FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Três motivos para insistirmos na cultura da inovação

POR HELENA FAGUNDES KARSBURG

E MARCELO M. HONDA

AGRINDUS/SA

EM 21/03/2017

6 MIN DE LEITURA

2
0
Autores do artigo: 

Marcelo M. Honda, Administrador, MBA em Gestão Econômica e Estratégica de Projetos, Controller Agrindus S/A.

Helena F. Karsburg, MV. PhD Qualidade e Produtividade Animal FZEA/USP. Gerente Técnica Laticínios Agrindus S/A.

Em tempos de “Ideas for Milk”, startups, fintechs e conhecimento de todo o tipo facilmente disponível na internet, as empresas perceberam que precisam estar mais conectadas e antenadas aos propósitos da inovação. Existem diferentes definições sobre o que é a inovação no mundo dos negócios, definições estas propagadas por grandes empresários ou autores como Schumpeter¹ com sua Destruição Criativa e a busca incansável da condição de monopólio e fuga da concorrência perfeita de um mercado; ou como Peter Drucker² que defende a inovação como, atribuir nova capacidade às pessoas e processos existentes para criar valor, ou ainda como Ernest Gundling³, que define inovação como uma nova ideia que é necessariamente implementada com sucesso e gera resultado econômico.

Transportando estes conceitos de inovação ao mundo do agro, pensamos nas fazendas, desde as pequenas até as que já estão organizadas como empresas, e em seu bem mais precioso que é o recurso humano. Apesar de toda a suas dificuldades de comunicação com os níveis superiores, por ser um público relativamente simples (porém não menos capaz) com visão pragmática das práticas do dia a dia, acreditamos ser possível a utilização dos propósitos da premissa da inovação para trazer benefícios e implementar agregação de valor em algum elo dos processos.

Vivemos em um momento em que inovar a cada instante vem sendo uma necessidade básica para nos mantermos ativos no mercado (seja com produto ou com serviço) e nos ambientes de trabalhos (com resultados ou com melhorias). Todos precisamos inovar o tempo todo. As organizações clamam por atitudes inovadoras em qualquer esfera desde a hierarquia operacional até ao mais alto posto gerencial.

entrada da fazenda Agrindus
Entrada Agrindus 

Não temos a pretensão de criar uma nova definição de inovação, mas compartilhar, admitindo que muito influenciados pela crise, que a nossa ideia de inovação seria: fazer algo diferente com os recursos disponíveis para estarmos aptos à nova agregação de valor à corporação.

A Agrindus historicamente é uma empresa que sempre inovou, podendo nós citar alguns exemplos como: 

- quando importou vacas holandesas puras da Argentina, quando ninguém o fazia;
- quando iniciou com técnicas de reprodução enquanto muitos ainda as estavam estudando;
- quando sempre de portas abertas abrigou alunos de mestrado e doutorado das mais diversas instituições para que desenvolvessem seus trabalhos e deixassem os resultados e as experiências positivas implantadas posteriormente nas práticas do dia a dia e;
- quando apostou em um nicho de mercado com o leite tipo A gerando escala. 

fazenda agrindus
Vacas Agrindus 


fazenda agrindus - bezerreiro
Bezerreiro Agrindus 


E assim por diante, poderíamos citar vários exemplos que colocam a Agrindus como uma referência em uso de tecnologias inovadoras dentro das práticas técnicas voltadas à pecuária leiteira e as suas atividades adjacentes.

No entanto, vivemos um dilema, onde de um lado somos extremamente inovadores, mas de outro lado. com o advento da alta produtividade, gestão de custos, planejamentos orçamentários e momentos de crise, tornou-se cada vez mais estratégico pensarmos em inovação como algo culturalmente capaz de transformar os processos, os produtos e as pessoas. Inovação passou a ser necessidade e a pressão aumentou. Temos o desafio diário de nos manter no mercado, enfrentando as pressões competitivas, os custos de oportunidade e os fatores produtivos que interferem nos resultados financeiros. Dessa forma acreditamos nos três princípios abaixo como motivos para implementar uma cultura de inovação dentro dos ambientes de trabalho nos mais diferentes níveis e formatos.

1º. Principio: Fuga da guerra de preços

A inovação está intrinsecamente ligada à geração de valor ao produto ou serviço e ela pode diferenciar seu produto frente à concorrência. Essa condição diferenciada permite uma política de preços saudáveis para a empresa. Lembrando, que ao longo do tempo, a maioria dos produtos pode ser facilmente copiada, reduzindo a liberdade dos preços e margens praticadas.

2º. Principio: A prática leva à perfeição

A proatividade, criatividade e olhar crítico não são inerentes a maioria dos funcionários das empresas, principalmente em setores de atividade primária ou indústrias que possuem menor nível de complexidade operacional e ainda lutam contra o baixo nível de escolaridade. Entretanto, podemos afirmar que qualquer organização gostaria de ter um quadro de funcionários com essas características. E vamos além, pois é possível através da cultura da inovação, estimularmos a melhoria continua dos funcionários promovendo debates, fomentando a participação em cursos e treinamentos in job ou externos.

A boa notícia, sem entrar no mérito filosófico da questão, é que são habilidades passíveis de treinamento e também são características chaves em um processo contínuo de inovação. A partir do momento em que a empresa consegue incorporar essa cultura, o que era um esforço para termos uma postura proativa, criativa e crítica, vira hábito. "Criatividade é a inteligência se divertindo" - Albert Einstein

3º. Redução das barreiras de comunicação dentro da empresa

Pode existir uma barreira invisível entre os gestores e seus funcionários que impedem que as ideias simples e com resultado positivo sejam implementadas. Temos causas diversas para essa barreira - usuais em qualquer organização - como, por exemplo, medo da exposição, medo da alteração não gerar resultado, falta de abertura por características pessoais do gestor, entre outras distorções que podem ser causadas inclusive pela simples diferença hierárquica.

A institucionalização da inovação em uma empresa parte da premissa que ideias podem ser ouvidas e analisadas, e serão; forçando possivelmente a criação de um departamento ou um conselho com definição de responsáveis por essa coleta e análise das propostas.

Pensando em compartilhar, pois de nada vale o conhecimento e a experiência se os mesmos não forem compartilhados, acabamos de criar na Agrindus um conselho de inovação com o objetivo de possibilitar que ideias inovadoras no âmbito da fazenda/negócio sejam expostas. A premissa inicial é que de alguma forma a ideia inovadora venha a reduzir custos ou aumentar a receita. As propostas devem ser inovadoras, aplicáveis e executáveis pelas áreas de atuação bem como, mensuráveis através de indicadores relacionados a redução de custos ou aumento de receita.

novilhas Agrindus
Novilhas Agrindus 

A estruturação do conselho foi definida pela diretoria e baseada num critério simples de encaixar pessoas que tenham um bom relacionamento e desempenho com mais de uma área de atuação dentro da empresa bem como que tenham conhecimento amplo para conseguirem avaliar com propriedade as propostas que surgirem. O conselho foi formado por quatro gerentes de diferentes áreas e é responsável pela avaliação, aprovação dos projetos e definição da verba anual destinada à inovação. Há também como suporte mais dois membros com conhecimento técnico mais apurado, para auxílio em questões que demandariam avaliações técnicas in loco e análises financeiras para estruturação da ideia no formato de projeto.

laticínio Letti - Agrindus
Laticínio Letti - Agrindus 


A verba sugerida por ano foi definida dentro de um percentual factível da receita anual e todos os projetos devem ser entregues e apresentados ao conselho para definição de quais seriam executáveis em tempo hábil do fechamento do ano/safra.

Acreditamos que este conselho irá agregar discussões e arraigar a cultura da inovação nos mais diversos níveis hierárquicos da empresa contribuindo para a melhoria dos processos e bem-estar das pessoas que atuam no dia a dia do negocio.

Esperamos que a nossa experiência e os três itens apontados por nos despertem o interesse e o debate sobre o assunto. Sintam-se livres para contribuírem com o texto, pois de certa forma estarão exercitando o processo de inovação explorando novos pensamentos e modificando ideias ao longo do processo de criação. Devemos pensar que estamos constantemente em movimento e mudando a forma de ver as coisas! Inovar muitas vezes é fazer o simples, ficar mais simples e mais tangível.

Literatura Consultada:

1 - SCHUMPETER, J. Capitalismo, socialismo, democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

2 - DRUCKER, Peter F. The discipline of innovation. Boston: Harvard Business Review, 1998.

3 - GUNDLING, E. The 3M Way to innovation: balancing people and profit. Vintage Books: New York, 1999.

Quer conhecer a rotina da Agrindus e suas estratégias de intensificação? Assista ao curso online “Fazenda Agrindus: foco estratégico na verticalização e intensificação da produção por hectare” no EducaPoint.

Passe por todos os setores da fazenda, e entenda o processo de gestão implementado por Roberto Jank Jr, com as metas de produção e indicadores utilizados para avaliar o desempenho e rentabilidade do sistema. Clique aqui e saiba mais!


HELENA FAGUNDES KARSBURG

Medica Veterinária, PhD em Produtividade e Qualidade Animal pela FZEA/USP. Gerente e Responsável Técnica do Laticínio Agrindus S/A.
Contato: laticinio@agrindus.com.br

MARCELO M. HONDA

Administrador, MBA em Gestão Econômica e Estratégica de Projetos, Controller Agrindus S/A.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

HELENA FAGUNDES KARSBURG

SÃO CARLOS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/03/2017

Marcelo, obrigada pelo incentivo.
Muito importante pra nós poder compartilhar com o publico do Milkpoint esta experiência.

Desafio interessante e também inovador internamente, e que certamente trará a tona muitas questões a serem discutidas e refletidas.

Abraços.

Helena.
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 26/03/2017

Marcelo e Helena:

Parabéns para a Agrindus, que mais uma vez inova. É raro ver uma propriedade agrícola com essa visão e certamente a Agrindus já compreende muito bem os caminhos que a levarão a manter sua trajetória de sucesso.

Será muito bom aprendermos com esse processo aqui pelo MilkPoint.

Abraços,

Marcelo
MilkPoint AgriPoint