FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

O "velho" PDCA inovando na gestão da coleta de leite

POR JAMES CISNANDES JR

ESPAÇO ABERTO

EM 16/01/2017

11
0
A origem do método PDCA, tal qual conhecemos hoje, teve início no período da revolução científica, século XVII. Embora, o formato cíclico que foi trazido ao Brasil junto com os movimentos em prol da qualidade, tenha ganhado esta forma na década de 1930. A figura a seguir é muito conhecida na área de gestão, sobretudo, na área de gestão da qualidade:

(PDCA do inglês: PLAN - DO - CHECK - ACT / Plan-Do-Check-Adjust)

Numa tradução e adaptação à realidade da cadeia produtiva do leite, como o velho PDCA pode contribuir para a GESTÃO INOVADORA DA COLETA DE LEITE?

É muito comum ouvir especialistas da área de gestão, afirmar que o maior problema das empresas não está no planejamento e sim na execução (ou falta de). Tão importante quanto planejar é executar, para que o planejamento saia do papel e produza os efeitos esperados.

No caso dos laticínios e cooperativas, a execução tem um desafio grande a ser superado. Afinal, os veículos de transporte do leite (carreteiros), estão espalhados, cada um cumprindo uma rota, normalmente em locais sem sinal de rede móvel (telefonia celular) e sujeito a várias eventualidades. Já existem soluções em software que permitem, dentre outros:

Planejamento (PLAN)

Cadastrar todos os produtores e classificá-los por categorias. Ainda é possível visualizá-los no mapa, em tempo real. Agrupar os produtores em rotas e criar as regras com as particularidades de cada produtor, a exemplo do histórico das últimas coletas. Em caso de ativos do laticínio ou cooperativa em comodato, estes podem ser visualizados no mapa via web e controlados como ativos da empresa.

Execução (DO)

Toda operação é monitorada remotamente. Ao chegar no ponto de coleta (produtor), com uma leitura de um QR CODE, identifica-se a localização do carreteiro, por meio do GPS. O QR CODE também cumpre o papel de facilitar o trabalho do carreteiro, pois não será necessário digitar os dados do produtor, que serão carregados automaticamente. Restará ao agente de coleta, lançar a quantidade de leite, medida da régua, temperatura, alizarol, compartimento do veículo e código da amostra. Em alguns casos, o sistema exigirá uma foto para evidenciar alguns procedimentos. Tudo fica registrado com data, hora, minuto e segundo, além da latitude/longitude. Caso uma coleta não seja realizada, a equipe de retaguarda no laticínio ou cooperativa, receberá uma notificação. Ao final de cada coleta, imprime-se um recibo numa impressora térmica portátil.

Controle (CHECK)

O sistema permite o cruzamento dos dados, entre o planejado versus executado. Quantidade de coletas por carreteiro (agente de coleta), horário previsto versus realizado, coleta de amostras, detalhamento de tanques comunitários, justificativas de não-coletas, transbordo, dentre outros. Ao final da viagem, além do pró-contra da balança ou medidor de vazão, o sistema gera um relatório consolidado, para cada viagem, com o resumo das coletas realizadas (dentro do planejado), coletas não realizadas (com as justificativas) e coletas fora da programação (socorro). Se preferir, o sistema pode disparar e-mails automáticos com informações relevantes para as diversas áreas (logística, captação, qualidade, laboratório, pagamento do leite, etc).

Ajustar (ACT)

Este sem dúvida é o ponto chave do PDCA, pois garante a melhoria contínua da GESTÃO DOS PROCESSOS INERENTES À COLETA DE LEITE. Toda vez que o gestor “gira o PDCA”, passando por cada uma das etapas acima, certamente identificará pontos de melhoria e ajustes. De sorte que, com o passar do tempo, os processos serão otimizados a ponto de proporcionar um redimensionamento dos recursos alocados na operação.

Quem ganha com isso? Todos os envolvidos no processo. Garantia de qualidade, segurança durante o transporte, inibição de fraude por meio de cercas virtuais e alertas de saída da rota estabelecida.

Em poucas palavras, percebe-se com este breve relato, que não é preciso “reinventar a roda”, basta estabelecer um planejamento cuidadoso e usar as tecnologias disponíveis no mercado. Por fim, não menos importante, capacitar às pessoas (explicar o sentido das coisas) e não apenas treiná-las. Os resultados serão surpreendentes, sem modismo algum, apenas colocando em prática o velho PDCA.
 

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

JAMES CISNANDES JR

Consultoria em projetos de mobilidade, visando a otimização de processos e melhor dimensionamento de recursos.

11

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LEANDRO CARDOSO SAMPAIO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/01/2017

No gerenciamento de risco, o PDCA tem atuação latente, uma vez que, quando o assunto é risco, a palavra-chave é antecipar. E essa antecipação está contida no ciclo PDCA a partir do planejamento. Por se tratar de um ciclo, o planejamento está sempre presente. Assim, antes que qualquer atividade venha a ser executada, o planejamento entra em ação de forma a se antecipar ao erro, prevendo cenários e respostas, buscando se excelência nos serviços e atividades prestadas.

Parabéns pelo artigo, simples e objetivo para o gerenciamento da rotina de trabalho, na cadeia do transporte de leite!
ADRIANO JOSÉ PINTO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/07/2015

O "velho" PDCA está maduro e está em sua plenitude em minha visão, pois pelo excelente texto e comentários acima, sua técnica está em alta e é aplicada em todas áreas do conhecimento e gestão. Precisamos de gestores e líderes que possam motivar as equipes de trabalho e buscar incessantemente a melhoria contínua nos processos. É muito bom ver que a ferramenta da Qualidade está "forma" e atuante nas empresas.
GILSON MACHADO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS

EM 23/07/2015

Aprendi a muito tempo com meu primeiro coordenador que o PDCA aplica-se  a tudo na vida. Seja algo pessoal, ou profissional, aplique o PDCA aplica terá sucesso. Para tudo é preciso planejar, executar, checar e agir. Simples não? Adicione um método, organização e disciplina e aí sim será simples e de sucesso. Concluindo, uma parte pequena do artigo chama muito minha atenção, "capacitar as pessoas e não apenas treina-las"; não adianta ter o melhor planejamento, os melhores controles se você não tem pessoas capacitadas para execução. Esse é um dos maiores erros dos gestores, a ausência do processo completo de preparação de um colaborar que deve passar por treinamento (como fazer, manual), capacitação (fazer sozinho) e conscientização (porque fazer, implicações). Parabéns James.
MARIO BARBOSA

SANTA LUZIA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 20/07/2015

É gestão, é o que o Administrador faz de melhor e é para isso que o mesmo se prepara . . .em todas as areas da administração. E um problema tão complexo de entendimento para as empresas deste segmento, ficou tão fácil com as teórias e conceitos da administração . . .e com a aplicabilidade do ciclo PDCA, ficou parecendo que um administrador esta nesta função e fazendo gestão, e não apenas tomando conta do negócio, e para isso faz necessário tomada de decisão estratégica  . . .é preciso ser profissional, ter uma visão holisitca de dono . . .Assim é o administrador, que foi substituído em várias funções por outras profissões e com isso vivemos no mundo corporativo de faz de conta . . .Este tema aqui exposto, de tão alta complexidade, análisado e tratado por um administrador, ficou simples e fácil, sem grandes pensamentos e idéias, de como reinventar a roda. Mario Barbosa
JAMES CISNANDES JR

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 20/07/2015

Agradeço à todos que externaram suas considerações, a respeito do tema proposto. Notadamente, serão necessários novos artigos sobre o tema, para melhor explorar a essência do PDCA. Más, uma frase resume o conceito fundamental do PDCA e foi citada pelo Cláudio Damasio: "O QUE NÃO SE PODE MEDIR, NÃO SE PODE GERENCIAR". Em outros contextos, diria: "QUEM NÃO CONTROLA, NÃO GERENCIA. APENAS, TOMA CONTA". E, vale dizer, há diferenças singulares entre um "GESTOR" e quem "TOMA CONTA". Por fim, invista em GESTÃO e ganhe na EXECUÇÃO.
BRUNO ACHILLES

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 19/07/2015

Os quatro processos do PDCA e seus "tentáculos" operacionais são de importância salutar para o sucesso e a manutenção de uma empresa/indústria. Em tempo de crise, faz-se necessário ressaltar que, tal como explicitado no artigo acima, aplicar novas tecnologias no projeto podem garantir melhores resultados e garantias inclusive quanto à segurança de seus empregados. Compreende-se que a "vida" industrial nacional/internacional depende do "oxigênio" estratégico de negócio em dosagem particular e específica.

Por fim, gostaria de parabenizar o autor do artigo por ter, com sua escrita valorosa, explicitado o método PDCA.
CLÁUDIO DAMÁSIO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS

EM 18/07/2015

Muito bom o artigo James. O ciclo do PDCA além redução de custos e melhoria contínua dos processos é possível identificar e corrigir falhas. "O que não se pode medir, não se pode gerenciar".
ALBERTO A. ALMEIDA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS

EM 18/07/2015

Não há o que questionar. O sistema tem em seu kernel uma performance que por si só já dá a dimensão daquilo que vem para otimizar o projeto de gestão.
JERRY RIBEIRO DE SOUZA

ITAMARAJU - BAHIA

EM 13/07/2015

A logística é uma ferramenta  de gestão. Na área rural, o PDCA, torna-se essencial.  tendo em vista que o produto,-leite, é altamente perecível. Tornando assim, uma necessidade real em agilizar a entrega no local de processamento.
KAZUO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS

EM 13/07/2015

Ótimo artigo James, o PDCA é um método que traz um diferencial muito grande pois analisa o processo desde o inicio até o final mantendo um ciclo de melhorias permitindo um aprendizado constante da atividade. O PDCA e uma boa equipe para execução e análise é sucesso certo.



Att,



Kazuo - Gestor TI COMADI
JEFFERSON DE OLIVEIRA

CONTAGEM - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 13/07/2015

Sou suspeito para falar, especialmente por trabalhar/admirar o Sistema de Gestão da Qualidade e ser gestor na área de Logística, mas um dos princípios da Logística é: não complicar. A ferramenta  PDCA vem exatamente com essa mensagem, de uma forma simples e objetiva ela trata toda cadeia produtiva tronando-a  cada vez mais "enxuta".



Parabéns pelo artigo e esperamos ver mais informações com esse nível de qualidade.