FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Como estamos preparando o mercado para nossos sucessores?

Um dos temas mais debatidos no agronegócio é a sucessão rural.

Várias entidades estão preocupadas em encontrar maneiras do jovem permanecer no campo. Cursos, treinamentos e palestras são algumas iniciativas voltadas ao assunto.

Todo este empenho tem tido um progresso significativo.

Cada vez mais os pais vem preparando os filhos para dar continuidade ao negócio da família, bem como estão entendendo as necessidades dos jovens e o que é preciso fazer para que ele se mantenha no campo. 

O jovem também está procurando se capacitar para assumir a propriedade, está vendo vantagens em ficar na fazenda ao invés de ir para a cidade.

Na pecuária de leite, a necessidade de sucessão preocupa todos os elos da cadeia. Todos querem que o jovem fique no campo para que tenhamos quem produza alimento no futuro.

Até aqui muito bem. 

Mas quem vai comprar este alimento produzido? Quem vai consumir este leite e derivados? 

Precisamos, nós produtores e as entidades envolvidas com a cadeia do leite, preparar o mercado para nossos jovens. Precisamos conscientizar o consumidor e trazer para ele informações reais sobre nossos produtos.

Um consumidor bem informado, consciente do que está consumindo, não vai acreditar em fake news e nem em falácias de artistas em redes sociais.

Nosso trabalho tem que ser focado em trazer o consumidor para nosso lado. Não precisamos discutir, brigar e xingar, isso não muda a mentalidade de ninguém, muito pelo contrário, só pioram as coisas.

Uma grande ferramenta, de alta velocidade, que temos em mãos são as redes sociais. Devemos usá-las para propagar as maravilhas do leite, as coisas boas do agro, o prazer, alegria e satisfação que sentimos em produzir alimentos.

Não devemos implorar respeito e admiração, devemos mostrar motivos para que eles nos respeitem e nos admirem. 

Ninguém compra por pena, as pessoas compram aquilo que satisfaz suas necessidades. Tem que haver uma forma branda de mostrar que os alimentos produzidos por nós são seguros, de qualidade e que farão bem a saúde de quem consumir.

O dia em que conseguirmos um diálogo amigável com o consumidor, aproximando-o de nós, ganharemos a confiança dele e, assim, deixaremos um mercado promissor para nossos sucessores.

FABRÍCIO NASCIMENTO

Produtor de leite em Jóia, Rio Grande do Sul, e palestrante.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSÉ REIS ABOBOREIRA DE OLIVEIRA

IGUAÍ - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/03/2020

Excelente matéria. O articulista foi no ponto fulcral da questão. Faz-se necessário, com urgência, criarmos uma fonte de informação ao consumidor com matéria científica de fonte idônea sobre os benefícios do consumo do leite e ao mesmo tempo a divulgação dos produtores que fazem o leite de qualidade
Parabéns pela matéria
José Reis Aboboreira- JRM Agropecuária Ltda - produtor de leite no Município de Iguaí-Ba
FERNANDO REIS

ITAJUBÁ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/03/2020

Na verdade cada um procura o seu caminho na vida, meu pai sempre dizia, a sua profissão tem de ser algo que vc goste........ sou engenheiro e produtor de leite como meu pai também foi ambos, já os meus filhos escolheram outras profissões e atividades profissionais....mesmo eu não reclamando nem da engenharia que exerço ou da produção leiteira ......minha esperança são os netos ......rsrs
SAVIO SANTIAGO

LAVRAS - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 27/02/2020

Excelente Fabrício!

O que observo também é que muitas vezes os próprios produtores afastam seus sucessores da atividade. O hábito de reclamar de tudo, alimentar conflitos e se colocar em posição de vítima cria um ambiente de desestímulo nos jovens quanto ao futuro dentro da atividade.

Mesmo sabendo que tem um patrimônio a defender, tudo pode parecer mais atrativo quando se tem uma vida inteira ouvindo lamúrias em relação ao que se faz. Vejo as vezes que esse comportamento também está presente em alguns produtores eficientes, que crescem e tem rentabilidade no negócio.

Parabéns pela visão!
FABRÍCIO NASCIMENTO

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 28/02/2020

Sávio obrigado por o comentário!
Perfeita sua colocação, comparando nossa atividade com a bolsa de valores, quando o risco país está alto, ninguém investe por medo de sair perdendo, o jovem que escuta reclamações a vida toda, não vai permanecer por medo de perder, são crenças que temos que mudar, a realidade pode ser diferente se você começar a ver os pontos positivos da atividade.