ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Sujidades na indústria de alimentos: como atuar sobre elas?

POR FLAVIO CARVALHO

INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 10/12/2020

3 MIN DE LEITURA

1
13

Diferentes tipos sujidades são encontradas na indústria de alimentos decorrentes do processamento de fabricação dos produtos, podendo levar a formação de biofilmes e ocasionar inscrustrações nas instalações industriais. 

Sabemos dos diferentes níveis de sujidades encontradas nas instalações que processam bebidas e alimentos, sendo mais ou menos críticas, dependendo do seu processamento e formulação. Nestas áreas, encontramos sujidades heterogêneas como matéria orgânica, minerais e carga microbiana.

Portanto, é necessário conhecermos as características do processamento e das sujidades para a definição do produto químico de limpeza a ser utilizado, sua forma de aplicação, necessidade de ação mecânica, tempo e temperatura.

Independente da definição acima, quanto mais cedo a higienização dos equipamentos for realizada —após o término da produção — menor será sua aderência às superfícies. Entre as sujidades orgânicas de remoção mais fácil, estão os carboidratos (açúcares, amidos etc.) e entre as mais difíceis estão as proteínas, que são moléculas muito grandes.

Com a elevação da temperatura e alteração de pH, as proteínas são desnaturadas e sua superfície de aderência aumenta, tornando ainda mais crítico quando se juntam aos minerais. A maioria delas formam ligações mais complexas com as superfícies a temperaturas acima de 85ºC, onde, desnaturam.

Os detergentes alcalinos clorados são muito eficazes para a remoção de resíduos de proteínas, devido a sua capacidade de destruir as ligações que as mantem juntas, quebrando-as em partes menores. Já os detergentes alcalinos/cáusticos com pH  entre 10-13 são muito utilizados e eficientes, porém, deve-se atentar para as temperaturas das soluções de limpeza para 85°C limite — com viés para baixo — para evitarmos a continuidade do processo de desnaturação.

As gorduras são também de difícil retirada, porém, menos resistentes que as proteínas. Elas podem ser polimerizadas durante o processamento à altas temperaturas, dificultando a sua remoção. Nestes casos, os detergentes alcalinos/cáusticos são utilizados pela sua capacidade de saponificar as gorduras, criando sabões solúveis que são facilmente removidos no enxágue.

Alguns tensoativos são adicionados aos detergentes para auxiliar a “molhabilidade” das superfícies e sujidades, potencializando o resultado da limpeza. As sujidades inorgânicas são de origem mineral, que estão presentes na água — inclusive na utilizada no preparo das soluções de limpeza — e que podem precipitar e incrustar, principalmente sobre as superfícies aquecidas. Quando o detergente não consegue atuar sobre a dureza da água, a formação de incrustações ocorre.

Os sais minerais são facilmente removidos por desincrustantes ácidos e os detergentes moderadamente alcalinos e com alto teor de sequestrantes — edta —, gerando bons resultados na prevenção da deposição nas superfícies. É necessário enfatizar que as sujidades não completamente retiradas do processo de limpeza anterior, servirão como “apoio” para a fixação de novos resíduos, impactante na produtividade da planta.

Nas indústrias de laticínios os minerais presentes no leite são os primeiros componentes a sedimentar sobre as superfícies, formando a base para outras incrustações. Quando o leite é submetido ao aquecimento, dependendo da temperatura, do tempo e tipo de processo/contato com a superfície dos equipamentos, são gerados diferentes níveis de sujidade.

Com o aumento da temperatura, o teor de sais de cálcio e magnésio aumentam na superfície dos equipamentos, enquanto o teor de gordura diminui. As incrustações de cálcio e magnésio podem ser encontradas em superfícies quentes ou frias e os desincrustantes ácidos são os indicados para a remoção destes filmes/incrustações.

Quando encontramos resíduos queimados, recomenda-se o uso de desincrustantes ácidos antes do alcalino no processo de limpeza, para a soltura dos minerais que aumentam a aderência dos componentes orgânicos, como por exemplo, as proteínas.

Em casos específicos, observamos a formação de filmes visíveis em equipamentos que já foram higienizados, caracterizando uma higienização inadequada. Estes filmes de cores variadas (azul, azulada, marrom, acinzentada etc.) tem causas em situações específicas, como: incompatibilidade do detergente com a superfície, enxágue insuficiente, temperatura da solução, concentração do detergente incorreta, falta de circulação/tempo e qualidade. Nestes casos, consulte um especialista da área de higienização para avaliação e soluções assertivas.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

AMANDA BERTO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 10/12/2020

Muito interessante o conteúdo e esclarecedor. Por mais artigos assim!
MilkPoint AgriPoint