ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

As 4 barreiras para o sucesso gerencial nas fazendas produtoras de leite

Prof. Dr. Paulo Machado
Coordenador da Clínica do Leite - ESALQ/USP 
 
Tenho escrito regularmente a respeito da implantação do Sistema MDA de gestão de fazendas produtoras de leite e de suas ferramentas. Na edição de março de 2016 escrevi sobre as 5 RAZÕES DA FALTA DE SUCESSO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO EM FAZENDAS DE LEITE. Na oportunidade, mencionei que cinco são as razões básicas para que isto ocorra: SER UM LÍDER AUSENTE, QUERER ORGANIZAR OS PROCESSOS E DESMOTIVAR AS PESSOAS, COMEÇAR BEM E DEPOIS DESANIMAR, PADRONIZAR INADEQUADAMENTE OS PROCESSOS, NÃO ACOMPANHAR OS PROCESSOS.

Neste artigo vou escrever sobre as 4 “barreiras” que o produtor enfrenta na implantação de gestão na fazenda.

1) A primeira é a dificuldade de mudar de HÁBITO. Para obter sucesso no gerenciamento é preciso que o produtor considere os empregados como parte fundamental do negócio. Os funcionários não entram com capital, mas entram com o trabalho e estão dando o tempo de vida deles ao negócio. Nada mais justo, portanto, que eles sejam tratados como sócios no empreendimento. Isto envolve engajá-los no dia a dia da operação, permitindo que criem, deem opinião e sejam atualizados do que está ocorrendo.

Além disso, os funcionários precisam saber claramente o que se espera deles, o propósito do negócio e precisam ter as condições para executar as tarefas. Para tanto, o produtor precisa estar junto do funcionário, perambular diariamente, fazer as reuniões semanais e mensais, acompanhar os indicadores, solucionar os problemas. Isto tudo envolve uma mudança de hábito e mudança de hábito é coisa muito difícil de se fazer.

Quer ver um exemplo de falta de hábito? Escreva cinco vezes o seu nome por completo e registre o tempo que você demorou. Em seguida, assine novamente por cinco vezes seu nome, mas agora com a mão esquerda e grave novamente o tempo. Você verá que, com a mão esquerda, demora o dobro do tempo. Por quê? Falta de hábito. Se você praticar diariamente acabará por dominar a técnica e o tempo será o mesmo para ambas as mãos. Mas até lá, exigirá um esforço e uma dedicação bastante grande de sua parte. Mesmo que você tenha uma razão muito forte, como a perda da mão direita por exemplo e, portanto, uma enorme necessidade para utilizar a mão esquerda, ainda assim você precisará de muito esforço.

No caso da implantação da gestão é mesma coisa. Se você não está habituado a perambular diariamente, achará a tarefa difícil e, depois de pouco tempo, acabará abandonando-a. No entanto, esta é uma tarefa imprescindível. Duas coisas podem ser feitas: uma é delegar a tarefa para outra pessoa – o que é possível somente se a fazenda for suficientemente grande e tiver muitos funcionários ou, a outra, criar um novo hábito. No segundo caso, a forma de adquiri-lo é fazendo aos poucos.

Comece definindo a primeira hora do dia para perambular. Não vá até o escritório, não responda e-mails, não leve o telefone e ande inicialmente somente por um setor (ordenha, por exemplo) sem parar ou perguntar coisas. Aos poucos, intensifique a perambulação procurando ver como as pessoas estão fazendo o trabalho e o moral das mesmas. Finalmente, após alguns meses de perambulação diária, você verá os frutos do trabalho através do engajamento dos funcionários, aumento de produção e menos crises.

2) A segunda barreira é a do TEMPO. Esta, juntamente com a mudança de hábito, são as barreiras mais importantes, pois dependem fundamentalmente da mudança comportamental do produtor. Temos visto que os produtores que trabalham muito, já estão com suas agendas lotadas e não veem como abrir espaço para mais trabalho.

Uma forma de organizar o tempo é começar respondendo as quatro perguntas abaixo propostas por Peter Drucker:

1. O que eu estou fazendo que não precisa ser feito?
2. O que eu estou fazendo que poderia ser feito por outra pessoa?
3. O que eu estou fazendo que só eu posso fazer?
4. O que eu deveria estar fazendo que não estou fazendo?

Em seguida, alinhamos o que é IMPORTANTE e o que é URGENTE para o negócio e a vida do produtor. Importante são coisas que afetam o resultado do negócio, enquanto que urgente é tudo aquilo que precisa ser feito agora. Ligado a isto, pedimos que o produtor anote, durante uma semana, a cada duas horas, o que ele fez e colocamos os dados em uma planilha que cria a seguinte tabela.

Tabela 1. Valores médios (%) de uso do tempo em função da atividade de produtores e consultores que participaram do Treinamento MDA em 2015.



Os resultados mostrados na tabela 1 são fruto de uma pesquisa com produtores e consultores, alunos do Treinamento MDA. Observa-se que o tempo dos entrevistados é distribuído uniformemente entre as atividades, mostrando que não há qualquer tipo de planejamento ou organização do tempo. Para que fossem mais eficazes, deveriam se dedicar mais de 50% do tempo às atividades importantes e não urgentes, as quais chamamos atividades de Planejamento.

No quadro abaixo podemos visualizar o tipo de atividade desenvolvida pelas pessoas que trabalham com a pecuária de leite distriuídas pelos quatro quadrantes possíveis.



Para que se possa aumentar o tempo disponível para as atividades de planejamento é preciso reduzir as urgências e as coisas não importantes. Para reduzir as urgências você deve:

- PLANEJAR: o que você planeja hoje evita a urgência de amanhã
- Quando uma urgência aparecer, analise-a, aprenda com ela e TOME MEDIDAS PRÁTICAS para evitar que ela apareça de novo
- Se possível, tente DELEGAR A URGÊNCIA para alguém que possa te ajudar
- AJA IMEDIATAMENTE sobre a urgência, não deixe que ela se transforme numa crise

E, para reduzir as coisas não importantes você deve:

- Saber qual é a sua MISSÃO PESSOAL E PROFISSIONAL
- Ter METAS ESPECÍFICAS para seus projetos
- REVER pelo menos anualmente sua visão e missão
- AVALIAR mensalmente o atingimento de SUAS METAS
- APRENDER A DIZER “NÃO”

3) A terceira barreira é a do DINHEIRO. Indiscutivelmente haverá necessidade de se investir para implantar a gestão e organizasar o negócio. Você precisará implantar o 5S, ter murais, implantar um software para coletar dados e, eventualmente, contratar uma pessoa para ajudá-lo na implantação. Isto tudo, no entanto, representa um volume de dinheiro muito pequeno e, pela nossa experiência, para a maioria dos produtores não é uma barreira, além do fato de que os benefícios financeiros alcançados compensam o investimento.

4) A quarta barreira é a do CONHECIMENTO. O produtor precisa estar ciente do que é gestão e como gerenciar seu negócio, seus benefícios e dificuldades. Pensando nisso que a Clínica do Leite criou o Treinamento MDA, dado aqui em Piracicaba-SP. Durante o treinamento, os alunos têm o apoio de tutores, além dos materiais de apoio para implantação da gestão na propriedade. Isto tudo faz com que o conhecimento não seja, também, uma barreira relevante.

Estas são as 4 barreiras enfrentadas na implantação do Sistema MDA. Sendo a barreira do TEMPO uma das mais importantes, uma leitura que ajudaria muito a organizar melhor o seu tempo é a do livro “A Arte de Fazer Acontecer” de David Allen. Estude-o e aplique-o. Você verá que sobrará muito tempo no seu dia para o lazer e para a família.


Se quiser ser avisado quando nossos próximos artigos forem publicados clique aqui! Gostou? Leia também:

MAPA DA QUALIDADE - um panorama da qualidade do leite do Sudeste Brasileiro


Já imaginou dirigir a noite e sem farol? Não deixe a sua fazenda e seus funcionários no escuro!

Como ter as melhores pessoas trabalhando na sua fazenda

CLÍNICA DO LEITE

Vinculada à ESALQ/USP, a Clínica do Leite é uma instituição sem fins lucrativos que atua em gestão da pecuária de leite, por meio da geração de conhecimento e da formação de pessoas.

6

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

BRUNO JOSE RODRIGUES

CACHOEIRA PAULISTA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/10/2016

Conhecimento é sempre bem vindo parabéns pelo artigo a cima estou a disposição para receber todo tipo de palestra.
SIDNEI FRIES

CONCÓRDIA - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 22/09/2016

Bom artigo, apenas quero complementar um pouco, reformas urgentes nas leis trabalhistas devem ser feitas quer queira quer não o funcionário sempre acabará fazendo hora extra e vai lidar com algum defensivo ou produto químico, mesmo com um bom contrato de arrendamento ou parceria juizes estão dando ganho de causa. Ja tentei "alugar" o tambo e mesmo assim não deu certo.
JOSÉ PEDRO FRANQUEIRA JUNQUEIRA

SÃO LOURENÇO - MINAS GERAIS

EM 22/09/2016

Artigo muito consciente pois reflete a realidade de nossas fazendas. Ando por varias e percebo sempre a reclamação dos colaboradores de que o patrão não se faz presente. É certo de que a nossa mão de obra não está familiarizada com o fato de ter que tomar decisões e gosta do apoio patronal para lhes dar segurança .É lógico que esta presença deve ser feita com espirito de ajuda e não só ficar criticando.
JOÃO LEONARDO PIRES CARVALHO FARIA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 21/09/2016

Genial!
JOÃO PAULO P. VIANA

CARMO DO RIO VERDE - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/09/2016

Ótimo artigo!!!
E obrigado pela contribuição!
ROBERTO QUEIROZ

BOM DESPACHO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/09/2016

Exelente artigo,muito obrigado!!!