FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Argentina: exportações de lácteos aumentaram nos primeiros 11 meses de 2020

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 22/01/2021

1 MIN DE LEITURA

0
0

A Argentina exportou 343,539 mil toneladas de lácteos de janeiro a novembro de 2020, de acordo com dados publicados pela DNL-MAGyP. Isso representou um aumento de 29,9% com relação ao mesmo período do ano anterior. Em valor, as exportações foram de US$ 1,046 bilhão, 29,2% a mais que no ano anterior.

A distribuição das exportações em grandes itens com base no valor total em dólares para o período de janeiro a novembro (11 meses) do ano 2020 foi:

  • 52,2% para leite em pó;
  • 23,2% para queijos em suas diferentes massas;
  • 16,3% nos demais produtos (doce de leite, manteiga, óleo butírico, soro de leite, etc.);
  • 8,3% de outros produtos  (lactose, caseína, iogurtes, etc.).

A variação inter-mensal das exportações em novembro de 2020 face a outubro foi de + 2,6% em volume e -1,1% em valor. Por outro lado, as variações interanuais em novembro foram de + 19,7% em volume e + 12,9% em dólares.

Em litros equivalentes de leite, as exportações representaram nestes 11 meses, 25,6% da produção total (sendo 19,5% no ano passado), absorvendo cerca de 760 milhões de litros adicionais de leite no mesmo período do ano passado.

Note-se que neste período houve mais 704 milhões de produção e 103 milhões de litros equivalentes de maior estoque inicial, com os quais quase a totalidade da maior quantidade de leite foi absorvida pelas exportações desde que se manteve o consumo e também os estoques.

Com relação ao leite em pó integral em geral, no período janeiro-novembro de 2020 cresceram em volume 57,5%, em valor total em dólares 57,3% e o valor unitário médio foi praticamente o mesmo ( -0,1%). Os preços do principal produto de exportação tiveram a seguinte evolução no período de janeiro a novembro deste ano, que pode ser observada no gráfico a seguir:

O principal produto exportado em volume e valor continua sendo o leite em pó integral (principalmente em sacas de 25 kg), seguido pelos queijos tanto em volume quanto em valor.

O principal destino das exportações continua sendo o Brasil, com cerca de 32,2% em volume e 31,9% em valor em dólares, seguido pela Argélia, e um pouco mais distante, mas mantendo uma participação importante, a Rússia.

As informações são do Observatório da Cadeia Láctea Argentina (OCLA), traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint