ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Evite o leite derramado: como garantir os lucros no próximo ano

POR CLÍNICA DO LEITE

CLÍNICA DO LEITE/AGRO+LEAN

EM 11/09/2014

6 MIN DE LEITURA

15
0
Júlio Meirelles
Paulo F. Machado

Gestão financeira - Planejamento estratégico

 
O planejamento estratégico é um processo gerencial que busca entender qual a situação atual do negócio, qual o seu objetivo, e assim construir estratégias para atingir esses objetivos. Com o planejamento estratégico o produtor pode pensar no futuro do seu negócio focado em um resultado final econômico positivo e satisfatório. As perguntas que o empresário precisa responder ao fazer um planejamento estratégico são: onde estou; onde quero chegar e como vou chegar (Fig.1).


Figura 1 - Planejamento estratégico
 
Apesar de ser um conceito bastante difundido e aplicado por empresas de diversos setores, poucas fazendas de leite fazem uso do planejamento estratégico. Nós da Clínica do Leite acreditamos que seu uso pode ser a diferença entre ser bem ou mal sucedido na atividade pois com ele podemos prever o resultado final e, caso o mesmo não seja interessante, podemos atuar para mudá-lo antes que aconteça.

Dentro do Sistema MDA de Gestão de Empresas Produtoras de Leite, o planejamento estratégico é parte da gestão da inovação, onde procuramos melhorar o que estamos fazendo. Ao definir novas metas, a gestão da inovação permite obter resultados mais expressivos para o negócio através do ajuste das estratégias existentes ou implantação de novas estratégias, garantindo o sucesso da atividade no futuro. Além disso, o cumprimento de metas é um ótimo recurso para atrair e reter bons funcionários.

Onde estou - Diagnóstico da empresa
 
A primeira etapa a ser cumprida ao se elaborar um planejamento estratégico é estabelecer claramente qual a atual situação da empresa, tanto na parte econômica quanto na parte zootécnica. O Sistema Diagnose de Informações da Clínica do Leite tem esse nome justamente por visar diagnosticar cada detalhe da fazenda. Ao implantar o Diagnose o produtor pode usar os relatórios gerenciais para identificar como está seu resultado final e como cada processo está afetando esse resultado. É importante destacar que para fazer uma análise correta das informações o período de coleta de dados não deve ser inferior a um ano.

A atividade de produção de leite é bastante complexa, porém tem uma previsibilidade relativamente boa no curto prazo. Um dos principais benefícios do planejamento estratégico é que com ele nos podemos planejar com antecedência um orçamento bastante preciso para o próximo ano (Fig.2). Para elaborar esse orçamento, podemos utilizar os dados de custo de produção do Gerencial Financeiro da Clínica do Leite do ano anterior (Fig.3) e assumir a mesma composição de custos para o ano seguinte. Nesse momento também podemos assumir uma melhora na composição dos custos caso alguma mudança esteja prevista, ou uma piora, caso a tendência seja de alta em determinados insumos insubstituíveis.



Figura 2 - Orçamento anual do Planner




Figura 3 - Composição do custo de produção - Gerencial Financeiro
 
Em relação às receitas, podemos utilizar as informações da projeção de crescimento do rebanho (Fig.4) para prever qual será a produção e consequentemente a receita. Logicamente, a alimentação dos animais também irá mudar junto com a produção e para calcular essa mudança podemos usar o plano alimentar (Fig.5). Também no plano alimentar podemos projetar os preços dos ingredientes, obtendo uma grande precisão para nossos futuros custos.



Figura 4 - Projeção da fazenda do rebanho


Figura 5 - Plano alimentar - Planner

Ainda dentro do diagnóstico inicial podemos usar a análise SWOT para identificar pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças que podem afetar o resultado final do negócio. Os pontos fortes e fracos devem ser identificados no ambiente interno da empresa, como os capitais, a estrutural organizacional e os processos que a empresa dispõe. As oportunidades e ameaças provêm do ambiente externo, como perspectiva de preços e possíveis competidores (Fig.6).



Figura 6 - Análise SWOT

Onde quero chegar - Estabelecendo objetivos

Agora que já sabemos como está a empresa, precisamos esclarecer para onde ela vai caminhar. Nessa etapa o produtor pode rever os princípios de sua empresa, ou seja, a visão, missão e valores, e estabelecer um objetivo. Para estabelecer o objetivo, é necessário analisar não só as suas necessidades pessoais, mas também as demandas da indústria, da sociedade e em especial dos colaboradores envolvidos no negócio.

O objetivo deve ser claro, forte, desafiador e comum a todos dentro da empresa. Além disso, é importante que sejam estabelecidas metas em cada setor do negócio para se chegar a esse objetivo, assim cada colaborador pode se sentir diretamente responsável pelo sucesso da atividade. Ao fazer com que todos tenham foco em um mesmo resultado, cria-se uma cultura positiva dentro da empresa. Essa cultura também influenciará na atitude dos funcionários que passarão a executar seu trabalho da maneira combinada e buscando melhorar sempre.

Como vou chegar - Elaborando e implantando planos de ação

O diagnóstico foi feito e o objetivo foi estabelecido, agora é hora de utilizar o método OPA - Olhe, Pense, Aja. O método OPA compreende o entendimento do problema e identificação da sua causa através do diagrama de causa e efeito (Olhar), a elaboração de um plano de ação (Pensar) e a implantação do plano de ação (Agir) (Fig.7).



Figura 7 - Método OPA

Vamos supor uma empresa que percebeu ao olhar seu diagnóstico que a taxa de mortalidade de bezerras está muito alta. Esse é um problema muito sério, pois compromete todo o futuro da atividade. Uma estratégia que podemos adotar nesse momento é fazer o diagrama de causa e efeito (Fig.8) para descobrir o que pode estar causando esse problema.



Figura 8 - Diagrama de causa e efeito

Uma vez encontrada a causa devemos definir as ações que vão eliminar o problema. O plano de ação é a ferramenta que vai nos ajudar a organizar e garantir a implantação das ações. O plano de ação deve conter o objetivo, meta, responsável, e as ações que serão tomadas para atingir a meta, cada qual com seu respectivo responsável e prazo para conclusão (Fig.9). Uma vez que o plano de ação esteja implantado, devemos usar os fundamentos da gestão da rotina para garantir que o mesmo esteja sendo cumprido.



Figura 9 - Plano de ação

Considerações finais

Ao fazermos um diagnóstico da empresa nem sempre temos claro qual processo que está afetando mais o resultado final, ou eventualmente temos tantos processos fora do ideal que não sabemos por onde começar. Nesse caso, o melhor a fazer é simular diferentes cenários possíveis e identificar qual mudança trará os melhores resultados por menos investimentos.

A Clínica do Leite possui uma ferramenta para fazer essas simulações, a Planner 5.0. Essa planilha deve ser preenchida com os dados do Sistema Diagnose de Informações e com os diversos cenários possíveis, como por exemplo, o aumento de produção média de um litro de leite por vaca por dia, ou a melhora da taxa de prenhez, ou outra variável qualquer que possa estar afetando o negócio. Ao simular diferentes situações, o produtor pode achar um cenário possível de ser cumprido e que lhe traga o resultado desejado.

Finalmente, como o mundo está em constante mudança, é importante observar que no ano seguinte devemos reavaliar a empresa e reformular nossa estratégica com base na experiência adquirida no último ano. Ao trabalharmos dessa forma, podemos nos preparar melhor caso alguma mudança inesperada aconteça, e podemos também trabalhar focados em metas que, caso sejam cumpridas, garantirão o sucesso da atividade.

CLÍNICA DO LEITE

Vinculada à ESALQ/USP, a Clínica do Leite é uma instituição sem fins lucrativos que atua em gestão da pecuária de leite, por meio da geração de conhecimento e da formação de pessoas.

15

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LAFAIETE DE SOUSA SANTOS

ARAGUATINS - TOCANTINS - ESTUDANTE

EM 22/09/2014

Excelente artigo. Sou estudante de Eng. Agronômica e pretendo fazer minha especialização nessa área de gestão rural e informações como este artigo me ajudar a manter o foco..
JÚLIO MEIRELLES

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 16/09/2014

Caros Eloisio, Moacyr, João, Henrique, Felcio e Sebastião,

Obrigado pelo feedback positivo! É sempre gratificante obter comentários gentis e elogiosos sobre o nosso trabalho!

Caro Alberto,

Todas as ferramentas citadas podem ser obtidas através da implantação do Sistema MDA de Gestão de Empresas Produtoras de Leite, sistema esse idealizado e desenvolvido pelo Prof. Dr. Paulo Fernando Machado e pela equipe Clínica do Leite.

Como primeiro passo, sugiro instalar nosso sistema de informações para que você possa obter o diagnóstico inicial da sua fazenda. Baixe gratuitamente nosso software através do link: https://www.clinicadoleite.esalq.usp.br:443/sistemas/Agenda5Setup.zip.

Após baixar e instalar o software, entre em contato conosco pelo telefone (19) 3422-3631 ou pelo e-mail gr@clinicadoleite.com.br para que possamos lhe fornecer uma chave de liberação do software, assim você pode conhecer melhor nossos serviços e participar dos nossos cursos.

Caro Sidney,

Leio com muito pesar seu comentário. Realmente a seca esse ano foi penosa para muitos produtores.

Dada a sua situação, convido-o a conhecer nosso trabalho e usar nossas ferramentas para se preparar melhor para o próximo ano.

Acompanhamos muitos produtores em Minas Gerais e vários estão tendo resultados bastante positivos mesmo com a seca. Tempos de crise são também tempos de oportunidades. Os preços pagos ao produtor são os melhores dos últimos anos.

No seu caso, talvez o planejamento dessa seca apontasse a necessidade prévia de se ter investido na preservação e/ou recuperação das nascentes da fazenda, ou na captação e armazenamento da água disponível do solo ou das chuvas. Como você disse, capital não seria um gargalo, porém precisamos ter no papel quanto custaria esses investimentos e qual seria o retorno.

O que não podemos é esperar que chova sempre como gostaríamos, até porque isso dificilmente irá acontecer. Temos sempre que procurar nos antecipar as diferentes situações, por mais críticas que elas sejam, e assim garantir os lucros ano após ano.

Um grande abraço!
SEBASTIÃO DE OLIVEIRA FREIRE

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/09/2014

João Gomes, boa tarde. Nesta área irrigada de 02 ha estou pensando em plantar o mombaça. Já distribui o calcário conforme a análise de solos. Agora estou esperando dar uma chuvada para semear e adubar. E aí? Você acha que dará resultado?
Abraços
sebastião O. Freire = Montes Claros MG.
JOAO GOMES DE AZEVEDO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/09/2014

Boa tarde Sebastião!
Eu estou a 4 anos na atividade e estou aprendendo muito. Voce que esta começando, a dica que lhe dou e a seguinte: Quantos litros de leite pretende produzir. se voce ja tem este numero ótimo, dai pra frente é voce perguntar: o que devo fazer ara produzir esta quantidade.
regasse as mangas e boa sorte.
SEBASTIÃO DE OLIVEIRA FREIRE

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/09/2014

Prezados senhores, só agora tive a oportunidade de ver e ler o artigo acima e posso lhes garantir que em meu caso veio na hora certa, pois, estou preparando-me para entrar no ramo.
Estou preparando uma área irrigada de 02 ha para formação de piquetes rotacionados e portanto sempre nos auxilia um trabalho com tamanha dedicação como o artigo acima citado.
Um grande abraço a todos.
Sebastião Freire - Montes Claros, Norte de MG.
FELCIO MANOEL ARAUJO

CARIACICA - ESPÍRITO SANTO - ESTUDANTE

EM 15/09/2014

Parabens ao altor por esta matéria,simples e objetiva!
HENRIQUE DEGRAF WIECHETECK

PONTA GROSSA - PARANÁ - ESTUDANTE

EM 12/09/2014

Boa Tarde !!

Primeiramente quero comentar que é um Excelente Artigo !!

Alberto, essas ferramentas são da administração de empresas, existem muitos livros que tratam de planejamento estratégico. Mas infelizmente a literatura voltada a planejamento estratégico para o agronegócio é escassa e muito menor ainda voltada a planejamento estratégico na pecuária de leite. Agora, se você é produtor rural e quer dar um up-grade no seu negócio procure por um gestor do agronegócio, ou um engenheiro agrônomo, médico veterinário, zootecnista, administrador ou outro profissional com habilitação em agronegócios.

Pode ter certeza que um consultor desses vai te ajudar muito no planejamento de sua atividade, e principalmente para o rendimento econômico ser mais positivo. Abraço !!
JOAO GOMES DE AZEVEDO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/09/2014

Boa tarde!
Sobre o artigo só tenho que elogiar e agradecer por esta brilhante ferramenta, no planejamento podemos e devemos prever situação de seca e com muita chuva e traçar um plano de ação para as duas situações ai não seremos pegos de surpresa. O planejamento é para isso.
Boa tarde para todos
JOAO GOMES DE AZEVEDO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/09/2014

Sr: Sidinei boa tarde!
Analisando sua situação vejo que esta na hora de o Sr: rever o seu planejamento pois ele esta falhando e esta é uma ótima oportunidade.
abraço
SIDNEY LACERDA MARCELINO DO CARMO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/09/2014

Caro Moacyr,

Também sou produtor rural. E não falei sobre o artigo falei de realidade que me acomete.

grato
SIDNEY LACERDA MARCELINO DO CARMO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/09/2014

Prezado Moacyr,

Faço os planejamentos a minha propriedade tem capital de giro disponível ( recurso próprio) mas o estado está passando por uma seca, que está nos deixando sem planejamento mais. Estamos tendo dificuldade para água para beber em casa (zona rural)
as nascentes que abastecem as casas estão secando e não temos como planejar se este ano não chover para recuperar o lençol freático que baixou muito. A minha propriedade leiteira passa por todo este planejamento a 12 anos, mas ratifico se não chover para recuperar o lençol freático não temos o que fazer.

grato
ALBERTO DUQUE PORTUGAL

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/09/2014

Como ter acesso às ferramentas mencionadas ?
MOACYR SAMPAIO

ÁGUAS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/09/2014

Caro Sr Sidney,
Comentário como esse que o Sr acaba de fazer não acrescenta em nada o trabalho desenvolvido por pessoas que alem de competentes estão se dedicando ao desenvolvimento da produção de leite do país.
Quanto a chover ou não é bom perguntar para meteorologistas de plantão,quem sabe eles tem a resposta para o Sr parar ou não com a atividade.
Em relação ao artigo só elogios e com certeza será modelo para planejamento de várias fazendas não só de leite mas as que buscam profissionalizar a atividade rural.
Grato
SIDNEY LACERDA MARCELINO DO CARMO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/09/2014

Prezado,

Se vc me garantir que vai chover para recuperar a seca que estamos passando em Minas Gerais teremos lucro, caso contrário é hora de parar.

grato
ELOISIO FERNANDES

GOVERNADOR VALADARES - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/09/2014

artigo muito bom,vou adotar esse conselho planejar para faturar.
MilkPoint AgriPoint