FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Aumento da ingestão de cálcio melhora a saúde e a ovulação da vaca

EDUCAPOINT

EM 28/10/2020

2 MIN DE LEITURA

0
0

Os produtores de leite sabem que o metabolismo do cálcio em suas vacas é importante antes do parto para ajudar a evitar uma deficiência de nutrientes ou febre do leite. Agora, um novo estudo da Universidade de Illinois mostra que as vacas se beneficiam de ainda mais cálcio do que a recomendação padrão da indústria há muito tempo.

 

A pesquisa mostrou que é necessário levar a dieta a -20 miliequialentes e fornecer até 2% da matéria seca da dieta de cálcio (em dietas BCAD negativas), explica Phil Cardoso, professor associado do Departamento de Ciências Animais, em um comunicado à imprensa. BCAD significa balanço cátion-aniônico dietético.

 

Tradicionalmente, os produtores que usam uma estratégia BCAD negativa acidificam a dieta da vaca levando-a a apenas -5 miliequivalentes e não adicionando cálcio ou adicionando-o a apenas 1% da matéria seca da dieta.

 

Durante o estudo, a equipe de Cardoso alimentou 76 vacas holandesas multíparas com uma de três dietas no mês anterior ao parto. As dietas foram: uma dieta controle, BCAD não acidificada e sem adição de cálcio; uma dieta BCAD acidificada (-24 miliequivalentes por 100 gramas de matéria seca) sem adição de cálcio; e uma dieta BCAD acidificada (-24 miliequivalentes) com adição de cálcio a 2% da matéria seca da dieta. A formulação BCAD foi misturada com forragens típicas e silagem de milho em dietas pré-parto.

 

=> Aprenda muito mais sobre esse tema no curso Manejo e nutrição de vacas em transição. O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 200!) por um preço único. Clique aqui e veja como assinar.

 

Após o parto, todas as vacas foram trocadas para uma dieta pós-parto típica com 1% de cálcio na matéria seca da dieta. Os pesquisadores então monitoraram as mudanças no sangue, útero, ovários e status da gestação duas e quatro semanas após o parto.

 

A pesquisa mostrou uma tendência para as vacas alimentadas com a dieta BCAD + cálcio negativa emprenharem a uma taxa maior do que as vacas alimentadas com a dieta controle, mas é necessário testar isso em uma população maior para ter certeza desse resultado.

 

Pesquisas mostram que o aumento do uso de cálcio também diminui as taxas de infecção uterina e melhora a velocidade de retorno da ovulação das vacas.

 

Vacas alimentadas com dieta com adição de cálcio também apresentam antioxidantes mais favoráveis no combate a doenças no sangue e mais glândulas no revestimento uterino, que mantêm o útero limpo e produzem hormônios que podem iniciar a ovulação. 

 

De qualquer forma, ele diz que o resultado da pesquisa valida que uma dieta BCAD negativa com adição de cálcio pode ajudar a melhorar a saúde do rebanho e os resultados futuros da gestação.

 

* Baseado no artigo Increased Calcium Intake Improves Cow Health, Ovulation, de Rhonda Brooks.

 

Mais informações:

contato@educapoint.com.br

Telefone: (19) 3432-2199

WhatsApp (19) 99817- 4082

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint