FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Morre Jorge Matsuda: importante nome da agropecuária brasileira

ESPAÇO ABERTO

EM 07/01/2020

1
2

Por Marisa Rodrigues

O agronegócio está de luto: faleceu na capital de São Paulo, no dia 01, por volta das 18 horas, o empresário e diretor-presidente do Grupo Matsuda, Jorge Matsuda. Líder em sua área de atuação, mais especificamente na pecuária, atividade econômica que ainda não existia no Brasil na década de 70, e que ele, empreendedor nato, desenvolveu de modo quase incipiente, começando por recolher ramos de sementes de capim à beira da estrada e submetendo-os à pesquisa e cruzamentos genéticos, dando origem a uma variadíssima cartela de sementes forrageiras que seriam usadas para transformar os cerrados brasileiros, na região Centro-Oeste, numa das terras mais ricas e maiores produtoras de bovinos para corte e leite.

Formado em Economia e Administração, com MBA em agronegócio pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, Jorge Matsuda mudou a paisagem brasileira ao transformar capim em ouro — o nosso ouro verde e amarelo — como ele mesmo costumava dizer, com bastante orgulho, é claro. Graças a uma personalidade raríssima, que combinava extrema energia e disposição para o trabalho, mais vontade incansável de empreender, além de muito bom humor para as festas, ele transmutou a empresa que recebeu de seus pais, Schichiro Matsuda e Fumiko Matsuda, em uma multinacional do agronegócio brasileiro, em apenas 30 anos.

Quando ele entrou na companhia, em meados de 1970, o Grupo Matsuda ainda era a Cerealista Matsuda Ltda, com apenas uma unidade, a matriz de Álvares Machado, fundada em 1948 por Schichiro Matsuda e Skio Sammi. Dali para a frente, tendo ao seu lado o primo e sócio Arilton Sammi, buscou parceiros em várias frentes, principalmente nas instituições de pesquisas, como o  IZ — Instituto de Zootecnia de Nova Odessa, com 100 anos de tradição em pesquisas e melhoramentos de sementes forrageiras; Embrapa — Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias, IAC – Instituto Agronômico de Campinas e IAPAR – Instituto de Agronomia do Paraná, entre outros.

Ao associar-se ao grupo Cerise, no final da década de 90, a empresa fincou sua bandeira em terras mineiras. Junto com o sócio Leonardo Cerise, expandiu o negócio em diversas direções brasileiras, ocupando as fronteiras do Norte, Centro Oeste e Nordeste. Em apenas uma década, entre os anos 2000 e 2012, inaugurou as unidades de Cuiabá (MT), Goiânia (GO), Imperatriz (MA), Jacareí (SP), Vitória da Conquista (BA) e Pecém (Fortaleza). Em apenas dez anos, essas mesmas instalações foram muitas vezes ampliadas, sendo multiplicadas. Além do beneficiamento das sementes forrageiras, todas as unidades produziam e distribuíam suplementos minerais, medicamentos veterinários, equipamentos agrícolas e produtos especiais para a linha pet, outro mercado poderoso que Jorge descobriu, junto com o sócio Leonardo Cerise, e investiu pesado, abrindo a primeira fábrica da marca Matsuda Petfood em São Sebastião do Paraíso (MG), em 2002. Da pequenina Álvares Machado, SP, ele exportou a marca Matsuda para o mundo. Atualmente, a empresa que dirigiu por quase 50 anos está presente em 21 países, entre América Central, América do Sul e Europa, possuindo além das unidades estaduais, vários centros de distribuição e representantes comerciais regionais, estrategicamente localizados.

Na família e com os amigos, Jorge Matsuda não foi diferente, pois sua personalidade inquieta o obrigava a ser sempre o primeiro a acordar e o último a ir dormir, não importando se o assunto fosse trabalho ou lazer. E, nos eventos corporativos, não era raro aparecer vestido de Elvis Presley, Johnn Lennon, xeique árabe e até um impagável Frank Sinatra, para loucura dos fãs. Sim, Jorge Matsuda tinha fãs e seguidores, pois além do líder nato, com quem sempre aprendiam, todos sabiam que ao lado dele a descontração estava garantida. Fosse em grandes convenções anuais junto com os representantes, em cruzeiros ou résorts, ou em petit-comitteés, Jorge sempre dava um jeito de alegrar a festa, cantando, tocando bateria ou fazendo imitações, sempre hilárias, dos seus ídolos do rock. Adorava um bom churrasco, e bons vinhos. Jorge Matsuda, ou simplesmente JM, como era chamado pelos mais íntimos, não deixava a peteca cair nunca, pois vivia com uma perna no presente e outra no futuro. Não é por outra razão que deixa, como legado, além da maior companhia multinacional, totalmente brasileira, líder em sementes para pastagens e segunda no ranking de suplementos minerais, o slogan para o seu norteio, nos próximos dez anos: Matsuda, rumo ao Século XXII.

Casado com Julia Matsuda, o empresário deixa os filhos Katia, Leonardo e Aline, e as netas Luana e Lara. Seus filhos estão trabalhando na direção da empresa que ele mais amou em sua vida, além da mãe D. Fumiko Matsuda, de 95 anos, e dos irmãos Hiroshi, Helena Keiko, Edna Satiko, Teresa Hatsuko e Maria Matsuda. Seu corpo foi trasladado para Àlvares Machado (SP), onde foi velado e enterrado no cemitério local. Em seus últimos instantes de vida, fez um último pedido: solicitou àqueles que quisessem lhe enviar flores, que, em vez disso, fizessem doações do mesmo valor, para o Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente (SP). A todos os amigos, familiares, colaboradores e funcionários fica uma profunda tristeza, mas, como bem resumiu sua filha Aline, durante seu funeral, sua presença espiritual será eterna e suas lições serão sempre seguidas por todos que continuarem com a saga da Matsuda, pois ele deixou exemplos e atitudes muito fortes, que nunca serão esquecidos. “Sempre teremos a sua estrela nos apontando o caminho a ser trilhado e essa certeza nos conforta”, concluiu. 

As informações são da Assessoria de Imprensa do Grupo Matsuda.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARCOS CALIANI

ASTORGA - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 07/01/2020

O senhor Jorge Matsuda exemplo de altivez, empreendedorismo e humildade, deixa um legado que no agronegócio é preciso investir para ter resultados e o sucesso que ele alcançou com o grupo Matsuda é prova fiel deste conceito. Nós técnicos e representantes tivemos o privilégio de conviver alguns momentos com "ele", que sempre com respeito exigindo o compromisso que de cada um de nós tínhamos em colocar a disposição de nossos clientes e amigos tecnologias estritamente geradas dentro do território brasileiro.