FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Conheça o primeiro produtor que adquiriu ordenha robotizada no estado de São Paulo

POR DELAVAL

DELAVAL - PRODUÇÃO DE LEITE EFICIENTE

EM 30/01/2015

3 MIN DE LEITURA

24
0
A DeLaval foi pioneira e trouxe em 2013 para o mercado brasileiro o VMS™, o inovador sistema de ordenha robotizada, desenvolvido para ordenhar o rebanho automaticamente durante 24 horas por dia e 7 dias por semana. No início de 2014, a empresa apresentou, em um jantar comemorativo, os resultados após um ano de uso dessa tecnologia na Genética Arm, em Castro, no Paraná, primeira propriedade da América Latina a investir na robotização da ordenha.

Em 2014, a DeLaval também anunciou a venda de robôs para mais propriedades no sul do Brasil e, no último mês de outubro, a primeira sala de ordenha robotizada no estado de São Paulo entrou em operação, uma parceria entre a DeLaval e o Leite Muugy. Esta propriedade faz parte de um grupo crescente que busca o mais alto nível de profissionalização e tecnificação na pecuária de leite e optou pela robotização da ordenha buscando um novo modelo de produção de leite.

O Leite Muugy, localizado na fazenda Recanto Arizona, em Brotas, interior paulista, é a primeira usina de beneficiamento de leite na América Latina a utilizar o sistema de ordenha robotizada, o VMS™ DeLaval. Comandada por Eurico Surian Checco, a propriedade conta com 220 vacas, sendo 70 delas em lactação e todo o leite é processado na própria fazenda.





Pensando em profissionalizar ainda mais o seu negócio, investir na qualidade de seu produto e buscar uma solução para o déficit de mão de obra na região, Eurico decidiu investir em uma tecnologia que trouxe conforto, tranquilidade e praticidade para sua fazenda. Em operação desde outubro/2014, o produtor já identificou melhorias no manejo e conforto dos animais, qualidade do leite e segurança alimentar. Além disso, Eurico comenta que o principal benefício é a flexibilidade do sistema, que permite que a fazenda mantenha-se em operação com menos funcionários. “Com a vinda do robô, esse foi nosso primeiro natal diferente. Não precisamos acordar cedo no dia 25 de dezembro para ordenhar os animais”, comenta.



Confira abaixo a entrevista completa com o Eurico Surian Checco.

Quais foram os motivos que levaram o senhor a investir em robotização da ordenha?

Em primeiro lugar, a questão da mão de obra. Em nossa região (Brotas), tem sido bem difícil encontrar pessoas para trabalhar na ordenha dos animais. Um segundo motivo, e não menos importante, foi a questão da qualidade do leite. Nos preocupamos em disponibilizar aos nossos consumidores um produto de qualidade superior, por nós buscada através do aprimoramento constante ao longo de mais de 20 anos, como a utilização de novas técnicas, a qualidade do rebanho, a alimentação balanceada do mesmo, os métodos e produtos utilizados na higienização das máquinas, entre outras ações.

Com a ordenha robotizada, nossa produção passa a ser 100% mecanizada, não havendo qualquer contato com nossa matéria prima que é o leite, o que por si só já nos garante um aumento de qualidade. Além disso, primamos por agregar valor aos nossos produtos e aos clientes da nossa marca. Investir no sistema de ordenha robotizada é uma maneira de se estabelecer no mercado com um diferencial e estar menos vulnerável aos preços instáveis do leite.

E, finalmente, poder permanecer mais tempo com minha família.

E porque a opção pela DeLaval?

A DeLaval já possui experiência com este tipo de equipamento no Brasil, incluindo também um programa de pós-vendas, com instalação e manutenção. A empresa tem oferecido um suporte muito bom, sem nenhum problema registrado.

Como tem sido sua experiência com a ordenha robotizada até o momento?

Acho que o diferencial deste equipamento é a inspeção individual por quarto. Estou com o VMS™ instalado desde outubro/2014 e não tive nenhum problema com mastite. Outros grandes benefícios são a segurança alimentar e qualidade do leite produzido, além do conforto oferecido aos animais. Outro diferencial é o comportamento das vacas que se tornaram mais mansas desde que passamos a utilizar o sistema devido ao manejo mais fácil, é nítida a tranquilidade dos animais. Sem falar na operação da fazenda. Hoje temos quatro funcionários que nos auxiliam na produção, além de mim, que cuido do gerenciamento dos dados que o robô disponibiliza sobre a produção e rebanho.

Como o senhor imagina e planeja o futuro da sua produção de leite?

Pretendo ampliar o meu free-stall e instalar outro equipamento de ordenha robotizada aumentando para 140 vacas em produção permanente, sendo que nossa meta é atingir 33 litros por vaca. Desta forma, dobraremos nossa produção. Meu intuito é também ampliar nossa produção de derivados, aumentando a distribuição na região de Brotas, onde estamos há mais de 25 anos com a fazenda Recanto Arizona.







Entre em contato pelo box abaixo para saber mais sobre o projeto:

24

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 21/11/2016

Olá Rodrigo, obrigado por seu interesse. A porcentagem do custo mensal varia muito de acordo com a produção de leite do rebanho. Mas para ilustração, o custo fica menos de 6%.

Qualquer dúvida, entre em contato por e-mail comunicacao@delaval.com

Atte. Equipe DeLaval
RODRIGO

PARANAVAÍ - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/11/2016

qual e a porcentagem de custo mensal para manter uma estrutura dessa
WALTER DE ASSIS TOLEDO JÚNIOR

LAVRAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/03/2015

Tendo em vista que as perguntas mais interessantes já foram feitas pelos amigos produtores-leitores, resta-me fazer uma observação: Com duas grandes mulheres ao lado, vê-se que Eurico é duplamente feliz e bem sucedido.Parabéns à família!
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 11/03/2015

Olá Sr. José Francisco, obrigado pela mensagem! :)

Sua mensagem foi publicada em uma data oportuna. Hoje pela manhã iniciamos mais um projeto de sistema de ordenha robotizada (VMS DeLaval) no Brasil e, por coincidência, em uma propriedade de um senhor com mais de 70 anos de idade. Um dos principais motivos pela escolha dessa tecnologia é porque o sistema permite uma maior interação com as vacas, bem estar dos animais e fornecimento de mais informações sobre o rebanho que ajudam a definir a estratégia de manejo e produção.

Convidamos o senhor à conhecer alguns dos nossos projetos para ver o VMS em funcionamento. Entre em contato conosco pelo email alexandre.toloi@delaval.com para agendar uma visita.

Agradecemos o contato. Att., Equipe DeLaval
JOSÉ FRANCISCO CASSIANO DE MORAIS DA SILVA

SABARÁ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 10/03/2015

Completo 68 anos de idade no mês de outubro  do corrente ano. Assim, na minha idade  e em vista da tecnologia encontrada hoje em todos os seguimentos da agropecuária brasileira,  vejo o fim do antigo e velho fazendeiro, pois na verdade, o que se tem é o afastamento do produtor do curral e principalmente dos animais. O velho e antigo fazendeiro que nutre um grande sentimento de carinho e amor pelos os animais de sua fazenda,  que conhece cada vaca pelo seu nome, sua origem  e seu histórico, ano que nasceu, doenças e curas, quantas crias, quantas  fêmeas e machos, onde o valor sentimental de cada criação supera o valor real de mercado, está agonizando e acabando definitivamente. È o progresso, ha pouco mais, existirão apenas empresas e os produtores empresariais acompanharão todas as atividades da fazenda pelo computador. Computarão todos os custos de produção, o preço ou lucro de cada animal, ou seja, o fim do velho fazendeiro que não faz conta, que não verifica custos e que faz da atividade rural uma religião e único objetivo de viver, assim como eu, acabou. Mas contudo, acredito no crescimento, na necessidade de maior produção e exigências de mercado, assim  na automação e principalmente na robotização da atividade leiteira, neste caso, parabéns a DeLaval pelo projeto pioneiro da ordenha robotizada. Obrigado.     
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 13/02/2015

Olá Humberto, para conhecer mais sobre esses projetos, por favor escreva para alexandre.toloi@delaval.com. Att., Equipe DeLaval
HUMBERTO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 12/02/2015

Ok. fico no aguardo para maiores detalhes para conhecer. Humberto
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 12/02/2015

Olá Humberto, o VMS também pode ser utilizado em sistemas a pasto. A DeLaval já implementou alguns projetos de ordenha robotizada a pasto - exemplo: Fazenda Coi Coi, no Chile, do produtor Pablo Coguelet. Para mais informações, entre em contato com a DeLaval. Att., Equipe DeLaval
HUMBERTO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 10/02/2015

Olá.gostaria de saber se a DeLaval tem tecnologia para o VMS em sistema de ordenha exclusivamente a pasto.
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 09/02/2015

Olá Helton, o principal item para otimizar o bem estar animal na fazenda foi a implementação do sistema de ordenha robotizada, porque com ele há melhoria no fluxo dos animais (que é livre) e individualiza o processo de ordenha de cada um. Att., Equipe DeLaval
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 09/02/2015

Olá Sr. Mário, podemos sim agendar essa visita! Por favor, envie seu contato para o responsável pelo projeto para agendarmos a melhor data: alexandre.toloi@delaval.com

Att., Equipe DeLaval
MARIO CAMARGOS

LIMEIRA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/02/2015

DeLava e Sr. Eurico Checcol, gostaria muito de conhecer o equipamento e o projeto no qual o mesmo foi instalado. Temos um em andamento em MG e seria muito interessante pra nos esta oportunidade. Seria possível?
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 06/02/2015

Olá Alana e Marco, obrigado pelos comentários! :) Att., Equipe DeLaval
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 06/02/2015

Olá André Luiz, a média do rebanho antes da implantação do sistema era de 27 litros. Após a implantação do robô, iniciou-se um processo de ajuste do sistema buscando chegar ao volume proposto. No entanto, não é somente a dieta que influencia na produtividade. Há também outros fatores como o DEL (dias em lactação), qualidade do volumoso (passamos por um ano bastante difícil referente à qualidade de volumoso na região onde está o projeto),  dentre outros.

No início desse ano, iniciou-se uma nova fase. Com a instalação dos boxes de alimentação será possível controlar e adequar a dieta no dia a dia e também o tratamento individual dos animais, sendo possível manter em um mesmo lote animais no início e final de lactação, individualizando a dieta dos mesmos.  Att., Equipe DeLaval
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 06/02/2015

Olá José Henrique, referente à CCS e CBT, ainda não foi feito o acompanhamento. O VMS realiza medições do índice de controle de condutividade e presença de traços de sangue no leite, que indica animais em estágio inicial de processos inflamatórios. Desde o início dos trabalhos, o robô demonstrou índices baixos e números reduzidos de animais com tratamento de mastite clínica na propriedade. Está programada a realização de análise de CCS e CBT para o final de fevereiro e, assim que tivermos os dados, compartilhamos aqui nos comentários da página. Att., Equipe DeLaval
HELTON HIPOLITO DE MORAES

SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 04/02/2015

Olá pessoal da  DELAVAL. Gostaria de saber se dentre os opcionais, foram incluidos alguns ítens que sejam destinados diretamente para o bem estar dos animais; e que antes não havia na fazenda. Obrigado e agradeço a resposta !!!!
DELAVAL

JAGUARIÚNA - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 04/02/2015

Olá Mario Camargos, o valor do investimento para este projeto foi aproximadamente R$650 mil incluindo outras soluções para o projeto como raspador automático, opcionais do robô, portões de separação, etc. Att., Equipe DeLaval
MARCOSARGAÇO

SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/02/2015

Parabéns e sucesso,  att
ALANA

ITAPETINGA - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/02/2015

Atuei em 2014 para a Delaval. Empresa muito séria, me passou a melhor das impressões. sucesso sempre na jornada.
MARIO CAMARGOS

LIMEIRA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/02/2015

Boa tarde. Qual foi o valor investido no equipamento e no projeto em si?
MilkPoint AgriPoint