ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

LEITE/CEPEA: preço cai 2,5% em março, e recuo no 1T chega a 10%

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 30/03/2021

2 MIN DE LEITURA

5
4

De acordo com pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, o preço do leite captado em fevereiro e pago aos produtores em março recuou 2,5% na “Média Brasil” líquida, chegando a R$ 1,9384/litro.

Com isso, a queda acumulada no primeiro trimestre do ano chega a 9,8%, em termos reais (descontando a inflação pelo IPCA de fevereiro/21). Ainda assim, esse valor é recorde para um mês de março e supera em 28,3% o registrado no mesmo período de 2020.

O recuo das cotações do leite ao produtor esteve atrelado ao enfraquecimento da demanda por lácteos, tendo em vista a diminuição do poder de compra do brasileiro, o fim do recebimento do auxílio emergencial para muitas famílias, o agravamento dos casos de Covid-19 e a elevação do desemprego. Com o consumo fragilizado, houve o aumento da pressão dos canais de distribuição para obter preços mais baixos nas negociações de derivados junto às indústrias de laticínios.

Dessa maneira, pesquisas do Cepea realizadas com apoio financeiro da Organização das Cooperativas  (OCB) reveleram que, na média de fevereiro, no atacado do estado de São Paulo, os preços do leite UHT, do queijo muçarela e do leite em pó negociados caíram 5,5%, 8,4% e 7,6%, respectivamente, frente ao mês anterior. As cotações de leite spot em Minas Gerais também recuaram, 0,7% na média de fevereiro, influenciadas pelo fraco desempenho do mercado de lácteos.

Mesmo assim, é importante destacar que a oferta de leite no campo está limitada. O Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) caiu 4,5% de janeiro para fevereiro e a expectativa de agentes do setor é de que essa queda se acentue nos próximos meses, por conta do avanço da entressafra.

Ademais, a valorização considerável e contínua dos grãos (principais componentes dos custos de produção da pecuária leiteira) tem comprometido a margem do produtor e diminuído os investimentos na atividade. 

Segundo dados do Cepea,  em fevereiro o pecuarista precisou de, em média, 42,2 litros de leite para a aquisição de uma saca de 60 kg de milho, 2,4% a mais que em janeiro e 15,7% a mais que no mesmo período do ano passado.

Com o custo alto, o manejo alimentar dos animais tem sido prejudicado e o abate de animais, crescido (aproveitando os preços atrativos do mercado de corte). Consequentemente, a oferta de leite no campo deve seguir limitada nos próximos meses. Nesse cenário, a competição das indústrias pela compra de matéria-prima deve se acirrar, levando, consequentemente, à retomada dos preços ao produtor.

Gráfico 1. Série de preços médios recebidos pelo produtor (líquido), em valores reais (deflacionados pelo IPCA de janeiro/2021).

Leite/cepea
Fonte: Cepea-Esalq/USP

 

As informações são do Cepea-Esalq/USP, adaptadas pela Equipe MilkPoint.

*Fonte da foto: Freepik

5

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

WORKMAM JARDEL PIRES

IMPERATRIZ - MARANHÃO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/04/2021

Matéria que tras dados e informação CEPEA , desinforma cada dia mais, coloca culpa no consumo como fosse o produtor quem tivesse colocando preço nas gôndolas dos supermercados.
WORKMAM JARDEL PIRES

IMPERATRIZ - MARANHÃO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/04/2021

Mais uma vez as informações só vem pela metade, será que a culpa do baixo consumo é apenas essas suscitadas,?

Claro que NÃO!

O baixo consumo ocorre sobretudo pelos altos preços praticados pelo varejista, seja eles atacarejo, hipermercados, supermercados ou simplesmente minibox.
Os caras estão com margens de lucros acima de 80%.
Sejam coerentes ou vcs (CEPEA) copiaram esse texto da globolixo.?
OBED RODRIGUES DE SOUZA JÚNIOR

PRADO - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/04/2021

INFELIZMENTE, SÓ O PRODUTOR PAGA A CONTA. TUDO SUBINDO E O PREÇO DO LEITE CAINDO. SOMOS REFÉNS DOS LATICÍNIOS, E FICAMOS A MERCÊ DOS PREÇOS QUE ELES QUEREM PAGAR. SÓ NO NESTE SEGMENTO QUE SOMOS DONOS DA MERCADORIA, MAS NÃO PODEMOS COLOCAR PREÇO NA MESMA. INFELIZMENTE É ASSIM. MAS VAMOS SEGUINDO.
AZIZ GARCIA

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/03/2021

Bom dia . Mais uma vez o preço só abaixa para o produtor, dêem uma olhada nos supermercados e afins ,os produtos lácteos continuam com o mesmo preço ou mais caros . Alguém pode explicar isto?????Onde está a lei da oferta e procura ??? Só funciona para o produtor???
JUSCELINO RAMOS JÚNIOR

AVELINÓPOLIS - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/03/2021

Quando se faz uma publicação como esta, é salutar que se faça um apanhado geral da situação, senão vejamos: será que a baixa foi só em decorrência da falta de capitalização dos consumidores? Será que não houve importações em excesso, prejudicando os empresários produtores de leite locais? Discorram também sobre a situação dos produtores e o custo de produção
Até quando será suportada essa carga?
MilkPoint AgriPoint