FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

EUA: produtores de leite precisam de uma solução para o desafio da imigração

ESPAÇO ABERTO

EM 16/03/2017

0
0
*Texto de Jim Mulhern, presidente e CEO da NMPF. 

Muitos produtores de leite dos Estados Unidos estão enfrentando um desafio contínuo e assustador: encontrar trabalhadores americanos suficientes para preencher empregos em suas fazendas, mesmo quando eles oferecem salários mais altos do que aqueles pagos por outros empregos locais. Este dilema se tornou mais agudo à medida que a taxa de desemprego nacional caiu e provavelmente será ainda mais terrível, já que a Imigração e Alfândega dos EUA começou a intensificar seus esforços para localizar e remover indivíduos não documentados. 

mão de obra estrangeira - produção de leite - EUA

É por isso que a Federação Nacional de Produtores de Leite dos Estados Unidos (NMPF) continuou insistindo com os legisladores que é fundamental que qualquer esforço para resolver o dilema da imigração exigirá não apenas uma aplicação adicional da lei, mas também um meio de garantir que os empregadores das fazendas - incluindo as operações de laticínios – tenham acesso à mão de obra legal e segura.

Este não é um problema novo, nem se limita a apenas algumas grandes plantas de lácteos em certas partes do país. Para ilustrar a extensão da preocupação, a NMPF trabalhou duas vezes com economistas da Texas A&M durante a última década para avaliar o papel desempenhado por trabalhadores estrangeiros na produção de leite e as consequências potenciais de não ter esses funcionários. Em sua pesquisa nacional mais recente, os pesquisadores universitários estimaram que 150 mil funcionários trabalhavam em fazendas de leite dos EUA a partir de 2014 e que aproximadamente 51% deles eram imigrantes.

Como um volume tão grande de produção de leite depende deles, perder mesmo apenas uma porção de trabalhadores estrangeiros sem documentos teria implicações sérias para os produtores e consumidores. No pior cenário, a perda total de mão de obra imigrante na produção leiteira poderia cortar a produção econômica dos EUA em US$ 32 bilhões, resultando em 208 mil empregos a menos em todo o país. Não somente os trabalhadores rurais serão perdidos estariam em risco, mas também, os que se encontram na cadeia de valor, cujos empregos estão ligados à produção agrícola, produtiva e pecuária.

O ambiente atual está cheio de muitas incertezas e confusão sobre o escopo das recentes ações reforçadas. Recebi uma nota no mês passado de um produtor do meio-oeste que, depois de ouvir falar de trabalhadores sendo deportados de fazendas em seu estado, expressou seu crescente nível de preocupação. "Nossos funcionários estão muito nervosos. Coordenamos a condução até os supermercados e elaboramos roteiros "seguros" (condado e estradas da cidade) para chegar ao dentista, ao médico e à loja de alimentos. Eles deixaram seus papéis em ordem caso forem deportados para que seus filhos possam ser atendidos. Eles estão assustados, frustrados e um pouco irritados. Nós como produtores de leite estamos também”.

Reconhecendo que a ausência de uma política de imigração viável é uma ameaça à viabilidade econômica das fazendas leiteiras, a NMPF continua trabalhando com os funcionários eleitos na implementação de uma solução política com dois princípios fundamentais:

1. Fornecer um programa de trabalhadores convidados acessível e eficiente que garanta a disponibilidade contínua de mão de obra imigrante para toda a agricultura, incluindo as propriedades leiteiras;
2. Permitir que os atuais funcionários ou com histórico de emprego nos EUA ganhem o direito de trabalhar aqui legalmente, independentemente do seu status legal atual.


Nosso ponto para os oficiais eleitos é que, tão importante quanto a segurança das fronteiras e os procedimentos internos de aplicação da lei, tais medidas devem ser emparelhadas com um foco nas necessidades atuais e futuras de mão de obra agrícola. Criar um programa de trabalhadores convidados para trazer empregados legais permitirá que os governos federal e estadual concentrem recursos na remoção de membros ruins dos Estados Unidos e impeçam a migração de outros que não vêm aqui para oportunidades de trabalho legítimas.

O único meio atual de lidar com a escassez de mão de obra doméstica na agricultura é o programa de mão de obra agrícola estrangeira temporária e sazonal H-2A, destinado a ajudar os empregadores com necessidades trabalhistas de curto prazo. Muitos postos de trabalho na agricultura e processamento de alimentos não são sazonais e, portanto, não podem usar o programa H-2A - e é por isso que os produtores de leite precisam de outra abordagem, e não uma centrada na reforma do H-2A.

Os grupos de fazendas e as fazendas colaboraram no passado na formulação de ideias para um novo programa nacional de vistos que pode fornecer uma fonte legal de trabalhadores estrangeiros para empregadores agrícolas. E continuamos a chegar à Administração e ao Congresso em apoio de políticas viáveis para controlar nossas fronteiras e proporcionar uma força de trabalho estável. A agricultura na América não pode crescer sem uma força de trabalho confiável. Os trabalhadores imigrantes são uma parte essencial desse cenário hoje, e devem ser parte dele no futuro. Esta é uma mensagem que vamos continuar a passar para que a agricultura possa ajudar a aumentar suas contribuições para a economia dos Estados Unidos.

O texto foi originalmente publicado no portal Progressive Dairy, traduzido e adaptado pela Equipe MilkPoint. 

"Se você aproveitou o conteúdo do MilkPoint durante o ano de 2016, saiba que nossa equipe o preparou com toda a dedicação para você! Vote em nós para o Troféu Agroleite: nos dê esse presente! Clique aqui para votar no MilkPoint como melhor mídia digital"

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.