FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

A interdisciplinaridade da pecuária

POR ROBERTA ZÜGE

NA MIRA

EM 26/06/2014

2 MIN DE LEITURA

1
0
Nos últimos anos, atuando em consultorias, tanto de campo quanto na indústria de alimentos, vejo pequenos deslizes, às vezes já sistêmicos, que podem ser muito impactantes para a propriedade ou empresa. E percebo que apenas alguns ajustes realizados, podem se desdobrar em grandes ganhos.

No campo, a produção de leite pode ser considerada uma arte. A de transformar insumos vegetais em proteína de alta qualidade, mas, por outro lado, é um insumo facilmente contaminável e perecível. Aliado a isto, a obrigação não mais é somente produzir, tem que realizar em aderência a diversos critérios e/ou requisitos legais, além de ter que ser uma atividade rentável e sustentável, o que torna a pecuária, principalmente a leiteira, ainda mais complexa.

Nesta premissa, é difícil o indivíduo conseguir possuir o domínio de todos os elos da produção, mesmo sendo um profissional do setor. Há necessidade de muitos conhecimentos, uma equipe interdisciplinar atuando em distintas esferas, algo imperativo, devido à pluralidade do processo de produção.

No entanto, para se possuir os diversos profissionais atuando na propriedade o custo tornaria o processo inviável. Poderia tornar a produção perfeita, mas, provavelmente, iria ficar inexequível no aspecto financeiro. Por outro lado, há opções para se buscar informações ou mesmo serviços. Hoje a facilidade de acesso a trabalhos técnicos, apostilas e os mais distintos materiais, capilarizado principalmente pela internet, permite que o produtor obtenha muitas informações e incremente a produção. Apesar disto, com intensidade ainda se precisa do olho clínico do profissional, que por possuir várias outras experiências e conhecimentos acadêmicos, pode solucionar os problemas, especialmente na sua raiz, que não são percebíveis a olhos não treinados ou experientes.

De modo geral, o produtor não se discerne como uma empresa e deixa de acessar algumas facilidades que poderiam promover/subsidiar algumas atividades na propriedade. Entre estas opções existe o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Exatamente pelo produtor rural não se enxergar como uma instituição empresarial, acaba não buscando estes serviços que são subsidiados; que podem, e muito, colaborar com diversas atividades na propriedade.

Um bom exemplo é o fato que muitos produtores estão se especializando em comércio de material genético que, além de imprimir uma maior profissionalização nos aspectos reprodutivos/genéticos, também demanda um maior conhecimento de marketing e vendas. Não adianta ter os melhores animais se não conseguir atingir seu público alvo. Será que uma consultoria, nesta área, não se tornaria um grande diferencial para acessar diversos mercados?

Além deste serviço, o Sebrae também pode colaborar com outras atividades, que vão desde implementação de boas práticas agropecuárias, passando pela gestão ambiental, de pessoas, planejamento estratégico, entre várias outras. Fica uma dica!

ROBERTA ZÜGE

Membro do CCAS.
Consultora técnica em fazendas e industrias de alimentos com foco no atendimento a requisitos legais e normas de qualidade. Coordenou o projeto da norma Brasileira de Certificação de Leite (MAPA/Inmetro).
.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

KETLIN SÍRIACO

CEREJEIRAS - RONDÔNIA - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 22/11/2016

Muito bom!
MilkPoint AgriPoint