ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Validação dos procedimentos de higienização de superfícies na indústria

POR LÍVIA RODRIGUES SALCEDO

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 16/12/2016

2 MIN DE LEITURA

3
0
Atualmente, os Procedimentos Padrões de Higiene Operacional (PPHO) fazem parte do programa de Boas Práticas de Fabricação. São considerados pré-requisitos para implantação do sistema APPCC. O PPHO tem como objetivo reduzir ou eliminar os riscos associados à contaminação do leite e seus derivados.

São procedimentos descritos, desenvolvidos, implementados e monitorados, que buscam estabelecer uma rotina de segurança pela qual a indústria evitará a contaminação direta ou cruzada e a adulteração do produto, preservando a sua qualidade e integridade por meio da higiene desde a entrada da matéria-prima até a expedição do produto acabado.

No entanto, uma vez implementado os PPHO’s no estabelecimento, não há a garantia por tempo indeterminado que não haverá nova contaminação do produto. Podem haver modificações dentro da própria indústria, no processamento, incorporação de novas matérias-primas, sanitizantes ou qualquer outro mecanismo que venha alterar o padrão de higienização ambiental pré-estabelecido.

Assim, é necessário fazer constantemente novas avaliações e validações do procedimento inicial implementado a fim de garantir a continuidade da eficiência do PPHO existente.

A validação de procedimentos de higienização tem o objetivo de garantir que, após a higienização das instalações, as concentrações de substâncias ativas, micro-organismos e sanitizantes estejam dentro de critérios de segurança pré-estabelecidos, para então dar início ao processamento de um novo lote.  Para fazer tal validação, existem alguns métodos mais utilizados na indústria. A escolha da amostragem e método analítico vai depender da natureza do resíduo e do equipamento ou utensílio.

O Swab é um método amplamente utilizado por ser adaptável a uma grande variedade de superfícies inclusive em mãos de manipuladores. Consta de um monitoramento microbiológico superficial, feito através de um bastão com ponta revestida de algodão esterilizado e não absorvente. Pode ser utilizado a seco ou embebido em solventes que irão auxiliar na solubilização e remoção física dos resíduos das superfícies. Posteriormente, é realizada a contagem em placas de forma a quantificar a contaminação microbiológica viável e o resultado é dado após 48 horas.

Outro método é a aplicação direta de placas especiais com ágar padrão posicionadas em locais estratégicos que chamamos de técnica de contato ou RODAC (Replicate Organism Direct Agar Contact). O seu método de aplicação é simples, rápido e ideal para mensurar a contaminação de grandes áreas onde muitas amostras são necessárias para validação estatística. Porém, o resultado também não é imediato.

Já no método de Detecção de ATP por Bioluminescência o resultado é instantâneo. O ATP (fonte de energia de todas as células animais, vegetais, leveduras e fungos) presente na superfície de equipamentos, entra em contato com a luciferina/luciferase produzindo luz identificada pelo luminômetro. No entanto, este método detecta todo o ATP (de micro-organismos ou outras células) presente na superfície, não detecta a quantidade de micro-organismos separadamente.

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

LÍVIA RODRIGUES SALCEDO

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DIEGO COUTO DE LIMA

CASTRO - PARANÁ - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/12/2016

Boa noite Marlon, para o monitoramento em mãos de operadores, manipuladores, etc., para CT considera-se aceitável contagens de <20 UFC/cm2, também é importante monitorar a Contagem de Coliformes Totais em manipuladores. Já para equipamentos e utensílios, vai depender muito do processo a ser empregado, o interesse é você mesmo criar seus parâmetros internos, por exemplo, realiza uma limpeza que você considera padrão no equipamento ou utensílio e monitora com o swab, assim você vai criar seu histórico e implementar seus padrões internos.
SERGIO CHAVEZ

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/12/2016

Aunque existen técnicas, para cuando se utiliza el Hisopo, como el NMP, siempre prefiero que las muestras sean negativas o lo mas bajas posibles, para un mejor control, pudiendo determinar, principalmente coliformes, levaduras, y algun otro microorganismo contaminante.
MARLON THIAGO LIMA

CONSELHEIRO PENA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/12/2016

Qual o padrão (UFC/mL ou UFC/cm^2) mais utilizado como limite máximo para resultados de swab das mão dos colaboradores, utensílios e equipamento, adotado para higienização conforme?
MilkPoint AgriPoint