FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

2 reais o litro de leite

FABRÍCIO NASCIMENTO

EM 26/06/2020

1 MIN DE LEITURA

12
30

O ano de 2020 chega a sua metade como sendo um ano totalmente atípico e desafiador para os estudiosos do mercado do leite. Um início do ano com muita chuva no Centro-oeste e uma seca histórica no Sul, tudo isso colaborando para a produção diminuir.

Imaginava-se então que, com a oferta baixa, o preço pago ao produtor se elevaria, o que em partes aconteceu. O que ninguém esperava era a chegada do coronavírus, trazendo com ele uma quarentena, mudando hábitos alimentares e de consumo da população.

Momento em que queijos  tiveram uma redução significativa no consumo, visto lancherias e restaurantes estavam fechados, alguns laticínios baixaram na hora o preço pago, mesmo que queijo não fosse seu "carro-chefe"(atenção com estes laticínios).

A necessidade de ficar em casa associada à busca por estoque de comida fez com que o UHT, o leite em pó e alguns derivados tivessem maior procura. Laticínios que não tiveram suas vendas afetadas e que trabalham de forma idônea mantiveram o preço para o produtor e hoje acenam para uma alta.

Eis que surge a conversa de que o leite vai a 2 reais (para alguns talvez chegue), aí aqueles laticínios que baixaram o preço e até atrasaram pagamentos correm fazer ofertas milagrosas.

O preço de leite sempre teve altos e baixos e os dois extremos não são bons: preço muito baixo ninguém quer e preço muito alto não se sustenta.

Sabemos que os queijos voltaram a ter alta com a gradativa abertura do comércio e que o dinheiro injetado na economia via auxílio emergencial estão segurando o consumo. Segundo Andrés Padilla, analista sênior do Robobank Brasil, o crescimento da renda real da população tem uma correlação de 98% com o avanço do consumo de alimentos, como lácteos. 

Expectativas de que a volta às aulas ajudem a segurar um pouco mais este consumo. Mas vejamos que a produção ja está aumentando e que o preço subindo faz com que o produtor dê mais ração para sua vaca, deixe mais tempo no pasto, retome o uso de BST e faça indução a lactação. Todas estas iniciativas somadas tem um resultado instantâneo.

O momento é de pés no chão para aproveitar a alta, sem se iludir achando que ela vai durar para sempre, ou seja, sem investimentos a longo prazo, contando com o leite a "2 reais ".

FABRÍCIO NASCIMENTO

Produtor de leite em Jóia, Rio Grande do Sul, e palestrante.

12

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MÁRCIO COUTO ROSA

SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO - MINAS GERAIS

EM 01/07/2020

Não acredito em grande aumento na produção mesmo com bst e aumento de ração pois oque houve e vai continuar é o abate de fêmeas devido ao preço da arroba em rebanhos e menor incremento tecnológico e genético. Que é a grande maioria.
MARCOS

CARMO DO CAJURU - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 30/06/2020

O problema é que não podemos ter a alegria do Leite a R$2,00 e sim a tristeza com os custos do insumos acompanharem. Porque quem nos fornece insumos lê também esta matéria então acha no direito de aumentar tudo. Outro grande fator que acho na minha região (centro oeste de Minas) é a desunião de produtor que favorece ainda mais o comprador de nosso leite.
BRENO

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS

EM 29/06/2020

Leite a R$2.00, no mesmo ano que em várias regiões esteve abaixo de R$1,00, fica dificil acreditar, mas pode até acontecer de chegar a R$2.00, mas somente aos grandes produtores, os pequenos que são em sua grande maioria vai continuar em R$1.00, ai é fácil sacrifica um para dar ao outro
VALDINEI GRAPIGLIA

CONSTANTINA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/06/2020

Interessante a avaliação sobre o tema. No entanto a tempo venho observando e tirando minhas próprias conclusões sobre o assunto. As vezes chego a pensar que leite também passa pelo milagre da multiplicação, pois de um dia para o outro os estoques ficam abarrotados, mas logo penso que os gestores da cadeia são de Brasília, pois também de uma hora para outra os estoques somem. E convenhamos, tirando a parte irônica da história, é bem assim que acontece.
O que vejo no campo é uma profunda transformação da cadeia produtiva, onde a diminuição do número de produtores é inevitável e o crescimento dos que ficarem também. Mas lhes afirmo, leite precisa de vaca, alimentação, gente, investimento, conhecimento e tempo. Portanto, acredito muito mais em consumo que não varia tanto como anunciado pela mídia e que os estoques nunca estão tão lotados como é anunciado em certos momentos.
Aqui no Sul a seca foi uma das mais severas dos últimos anos e só não teve consequências piores pela conservação de alimentos, mas afirmo, tem propriedade utilizando a silagem que seria pro final do ano agora, e estamos apenas na metade do ano. As pastagens de inverno atrasaram e logo estas áreas serão substituídas por milho, portanto a "safra" aqui no sul não será como de costume!
Com certeza preços acima da curva não se sustentam por muitos tempo (os produtores de leite sabem disso, normalmente não dura mais de 3 meses), mas na minha modesta opnião, preços abaixo da curva também não duram para sempre (por mais que os produtores façam milagre), pode demorar, mas uma hora "a vaca vai pro brejo", a médio e longo prazo esta extorsão aos produtores irá gerar uma falta de leite (logo ali na frente) e ai a "briga" pelo leite será ainda maior do que os R$2,00 referidos na matéria e que já estão sendo vistos no campo nesta semana, R$2,15 até. Os produtores não vivem apenas de preço de leite lógico, nós da Assistência técnica trabalhamos a cada dia para melhorar reprodução, produção de alimentos, dietas, criação de bezerras, enfim, melhorar os índices zootécnicos que determinam a sobrevivência e crescimento das propriedades.
Enfim, apenas uma reflexão.
Abraço a todos
Valdinei Grapiglia
Médico Veterinário
Especialista em Reprodução e Nutrição
MARCOS SOUZA DE FREITAS

SANTA ROSA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/06/2020

Belo comentário, Valdinei. Mostra quem está bem preparado e inserido na atividade. Concordo contigo, menos produtores, mais leite e mais informações. Que as empresas se preparem para este "novo" produtor de matéria prima.
FABRICIO MORAIS BARBOSA

BOA ESPERANÇA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/06/2020

Longo prazo,quando se fala em leite é trinta dias e olha lá. Penso que quando mais próximo da porteira menor e a fatia de ganho.
MARCO ANTÔNIO MALBURG

ÁGUA BOA - MATO GROSSO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/06/2020

Fabrício muito se fala de preços do leite, e tu, como produtor muito modestamente, ao falar de R$2,00o litro já te assustas, e dou razão.
Uma situação ou condição que nunca li ou ouvi ser discutida é : Qual é efetivamente o ganho dos laticínios em cima do leite entregue aR$1,25 ? Qual a margem destas empresas ?
WAGNER BESKOW

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PESQUISA/ENSINO

EM 29/06/2020

Muito bom teu artigo, Fabrício. Siga firme!
HILARIO FERREIRA

EM 29/06/2020

O maior problema do leite está nos insumos onde só se tem aumentos e não segue o o leite nos autos e baixos
Daí os produtores perdem o jogo de cintura
Precisamos de uma política leiteira mas firme e com mais respeito aos produtores
OLDEMAR PADILHA TEIXEIRA

JÓIA - RIO GRANDE DO SUL - INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS

EM 29/06/2020

Parabéns e sucesso! Precisamos de informações atualizadas para poder projetar o futuro com planejamento sólido e eficaz.
ISA PAIVA

TAQUARA - RIO GRANDE DO SUL

EM 29/06/2020

Seria um sonho porque uma vida inteira os laticínios fazem o que querem com o produtor ,não se importam se os insumos sobem ou não quando não dizem que tem problema no leite.
JOÃO JACOB ALVES SOBRINHO

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 01/07/2020

Senhores,boa tarde
O aumento do leite gera em mim muito mais preocupação do que satisfação.
Explico: Leite" SOBE UM NO MAXIMO TRÊS MESES ",os produtos rações ,remédios e etc ,sobem instantaneamente e nunca mais abaixam.
Não existe uma relação tão dura como esta!!!!!!!!!!!!
MilkPoint AgriPoint