ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Estiagem consolidada no Sul: o que o produtor pode fazer?

WAGNER BESKOW

EM 17/08/2021

2 MIN DE LEITURA

1
6

Alerta e recomendações detalhadas aos produtores de leite, que se estende aos demais pecuaristas.

Estamos com um déficit hídrico acumulado que já está mostrando seus efeitos no crescimento das forragens e que tende a se agravar em agosto. Não há precipitações significativas previstas para os próximos 15 dias (pelo menos), sendo estas de 2 a 5 mm em algumas localidades.
 

O que fazer? 

  1. Suspender Roçadas -  Sempre recomendamos medidas de manejo para manter o pasto folhoso e como última destas, a roçada, mas não nesta situação. Pasto grosseiro acumulado torna-se valioso quando não se tem nada. A roçada, nestas condições de falta de umidade no solo, também irá reduzir a capacidade de rebrota e até de sobrevivência de algumas plantas, pois não cicatrizarão rapidamente, perdendo energia acumulada e água, escassos agora.
     
  2. Tentar manter um resíduo mínimo de pasto - Isto corresponde a uma altura de aprox. 28% da altura normal de entrada de cada material. Se o pasto for rebaixado além deste ponto haverá remoção de reservas da planta, eliminação da área foliar remanescente (ambos usados na rebrota), compactação de solo, perda de matéria-orgânica do solo, exposição à erosão etc, todos contribuindo para uma incapacidade de recuperação das anuais no momento que a chuva retorne. Tente manter este "saldo residual" no campo mesmo com alto custo. Naturalmente, isto é mais realista para quem ainda tem boa reserva de volumoso, mas considerem que estão sem comida nos pastos quando chegar neste ponto. Sem comida não é na terra. Sem comida é aos 28% (p.ex. 5cm como mínimo absoluto no azevém).
     
  3. Mesmo que ainda bem de pasto, tome providências imediatamente, projetando que o que você tem é o que já se acumulou, pois o crescimento das pastagens se aproximará de zero nos próximos dias, nas zonas mais atingidas.
     
  4. Comece a utilizar áreas de pasto diferido (fechado, rejeitado ou desperdiçado anteriormente).
     
  5. Na medida que vá lançando mão de fibra de menor qualidade, aumente a proteína do concentrado e considere a adição de ureia com fonte de enxofre, mas só faça isso com conhecimento ou orientação (temos boletim explicando isso).
     
  6. Busque diferenciar o manejo alimentar de animais de alta condição corporal dos demais. Estas possuem uma reserva de gordura que pode e deve ser sacrificada agora.
     
  7. Vacas multíparas sempre sofrerão menos que novilhas e terneiras (bezerras). Havendo que escolher quem desfavorecer, esta é a regra.
     
  8. Se a situação vier a se agravar, considere a secagem precoce de vacas em final de lactação ou de muito baixa produção.
     
  9. Lembre-se que silagem de milho grão inteiro é concentrado, não volumoso. Trate-a como "ração". O ruminante precisa de fibra. Cuidado para que a falta de volumoso não resulte numa proporção muito alta de concentrado, que além do custo, tem a limitação fisiológica (qualquer concentrado acima de 50% da MS ingerida suscita muito cuidado).
     
  10. Lembre-se de pensar numa irrigação no próximo ciclo de alta dos preços do leite, nem que seja para uma pequena área. Nestes momentos vale ouro.
     

Temperaturas abaixo da média

Como agravante, está previsto que tenhamos temperaturas abaixo da média até dezembro. Então, além da falta de água, o cenário estará desafiador para implantação do milho e dos pastos anuais de verão. O ideal seria atrasar os dois, mas com falta de pasto no inverno isso será um desafio redobrado.

No mais, só nos resta a todos torcer para que o cenário acima não se confirme.
 

Observação: O presente alerta foi elaborado em 9/08/2021, mas com base nas informações disponíveis até a presente data, o mesmo permanece válido. 

WAGNER BESKOW

TRANSPONDO Pesquisa Treinamento e Consultoria Agropecuária Ltda: Leite, pastagens, manejo do pastoreio, rentabilidade, custos, gestão, cadeia do leite, indústria, mercado. palestras, consultoria, cursos e treinamentos.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SHEILA MARA TORRES DE ANDRADE

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/08/2021

Eu gostaria de ter ajuda sobre como poderia produzir minha própria ração em em propriedade pequena? Onde posso encontrar essas informações?
E-mail sheilamara37@gmail.com
MilkPoint AgriPoint