FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Produção de galacto-oligossacarídeos a partir do soro de queijo

*Autoras do artigo > Bruna Coelho de Andrade, Giandra Volpato, Claucia Fernanda Volken de Souza

A enzima β-galactosidase, comumente denominada de lactase, é amplamente utilizada na hidrólise da lactose em seus monossacarídeos constituintes, glicose e galactose. A atividade hidrolítica dessa enzima é aplicada na indústria de alimentos, para reduzir o teor de lactose dos produtos lácteos e para melhorar as características sensoriais dos produtos, como doçura, sabor e solubilidade. Também pode ser aplicada no processamento de produtos utilizados por indivíduos intolerantes a lactose (ANSARI; HUSAIN, 2010; SILVÉRIO et al., 2018).

Além de realizar a hidrólise de produtos lácteos, as β-galactosidases podem catalisar reações de transgalactosilação, através da transferência de uma unidade de galactose para outro carboidrato. Essa reação é aplicada na síntese de prebióticos, como os galacto-oligossacarídeos (GOS). Os principais microrganismos que sintetizam os GOS são do gênero Aspergillus ou Kluyveromyces (OTIENO, 2010; TORRES et al., 2010; FISCHER; KLEINSCHMIDT, 2018).

Os prebióticos são compostos alimentares não digeríveis que possuem ação no intestino, estimulando o crescimento ou a atividade de bactérias benéficas do sistema digestivo. Esses compostos podem ser utilizados em uma ampla variedade de produtos alimentícios, como produtos de panificação, adoçantes e iogurtes. Os GOS estimulam o crescimento de bactérias intestinais benéficas, aumentando seletivamente a microflora do intestino. Os prebióticos atuam como fonte de energia e de crescimento de bifidobactérias e lactobacilos, fornecendo resistência contra a colonização de patógenos e reduzindo as infecções intestinais exógenas e endógenas. Os GOS são componentes ideais para formular produtos saudáveis direcionados a grupos específicos, como bebês, crianças e idosos (OTIENO, 2010; SANGWAN et al., 2011; CHEN; GÄNZLE, 2017).

Os produtos lácteos contendo lactose são os principais substratos utilizados para a síntese de GOS a partir da hidrólise enzimática (FISCHER; KLEINSCHMIDT, 2018; OTIENO, 2010). O uso de resíduos agroindustriais, como substratos de baixo custo, pode resultar em benefícios ambientais e econômicos. Esses substratos contêm quantidades expressivas de compostos orgânicos que podem ser utilizados substituindo fontes de carbono, nitrogênio e micronutrientes.

O soro de queijo, considerado um poluente ambiental devido à alta demanda biológica de oxigênio, é o principal subproduto da indústria de laticínios, tendo como um dos principais componentes a lactose. Esse subproduto pode ser utilizado como substrato para o crescimento de microrganismos que são capazes de hidrolisar a lactose, produzindo diversos compostos de alto valor agregado, incluindo os prebióticos (CORZO-MARTINEZ et al., 2015; CARDOSO et al., 2017).  

O mercado de prebióticos ultrapassou 3,0 bilhões de dólares em 2015 e projeta-se que atinja os 7,5 bilhões de dólares até 2023 (GLOBAL MARKET INSIGHTS, 2017). Com esse crescente aumento, tem-se a necessidade de desenvolver processos eficientes de produção desses componentes. A síntese enzimática e a utilização de substratos de baixo custo são estratégias que podem ser utilizadas a nível industrial para a produção dos prebióticos. Na síntese de prebióticos a partir do soro de queijo podem ser utilizadas diversas fontes microbianas de β-galactosidase, tais como Bacillus, Lactobacillus, Aspergillus, Penicillium e Kluyveromyces  (CARDOSO et al., 2017; SILVÉRIO et al., 2016; TORRES et al., 2010).

Referências bibliográficas

ANSARI, S. A.; HUSAIN, Q. Lactose hydrolysis by β galactosidase immobilized on concanavalin A-cellulose in batch and continuous mode. Journal of Molecular Catalysis B: Enzymatic, v. 63, n. 1–2, p. 68–74, 2010.

CARDOSO, B. B. et al. β-galactosidase from Aspergillus lacticoffeatus: A promising biocatalyst for the synthesis of novel prebiotics. International Journal of Food Microbiology, v. 257, p. 67–74, 2017.

CHEN, X. Y.; GÄNZLE, M. G. Lactose and lactose-derived oligosaccharides: More than prebiotics? International Dairy Journal, v. 67, p. 61–72, 2017.

CORZO-MARTINEZ, M. et al. Valorization of cheese and tofu whey through enzymatic synthesis of lactosucrose. PLoS ONE, v. 10, n. 9, 2015.

FISCHER, C.; KLEINSCHMIDT, T. Synthesis of Galactooligosaccharides in Milk and Whey: A Review. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, 2018.

GLOBAL MARKET INSIGHTS, I. Prebiotics Market worth over $8.5 Bn by 2024. Disponível em: <https://www.gminsights.com/pressrelease/prebiotics-market-size>.

OTIENO, D. O. Synthesis of β-Galactooligosaccharides from Lactose Using Microbial β-Galactosidases. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, v. 9, n. 5, p. 471–482, 2010.

SANGWAN, V. et al. Galactooligosaccharides: Novel Components of Designer Foods. Journal of Food Science, v. 76, n. 4, 2011.

SILVÉRIO, S. C. et al. Biocatalytic Approaches Using Lactulose: End Product Compared with Substrate. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, v. 15, n. 5, p. 878–896, 2016.

SILVÉRIO, S. C. et al. New β-galactosidase producers with potential for prebiotic synthesis. Bioresource Technology, v. 250, p. 131–139, 2018.

TORRES, D. P. M. et al. Galacto-Oligosaccharides: Production, properties, applications, and significance as prebiotics. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, v. 9, n. 5, p. 438–454, 2010.

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.