FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Conheça o trabalho de Maria Thereza Rezende, finalista do Prêmio Impacto MilkPoint 2016

NOTÍCIAS AGRIPOINT

EM 22/06/2016

3 MIN DE LEITURA

1
0
Estamos na segunda fase de votações para o Prêmio Impacto MilkPoint 2016, que tem como objetivo valorizar profissionais que contribuem para a melhoria da atividade leiteira no Brasil.

Os 5 finalistas foram escolhidos entre 14 profissionais de destaque, por votação aberta no site. As votações da segunda etapa terminam no dia 15 de julho, às 9h00, e o vencedor será conhecido durante a cerimônia de abertura do Interleite Brasil 2016, que acontecerá em Uberlândia/MG, nos dias 3 e 4 de agosto.

Conheça um pouco mais sobre o trabalho de Maria Thereza Rezende, finalista do prêmio:

Maria Thereza Rezende é produtora rural, zootecnista, pós-graduada em Nutrição de Gado de Leite (Rehagro/Fazu), pós-graduada em Gestão do Agronegócio (Rehagro/Fazu). Capacitação em gestão de pessoas, liderança, coaching pela Franklin Covey do Br. e Torres Liderança. Recentemente, finalizou o MDA, na ESALQ. Facilitadora certificada pela Franklin Covey no curso “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes para Gestores”. Practitioner em Programação Neurolinguística, pela Ápice Desenvolvimento Humano. Atua na produção de leite desde 2004, estando à frente da Fazenda da Vovó, no sistema de pastejo rotacionado, em Arcos, MG. A fazenda se diferenciou pela qualidade do leite, excelente manejo da pastagem e eficiente gestão de pessoas, com uma equipe engajada e diferenciada. Após 11 anos de atividades, a Fazenda da Vovó integrou-se à TDL - Terra do Leite, projeto para 1.200 vacas em lactação, em implantação na região de São Gotardo. A Fazenda da Vovó passou a exercer as atividades de recria do projeto.

Que atividades está desenvolvendo? Conte um pouco sobre seu trabalho atual.
Maria Thereza:
Hoje, estou envolvida em um novo projeto, Terra do Leite, em São Gotardo, MG, com o desafio de capacitar uma nova equipe, implementando o mesmo modelo de gestão que deu certo na Fazenda da Vovó.
Além disso, tenho dado palestras e workshops em cooperativas, universidades, dias de campo e simpósios sobre o tema de Gestão de Pessoas. Atualmente, em parceria com o EducaPoint, estamos lançando um curso de Gestão de Pessoas em propriedades leiteiras, o qual foi iniciado em 21/06/16. No curso, passo todas as ferramentas e conto como implementei o sistema, e quais foram nossas maiores dificuldades e gargalos; tudo que deu certo, mas também o que não deu. Acho que aí está o grande diferencial, pois fiz os cursos, trouxe para a linguagem do leite e eu mesma implementei, e para isso precisei quebrar muitas barreiras junto à equipe.

Quais suas principais contribuições para o setor lácteo nos últimos anos?
Maria Thereza:
Depois de inúmeros cursos, desenvolvi um modelo de gerenciamento da propriedade, usando ferramentas acessíveis e práticas para gerir a fazenda, e percebi que só alcançaria o sucesso se conseguisse formar uma equipe bem treinada e em sintonia com os objetivos do negócio, daí meu foco passou a ser nas pessoas.
Acho que minha maior contribuição tem sido na disseminação desse conhecimento, possibilitando a quebra do paradigma de que as equipes que trabalham nas propriedades leiteiras não respondem aos treinamentos e que não é possível implementar um sistema eficiente de gestão de pessoas e controle dos processos.
Minha maior missão é fazer com que os produtores acreditem no potencial da mão de obra disponível para a pecuária leiteira, e invistam no treinamento e desenvolvimento dessas pessoas, pois todos sairão ganhando.

Como a assistência técnica pode contribuir para o desenvolvimento da atividade?
Maria Thereza:
Dentro da Gestão de Pessoas ainda temos muito a caminhar. Nas instituições de ensino, ainda não temos formação dos técnicos com foco em gestão de pessoas, e o mercado se torna extremamente carente; por outro lado, os produtores ainda não dão a mesma importância ao tema com que já tratam as questões técnicas. É importante destacar que, para implementarmos as referidas técnicas e obtermos bons resultados na propriedade, é fundamental o investimento nas pessoas.

Mesmo se você não votou na primeira fase, você pode participar da segunda etapa de votação, que se estenderá até o dia 15/07 às 09h00.

A indicação da 2ª fase é independente da primeira, isto é, a contagem de votos foi zerada, e é você quem indicará novamente o merecedor do prêmio, votando entre os cinco candidatos.

Clique aqui para votar. Participe e ajude a valorizar o trabalho técnico no setor!

Esse prêmio é uma iniciativa do MilkPoint, mas só foi viabilizado pelo patrocínio Master da Itambé e CCPR.

Aproveite as inscrições com desconto especial para o Interleite Brasil 2016. Acesse agora www.interleite.com.br.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DANIELLE CABRERA RODRIGUES

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/06/2016

Excelente profissional! Parabéns!!!
MilkPoint AgriPoint