e questões sócio econômicas. Esse sistema precisa seguir as normas previstas na legislação e ser certificado por instituições autorizadas.

Este sistema preconiza o não uso de fertilizantes químicos e agrotóxicos, reconhecendo que o fator principal para a eliminação de pragas e doenças, qualidade dos produtos agrícolas e aumento nos rendimentos é a fertilidade natural do solo por um processo biológico, usando apenas compostos orgânicos, essenciais à saúde dos solos.

A produção orgânica de animais garante o bem-estar animal, não permite o uso de algumas substâncias químicas e tem um controle bastante rígido da alimentação dos animais. Também há a preocupação com a segurança alimentar, de forma que há um grande cuidado com as questões sanitárias.

A procura por produtos orgânicos cresceu nos últimos anos e o segmento se consolida no mercado. De acordo a Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis), só no primeiro semestre de 2020, o consumo de produtos orgânicos cresceu mais de 50% no país. Isso foi intensificado pela pandemia do coronavírus, quando as pessoas passaram a buscar ainda mais alternativas saudáveis para seus pratos.

Leia mais: Leite orgânico: quais os principais requisitos para a produção?

Sistemas biodinâmicos

De acordo com a Embrapa, a agricultura biodinâmica é um sistema de produção de base ecológica que integra junto a outros tipos de sistemas de produção existentes à ciência da Agroecologia. A Agricultura Biodinâmica possui suas características próprias. Entre os seus elementos de destaque estão o uso de preparados biodinâmicos (ao utilizar princípios da Homeopatia) e o acompanhamento do calendário astronômico (além das fases da lua, usa outros astros, como os signos para reger os elementos da terra).

A agricultura biodinâmica propõe que a propriedade deve ser compreendida como um organismo, respeitando as interações existentes entre animais e plantas, visando revitalizar as forças da própria natureza. É um prática que visa a renovação da natureza, utilizando seus próprios recursos naturais, sem intervenções exógenas.

No pensamento biodinâmico, cada propriedade é elemento vivo. Homens, plantas, animais, solo, água, todos fazem parte de um só organismo, ou seja o pensamento central desse modelo é a integração dos elementos, e o papel do agricultor é harmonizar e integrar todos os elementos, criando uma “individualidade”, o que demonstra que nenhuma propriedade será igual a outra. 

A principal diferença da agricultura biodinâmica com as demais é o pensamento espiritual. A biodinâmica acredita na influência que os ciclos da lua exercem sobre as plantas, e que seus preparados têm um poder além do científico, de modo que todo organismo vivo que faça parte do sistema esteja conectado ao cosmos. E assim fazem uso de calendário biodinâmico, que indicará fases astronômicas que favoreçam cada uma das atividades agrícolas.

Integração lavoura pecuária floresta

Os sistemas que integram a produção de pastagem com a floresta e a agricultura, chamados de sistemas silvipastoris, integram espécies arbóreas, pastagens e animais (sejam eles de pequeno ou grande porte), ao mesmo tempo em uma mesma área, manejada de maneira integrada, tendo como principal intuito o aumento da produtividade.

O uso de diversas atividades, tais como criação de animais, grandes plantações dentro de uma única área, aumenta a renda familiar, devido às inúmeras possibilidades apresentadas e reduz a necessidade do uso de insumos, pois uma atividade complementa a outra, reduzindo assim os gastos, aumentando a biodiversidade e melhorando o conforto dos animais.

Esses sistemas são uma ótima alternativa para um uso sustentável da terra, pois garantem a conservação do meio-ambiente, protegendo de agentes erosivos, como exemplo, a rotação de pastagens, e o acúmulo de matéria orgânica que cai das árvores que circundam a área, além de conservar fontes de água.

Leia mais: ILPF: Quais são os principais resultados esperados?

Agricultura regenerativa

A agricultura regenerativa é um modelo que afirma que é possível produzir ao mesmo tempo em que se recupera a terra e se preserva o meio-ambiente, restaurando áreas degradadas, cultivando espécies animais e aumentando o carbono capturado no solo.

Este sistema foi criado nos anos oitenta por Robert Rodale, que apostou em uma abordagem holística da produção agropecuária, trazendo de volta os princípios conservacionistas da agricultura orgânica. O sistema de agricultura regenerativa vem ganhando cada vez mais destaque, com grandes empresas, como a Nestlé, adotando esta prática.

Leia mais: Por que apostar na agricultura regenerativa?

Assim, fica claro que a tendência de uma produção mais sustentável e de alimentos mais saudáveis veio para ficar. A adoção de sistemas alternativos pode ser muito benéfica ao meio-ambiente e à saúde das pessoas, mas também pode ser lucrativa e próspera para o pecuarista e o agricultor.

 

Mais informações: 

contato@educapoint.com.br

Telefone: (19) 3432-2199

WhatsApp (19) 99817- 4082 

 

Fontes:
Você sabe o que é agricultura regenerativa?

Modelos de agricultura sustentável: biodinâmica e sistema silvipastoril

Práticas em Agricultura Biodinâmica

Preocupação com a saúde aumenta demanda por produtos orgânicos

Pecuária Orgânica



 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DUARTE VILELA

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 29/06/2022

Recentemente uma reportagem sobre laticínios orgânicos nos EUA (https://www.dairyreporter.com/Article/2022/06/23/US-organic-dairy-squeezed-as-prices-fail-to-cover-costs) afirmava que estão pressionados porque os preços não cobrem os custos de transição: 'Este é um problema complexo para atender a demanda de leite orgânico e poderia ser extrapolado para outros países'. Por outro lado, na visão do produtor, surge a velha questão : Pasto ou confinamento? Pasto sem fertilizantes químicos, confinamento com grãos orgânicos e caríssimos> Como sobreviver mantendo produtividade alta? Se os preços, normalmente mais elevados ao consumidor, não cobrirem a menor produtividade, dificilmente ocorrerá.
A demanda mundial por produtos lácteos orgânicos está crescendo, inquestionável. Mas os produtores dos EUA enfrentam vários desafios que dificultam sua capacidade de capitalizar, um deles é o custo de produção. 'Preço do leite não reflete o custo de produção'. Esse destaque se aplica a vários países, inclusive Brasil.
MilkPoint Logo MilkPoint Ventures