ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

GDT: explosão nos preços internacionais!

POR MARIANA SICILIANO

PANORAMA DE MERCADO

EM 02/03/2021

3 MIN DE LEITURA

2
9

Nesta quinzena, vimos um aumento surpreendente nos resultados das negociações no leilão do evento 279 da plataforma Global Dairy Trade (GDT), com o preço médio fechando em US$ 4.231/tonelada – um aumento de 15% em relação aos valores do último evento. A última vez que vimos valores tão altos foi em março de 2014! Confira no Gráfico 1, a evolução de preços médios praticados nos leilões e suas variações.

Gráfico 1. Preço médio leilão GDT x GDT Price Index; elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade.

No evento desta terça-feira (02/03/21), foram negociadas 25.554 toneladas de lácteos, volume 5% menor em relação ao negociado na última quinzena. Esse decréscimo pode ser explicado pela ausência de negociação do soro de leite em pó doce (SWP), e principalmente pela forte redução do volume negociado de leite em pó integral (-16%).

Já em menor grau, vimos também uma redução do volume da manteiga (-22,5%), da gordura anidra (-3,3%) e do leite em pó desnatado (-1,3%). Tal redução no volume ofertado, pode ser um dos principais fatores que afetaram a forte valorização nos preços deste evento.

Gráfico 2. Volumes negociados nos eventos do leilão GDT; elaborado pela equipe MilkPoint Mercado com dados do Global Dairy Trade.

A não ser pelo leitelho – que apresentou uma leve retração de 0,3% - todos os produtos apresentaram variação positiva nos preços neste evento, sendo o leite em pó integral o que apresentou maior valorização, fechando no preço surpreendente de US$ 4,364 – uma valorização de 21%.

Em seguida, vieram a manteiga e a gordura anidra, fechando em uma variação de 13,7% e 7,4%, respectivamente. Confira na Tabela 1 o preço médio dos derivados após a finalização do evento e a variação em relação ao evento anterior.

Tabela 1. Preço e variação do índice dos produtos negociados no leilão GDT em 02/03/2021.

Em relação aos contratos futuros de leite em pó integral, temos que os preços devem se manter praticamente estáveis nos próximos meses. No entanto, se compararmos com os preços observados no evento anterior, houve grande aumento, e esta estabilidade agora se encontra em patamar superior. Tanto nos valores do GDT como na Bolsa de Futuros da Nova Zelândia (NZX Futures), vemos o mesmo cenário de forte aumento nos preços e estabilidade. 

Gráfico 3. Contratos futuros de leite em pó integral – GDT.

Além do aumento nos preços do GDT, estamos observando nestes últimos dias uma grande variação positiva no valor do dólar frente ao real. Para entender o impacto destes aumentos no mercado nacional, podemos considerar o nível de preços de leite em pó integral no leilão GDT anterior (US$ 3,615/ton) e os patamares da taxa de câmbio na época (R$ 5,39 – média da 2ª semana de fevereiro) e chegar ao preço equivalente a um leite pago no Brasil, que seria de R$ 2,35/litro.

Com a elevação do dólar para R$ 5,69 (cotação do dia de hoje) e o leite em pó integral agora cotado em US$ 4,364/ton, temos um leite importado chegando no Brasil a R$ 3,06/litro. Portanto, este leite importado se torna ainda menos competitivo no mercado interno, visto que os valores negociados do leite spot na primeira quinzena de março fecharam em uma média nacional de R$ 1,90/litro. O valor também segue bem acima do leite pago ao produtor no mês de fevereiro – fechando na média de R$ 1,99/ litro (CEPEA ESALQ).

O impacto deste novo cenário no mercado brasileiro pode ser bastante significativo. Além de novas contratações de importações estarem fora de questão, o Brasil aparece como, neste momento, com preços bastante competitivos (principalmente para o leite em pó integral) no mercado internacional.

Nossos preços internos, hoje ao redor de US$ 3.400, são extremamente competitivos frente aos US$ 4.364/ton deste último leilão. Há (conforme já mencionamos no artigo “Vamos exportar” (para ler clique aqui, publicado recentemente aqui no MilkPoint) então uma excelente janela de oportunidade para exportação do produto e, sabidamente, negócios já vinham sendo tratados antes mesmo deste leilão do GDT.

Num cenário de produção caindo em todas as bacias leiteiras do país e demanda interna com algumas perspectivas de reação (via 2º “corona voucher”), é excelente esta “demanda adicional externa” via exportações. Oportunidade para nos organizarmos como cadeia produtiva e, novamente, acessarmos o mercado internacional. Que consigamos aproveitar esta oportunidade!

Quer saber mais sobre mercado lácteo? Participe do Fórum MilkPoint Mercado 2021. O evento proporcionará uma visão panorâmica de todo setor, desde as perspectivas do mercado de grãos, passando pela produção de leite, importações, exportações até as óticas de consumo.  Acesse o site, conheça a programação e se inscreve, em um mercado incerto boa informação é fundamental! 

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RONEY JOSE DA VEIGA

HONÓRIO SERPA - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/03/2021

Realmente não entendo nada de indústria de lacticínios!! A campo víamos o desmonte do setor produtivo por pagamentos baixos, descolados da realidade dos preços ao consumidor, aumento das importações a preços superiores aos pagos aqui...! Aí pergunto? Qual objetivo? Todas as comoditties agricolas subiram no mundo, apenas o leite estava estacionado...será que não viria uma valorização sendo que milho e soja estão diretamente ligados ao leite? Porque estrangular o produtor? Será queda de braço com o varejo? Olha, enquanto não mudar a forma de precificar o leite ao produtor no país nunca seremos profissionais...nem produtor nem indústria!! Previsibilidade, estabilidade, e correlação dos preços ao produtor com preço ao consumidor são essenciais para nossa pecuária leiteira sair das trevas e alcançar a luz dos países desenvolvidos. Podemos ser grande exportador, só depende de nós!!
ROBERTO JANK JR.

DESCALVADO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/03/2021

Ótima noticia, ótimo timing. Oportuna também porque vínhamos com sobre-oferta artificial de leite importado, inclusive estranhamente internalizado com preços médios superiores ao spot corrente. Obviamente, esse movimento, que sugere dumping visando pequenos lacticínios nacionais, reverberou na queda do preço ao produtor e, certamente, vai bater no consumidor quando a perda de competitividade conjuntural do leite nacional frente ao importado acaba se tornando estrutural, com a saída de produtores da atividade e com o consequente crescimento do % de leite importado no consumo nacional. Importante ver o que a maior dependência do importado pode causar ao consumidor, nesse contexto de 21% de aumento do valor do leite em pó, quando esse passa de 3 para 8% do consumo nacional, ainda que em plena safra do sudeste. Quem viver verá o que vamos assistir em abril/maio...
MilkPoint AgriPoint