FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Importações crescem e cadeia produtiva fica de olho!

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 07/08/2020

1 MIN DE LEITURA

0
3

Segundo dados divulgados nessa quinta-feira (07/08) pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), as importações brasileiras de derivados lácteos cresceram bastante no mês de julho; foram cerca de 95 milhões de litros de leite equivalente internalizados no mês, com crescimento de 63% em relação ao volume do mês anterior e 26% maior que em relação a julho/2019.

Em contrapartida, as exportações brasileiras também cresceram; foram 16,7 milhões de litros exportados no mês, 38% a mais do que em junho deste ano e 95% maior do que julho/2019. Dados estes números, o saldo da balança comercial de lácteos foi de -78 milhões de litros (em equivalente leite), um aumento de 69% no déficit quando comparado a jun/20 e de 17% em relação a jul/19. É importante destacar que esse valor representa, também, o menor (mais negativo) saldo no ano. Confira a evolução no saldo da balança comercial láctea no gráfico 1.

Gráfico 1. Saldo da balança comercial brasileira de lácteos, 2017 a 2020.

O crescimento das importações é devido ao forte aquecimento da demanda no mercado brasileiro e a menor disponibilidade de leite local, o que vem fazendo aumentar as cotações de leite aqui no nosso mercado. Os principais países fornecedores de leite para o Brasil, como o usual, foram a Argentina e o Uruguai.

Além disso, é importante ressaltar que a tendência de aumento dos preços nacionais tem tornado o produto importado mais competitivo; a média do preço nacional do leite spot coletado pelo MilkPoint Mercado em julho foi de R$ 2,26/litro, enquanto o leite importado foi internalizado a um preço médio equivalente leite fresco de R$ 2,02/litro.

Entre os derivados de leite importados pelo Brasil, o leite em pó integral e queijos são aqueles com maior participação, além disso, também apresentaram significativo aumento de volume em comparação com o mês anterior: 86% e 73%, respectivamente.

Em relação às exportações, o aumento de volume foi puxado, principalmente, pelo aumento das exportações de leite condensado, creme de leite e queijos. No acumulado do ano foram exportados 90 milhões de litros em equivalente leite, contra 69 milhões em litros equivalentes do mesmo período em 2019.

Na tabela 2, é possível observar as movimentações do comércio internacional de lácteos no mês de julho deste ano.

Tabela 2. Balança comercial láctea em julho de 2020.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint