FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Ver a atividade leiteira como um emprego

Quando cogitamos  essa possibilidade, várias dúvidas vem na nossa cabeça. 

  • Quantas vezes você teve vontade de abandonar a atividade? 
  • Quantas vezes achou que quem trabalha na cidade ganha mais que você? 
  • Quantas vezes você reclamou de não poder sair no final de semana por estar trabalhando?
  • Quantas vezes você achou pouco tirar uma semana ou 15 dias de férias? 
  • Quantas vezes deixou de curtir um feriado com os amigos por estar trabalhando? 

Pois bem! Várias são as perguntas que surgem quando se pensa em abandonar a atividade, citei acima as mais corriqueiras, agora vou citar as perguntas do meu ponto de vista. 

  • Quantas vezes quem trabalha na cidade queria ganhar o que você ganha?
  • Quantas vezes as pessoas deixaram de sair um final de semana por não ter emprego e consequentemente não ter dinheiro? 
  • Quantas vezes as pessoas vendem suas férias para conseguir um extra no orçamento? 
  • Quantas vezes o feriado se torna um trauma para quem trabalha na cidade e deixa de ganhar um dia?

É importante fazer uma comparação lógica e real entre o leite e o emprego na cidade

Sempre respeitando o dom de cada um. Se o seu dom não for leite, procure outra coisa, mas se seu dom estiver ligado ao leite , não se iluda com trabalho na cidade. Leite permite um ganho maior e quando bem organizado permite férias,  final de semana e tudo mais. Assim como vejo produtores reclamando do seu trabalho, vejo muitos funcionários de empresas reclamando também.

É importante pensar muito antes de tomar qualquer decisão, às vezes se arrepender não faz as coisas voltarem a ser o que eram  antes. Quando você estiver cansado de trabalhar no campo, lembre-se de quem está cansado de procurar emprego na cidade!  

FABRÍCIO NASCIMENTO

Produtor de leite em Jóia, Rio Grande do Sul, e palestrante.

21

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DANIEL RIBEIRO CAETANO

POUSO ALEGRE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/01/2019

Muito bom o texto Fabrício, as vezes reclamamos de barriga cheia de fato. Para completar, se trabalha no Natal, carnaval e etc, mas melhor se ter renda e trabalho, do que ter gastos e não ter receita.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/01/2019

Daniel obrigado por o comentário!
Aquele velho ditado que fala "para valorizar é preciso perder. " muitas vezes os produtores do enxergam os benefícios do leite quando abandonam a atividade e no final do mês aquele dinheiro falta no orçamento.
LUAN HENRIQUE LOPES DE SOUSA

CANDEIAS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 21/01/2019

Os fatos descritos retratam a verdadeira opinião de todos os amantes do leite. Tantos
são os desafios que nossa atividade nos impõe a cada dia, mas não desistimos, é como o amigo disse "tem que ter dom". Os desafios não vêm para nos desanimar, eles vêm como forma de nos tornar mais experientes e a experiência nos faz ser melhores! Um amigo produtor diz "devemos fazer o melhor, até que o que façamos não seja mais o melhor", a atividade leiteira é assim, devemos ser alunos do dia a dia.
Sou filho de produtor e neto de produtor, vi tantas coisas acontecerem, que qualquer novo problema, parece ser o fim do mundo. Mas de repente quando você nem imagina, você tá alí como se nada tivesse acontecido.
A cada nascimento de uma bezerra, as esperanças se renovam, o "acreditar em dias melhores" se fortificam. Parece um ciclo vicioso de altos e baixos que se mantém no equilíbrio.
E de uma coisa eu tenho certeza, mesmo não tendo atingido o ponto ótimo em nossa propriedade, o leite é a atividade mais rentável e lucrativa presente no agronegócio.
É difícil acreditar? Não! O difícil é estar ciente que temos muito o que aprimorar.
A maioria dos produtores se preocupam com o preço do leite, mas não adianta receber 2,00 no litro de leite com um custo de 2,10. Devemos ser eficientes recebendo 1,10 ou recebendo 1,30. Essa é a palavra chave. O sucesso da atividade leiteira está na eficiência.
Não estou dizendo que o preço do leite não tem importância, estou querendo dizer que precisamos nos preocupar mais com os custos e trabalhar em cima deles sem perder eficiência.
A eficiência vem com melhoramento genético, conforto animal, uma boa gestão de pessoas e financeira, com assistência técnica, com a presença do dono.
Dê à vaca o que ela quer, que ela dá o que você quer. O contrário é verdadeiro.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/01/2019

Luan obrigado por o comentário!
Uma pena que poucos pensam como você, mas estes poucos que assim pensam estão bem mais perto do sucesso.
Não existe atividade sem dificuldades, precisamos aprender a resolver os problemas, cuidar do que está ao nosso alcance e ser feliz produzindo leite.
CLEITON ADRIANO SCHOFFEN

SANTO CRISTO - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 25/01/2019

Luan, achei excelente sua colocação! O preço de venda é determinado pelo mercado, em qualquer atividade! Qualquer empreendedor precisa entender que o ganho está em comprar bem, evitar desperdícios, e não se iludir nos momentos bons.... você tem ótima percepção, e eu concordo com suas ideias!!! Bons negócios aí!!!
CLÁUDIO CUNHA

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/01/2019

Parabéns e obrigado pela reportagem e pelos comentários. Moro em Belo Horizonte e sempre trabalhei com a construção civil que sempre foi uma instabilidade no Brasil. Desde muito jovem, enquanto trabalhava, sonhava com a vida no campo e sonhava com a pecuária leiteira. A partir de 2013 passei a estudar a pecuária leiteira, a necessidade da propriedade rural produtora de leite, raças, alimentação de vacas leiteiras, imprevistos, Mastite, CCS, enfim, o máximo possível de conhecimentos a respeito do assunto. Não perco o sonho. Assim que eu puder, será ida para o campo, sem retorno para algum grande centro urbano. Aprendi a andar em uma fazenda e, confesso, considero cheiro de esterco um perfume. Nos grandes centros urbanos pagamos caro por muitas ilusões que são, na verdade, artificiais. Para vocês que trabalham na zona rural um conselho: não se iludam que a vida na cidade grande é segura. Não é. Em todos os aspectos. Tanto o artigo quanto os comentários feitos muito me animam e confirmam o que penso: "vida no campo significa muito, mas muito trabalho como imagino que seja; mas também significa vida saudável em todos os aspectos mesmo com uns apertos". Obrigado. Muito obrigado a todos. O Artigo e os comentários confirmam o que penso a respeito e mais me incentivam a buscar realizar este meu sonho. Costumo dizer que "se a cidade acabar, a vida na roça continua, mas se a roça acabar, a cidade morre". Ei de me tornar um homem do campo. Abraços para todos.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 19/01/2019

Muito obrigado por o comentário!
Disposição e conhecimento você já tem, amor por a atividade também, esses são ingredientes essenciais para o sucesso, tenho certeza que quando conseguir montar sua fazenda, esta será exemplar. Torço por você.
Um baita abraço e viva o leite!
MAURO ARAUJO DIAS

ANÁPOLIS - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/01/2019

Comentario excelente tenho uma propriedade leiteira em Anapolis Goiás, e trabalho com gado Nelore em outras, o pessoal muitas vezes questionam porque trabalho com leite, e digo que é algo de que não tem como explicar é uma relação de amor e ódio( rsrsrs) tem dia que você chega na fazenda e ver uma novilha parida com aquele úbere que a gente que conhece sabe quanto ela vai ser boa de leite, mas tem dia que você chega já com vontade de voltar, trator quebrou, vagão não funciona, e você com "paciência " vai dando um jeito daqui dali e tudo vai passando, apesar dos pesares gosto muito de trabalhar com leite.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 18/01/2019

Mauro obrigado por o comentário!
As vezes acontecem imprevistos, mas como você mesmo falou com paciência tudo se ajeita.
Realmente tem cenas que enchem os olhos de quem gosta da atividade .
SABATINO MORICONI

EM 17/01/2019

Boa tarde estou precisando de leite fresco para uma produção de queijos em sp e gostaria de ter uma lista de produtores do interior alguém pode me ajudar? Deixo meu email para contato sabatinomoriconi@hotmail.com
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 18/01/2019

Sabatini me adicione no Facebook, talvez eu consiga te ajudar .
WILLIAM GONZALEZ

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Artigo muito interessante e relevante hoje para todas as partes do mundo.

Estou convencido de que para trabalhar no campo, em qualquer área (agricultura e / ou pecuária) é necessário algum talento, bem como para música, mecânica, esportes, etc., simplesmente, a pessoa que trabalha na área. campo tem que gostar da vida no campo, caso contrário, não há treinamento ou incentivo vale a pena. É algo genético, você tem que nascer com isso.

A outra parte da equação são as condições de vida que o Estado deve incentivar, como acontece nos países desenvolvidos, para que a vida no campo não seja tão difícil quanto é para muitas pessoas hoje em dia.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 18/01/2019

Wiliam obrigado por o comentário !
Talendo e disposição em qualquer profissão fazem uma grande diferença.
ALINE DE OLIVEIRA QUEMELLO

EM 17/01/2019

Amei o texto !! Foi o que fizemos por aqui ,a família toda largou a vida na capital para morar no interior e viver da produção leiteira !!!
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Aline obrigado por o comentário!

Tenho certeza que não vão se arrepender da escolha que fizeram, o leite é uma atividade que exige empenho,mas compensa todo empenho e dedicação.
DIVANIR RUBENICH

CARLOS BARBOSA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Bom dia Fabrício! Parabéns pelas colocações, porque fazem todo o sentido. Reforço a questão de ter trabalho e consequentemente renda. Pois o trabalho dignifica a pessoa, a torna cidadã. Muitas vezes, quem não tem ocupação é chamado de vagabundo. E sem renda, não terá acesso às condições básicas da vida como moradia e alimentação. Portanto, a ocupação com produção de leite, para quem gosta e tem vocação, sempre será um prazer e não uma obrigação.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Divanir obrigado por o comentário!
Falaste bem, para quem tem vocação, pessoas que amam o que fazem, fazem bem feito e não mau dizem a atividade.
ANTÔNIO CARLOS GUIMARÃES COSTA PINTO

LUZ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Isto mesmo. E ainda tem mais. Trabalhar com um ar puro, sem poluição. Não ter stress com trânsito, ALMOÇAR EM CASA...
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Antônio muito obrigado por o comentário!
Realmente ar puro e cantos dos passaros são possíveis só no ambiente de trabalho rural, almoçar em casa foi ótimo que você falou, pois a maioria que trabalha na cidade nem almoça direito, geralmente um lanche rápido e sempre fora de casa.
BRUNO VICENTINI

LAVRAS - MINAS GERAIS

EM 17/01/2019

Perfeito!!!! Nunca havia visto alguém colocar a situação dessa forma!!!
Na cidade em que moro, Lavras/MG, pude observar o êxodo rural ocorrendo nos últimos 27 anos. A cidade inchou, os problemas sociais agravaram-se vertiginosamente e, é visível a falta de trabalhadores no campo, bem como, a queda das produções em diversos segmentos.
Acredito que uma visão profissional (de negócio/empresa) da propriedade rural, associada a melhoria das condições de vida no campo (estradas rurais bem conservadas, filhos com acesso a educação de qualidade, segurança, etc.) e, políticas públicas bem estruturadas e de longo prazo, que promovessem melhores condições de vida no campo, poderiam ter um impacto positivo para promover um considerável retorno ao campo. O mundo mudou, as pessoas estão mudando e, as cidades não tem se mostrado mais como "paraísos" de se viver.
Quantos empregos não poderiam ser gerados? Quanta renda não poderia ser gerada?
Difícil? Sim. Utópico? Não.
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 17/01/2019

Bruno muito obrigado por o comentário!
Tentei passar de uma forma simples a realidade, muitas vezes as pessoas reclamam do trabalho com leite, mas não comparam com outro trabalho, aí abandonam a atividade e quando vão trabalhar em outra coisa que sentem na pele o quanto estavam enganadas .
Realmente o campo tem uma capacidade muito grande de geração de emprego, isso não é utopia, é realidade.