FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

O método de fornecimento pode afetar o consumo de concentrado por bezerras em aleitamento?

POR CARLA MARIS MACHADO BITTAR

E LUCAS SILVEIRA FERREIRA

CARLA BITTAR

EM 20/05/2010

5 MIN DE LEITURA

15
0
Os custos com alimentação e mão-de-obra associados aos cuidados com bezerras em aleitamento são muito maiores em comparação com os custos da criação após este período. Por este motivo, o desaleitamento precoce dos animais, seja baseado em uma idade alvo (42 ou 56 dias) ou no consumo de concentrado, é sempre incentivado com o objetivo de redução nos gastos durante este período.

No entanto, a retirada do leite da alimentação das bezerras é geralmente estressante aos animais, principalmente quando o consumo de concentrado no momento do desaleitamento ainda é pequeno. Muitos pesquisadores recomendam o desaleitamento dos animais somente quando o consumo de concentrado esteja entre 700-800 g/dia, durante 3 dias consecutivos, para animais de porte grande e 450-500g /dia para animais de porte pequeno.

Porém, na prática, as condições para uma correta avaliação do consumo de concentrado por bezerras são bastante difíceis. O fornecimento de concentrado geralmente é realizado em baldes, sendo fornecida quantidade desconhecida, baseada em uma média do consumo diário pelos animais, havendo a necessidade diária de pesagem das sobras para o conhecimento do consumo de cada animal.

Dessa forma, uma alternativa à pesagem diária seria o fornecimento do concentrado através de alimentadores providos de pequenos silos acoplados ao cocho, que podem armazenar grandes quantidades de ração, facilitando, por exemplo, a mão-de-obra com o fornecimento e pesagem diários de concentrado, já que a pesagem pode ser realizada somente no momento do abastecimento do silo.

Assim, métodos para alimentação de bezerros têm sido desenvolvidos, para facilitar o manejo dos animais nas fazendas. Com este propósito, pesquisadores espanhóis (Bach et al., 2010) avaliaram as vantagens e desvantagens da utilização de um alimentador para bezerras com silo acoplado para armazenagem de ração, em relação ao sistema de fornecimento de ração comumente utilizado, ou seja, através de baldes.

O alimentador avaliado apresentava dimensões de 78,5 × 30 × 30 cm e tinha uma abertura para o acesso do animal de 28 cm de largura, 22 cm de profundidade e 44,5 centímetros de altura, conforme mostra o esquema da Figura 1.

Figura 1. Representação esquemática do alimentador para fornecimento de concentrado para bezerras em aleitamento



Durante os experimentos realizados, um grupo de animais que utilizava os alimentadores foi comparado com um grupo de animais com fornecimento de concentrado através de baldes. Além disso, todas as oitenta bezerras que participaram do teste receberam um mesmo concentrado e um mesmo sucedâneo de leite. Entretanto, embora um único concentrado tenha sido utilizado, este foi fornecido na forma peletizada a um grupo e com uma textura grosseira a outro, para avaliação da influencia da forma física no consumo pelos animais.

Os resultados da avaliação mostraram que o consumo de concentrado foi influenciado pelo método de fornecimento, conforme pode ser visualizado na Tabela 1. De maneira geral, as bezerras que tinham o concentrado fornecido através do alimentador apresentaram um menor consumo total durante todo o período de aleitamento. Também, é possível notar que as bezerras que consumiam concentrado com textura grosseira via alimentador apresentaram um consumo bastante inferior (20,9 kg). O menor consumo pelos animais neste caso refletiu diretamente no ganho de peso diário, com menores valores para os animais consumindo concentrado de textura grosseira via alimentador. Entretanto, quando verificamos o consumo de concentrado, independente da forma física, porém fornecido via balde, não verificamos diferenças.

Tabela 1. Efeito do método de fornecimento e da forma física do concentrado



Outros pesquisadores já observaram resultados semelhantes no consumo com a utilização de alimentadores para bezerros. Segundo estes autores, o menor consumo neste caso está relacionado com o limitado espaço para apreensão do concentrado nos alimentadores, o que aparentemente causa desconforto para a maioria dos animais, refletindo diretamente em um menor consumo. Neste caso, o concentrado peletizado resulta em maior consumo por facilitar a apreensão num cocho com acesso difícil ao concentrado.

Quando se observa a evolução do consumo ao longo do período de aleitamento, verifica-se que os animais que utilizavam os alimentadores apresentavam um aumento no consumo mais lento em relação aos animais com consumo em baldes.

Os resultados deste trabalho de pesquisa mostram que a utilização de um alimentador com silo para armazenagem de ração com o objetivo de facilitar o manejo com o fornecimento diário aos animais parece não apresentar vantagens, principalmente em relação ao consumo.

Referências

Bach,A.; Ferrer, A.; Ahedo J. Effects of feeding method and physical form of starter on feed intake and performance of dairy replacement calves. Livestock Science, v. 128, p. 82-86, 2010.

Comentários

A utilização de diferentes tipos de cocho para fornecimento de concentrado para bezerros vem sendo testada em trabalhos de pesquisa, sempre mostrando que os cochos do tipo balde apresentam vantagens. É importante que o animal tenha espaço suficiente pra colocar a cara, ou pelo menos o focinho, neste cocho e realizar a apreensão do concentrado. Alguns anos atrás, durante um experimento de doutorado no Depto. de Zootecnia observamos que o consumo de concentrado era crescente e dentro do esperado até que os animais atingiam uma determinada idade, depois disso era drasticamente reduzido, reduzindo também o ganho de peso dos animais. Depois de investigar desde o manejo alimentar até a composição e possível presença de fatores anti-nutricionais no concentrado, avaliar a qualidade da dieta líquida e o manejo sanitário, nos vimos frente a um problema sem solução.

Depois de algumas horas sentada num antigo bebedouro na área do bezerreiro, consegui resolver o problema por simples observação: os cochos eram inadequados para animais maiores! Os animais tinham intenção de consumo, mas, ao introduzir a cara no cocho, se afastavam rapidamente, como que assustados. Os cochos eram baldes cortados e adaptados para aquela função, não garantindo consumo (Figura 1). Depois de alterar o tipo de cocho dos abrigos individuais voltamos a observar consumo de concentrado e, conseqüentemente, taxas de crescimento, dentro do esperado.

O trabalho descrito mostra que o consumo é reduzido quando o concentrado é fornecido em cochos do tipo silo, o que significa um maior período de aleitamento e consequentemente maior custo de produção. Por outro lado, no caso de bezerros desaleitados de acordo com a idade, este tipo de cocho resultaria em consumos inadequados para o desaleitamento, o que significa desenvolvimento do rúmen insuficiente para manutenção de adequadas taxas de crescimento no período seguinte. A não ser que as medidas sejam alteradas para garantir consumo de concentrado, este tipo de cocho não se adequada a criação de bezerras leiteiras.

Outro aspecto importante do trabalho, e que já foi discutido em outros radares técnicos, é a questão da forma física do concentrado. Quando o acesso ao concentrado é adequado, não existe diferença no desempenho (consumo e ganho de peso) entre concentrado farelado e peletizado. No entanto, quando o acesso ao concentrado é prejudicado, a peletização auxilia na apreensão do alimento, resultando em um maior consumo em relação ao concentrado farelado.


Figura 1. Cochos inadequados para o fornecimento de concentrado para bezerras em aleitamento.

CARLA MARIS MACHADO BITTAR

Prof. Do Depto. de Zootecnia, ESALQ/USP

LUCAS SILVEIRA FERREIRA

Engenheiro agronômo formado pela UFSCar e Doutor em Ciência Animal e Pastagens pela ESALQ - USP na área de nutrição e avaliação de alimentos para bovinos. Atualmente exerce a função de Nutricionista de Ruminantes na Agroceres MMX Nutrição Animal

15

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ELIAS VITORINO DO PRADO

PALMEIRAS DE GOIÁS - GOIÁS - ESTUDANTE

EM 24/06/2010

gostei muito do trabalho
RENATO ROSSI

SALTO VELOSO - SANTA CATARINA - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 15/06/2010

Cara Dr° Carla!

Execelente Artigo!
Gostaria de saber se voces tem algum trabalho com substituto lacteo?

Abraço,
VANDERLEI CARLOS ZENI

ÁGUAS DE CHAPECÓ - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/06/2010

Uso aqui na granja o sistema de mamadeiras ou Dry Lac, a mais de quatro anos e o consumo de concentrado, que é micro peletizado, e muito bom ja nos primeiros dias de vida das bezerras, as mamadeiras e bicos especiais usados por nós, para alimentas as bezerras são encontrados com muita facilidade nas cooperativas de nossa região, juntamente com as rações, e nossos resultados são otimos.
CARLA MARIS MACHADO BITTAR

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 08/06/2010

Caro Julio Cezar,
o baixo consumo nas duas primeiras semanas é normal, mas quando o concentrado é de boa qualidade e o cocho adequado, o consumo cresce rapidamente alcanaçando patamares de 700-800g por volta da oitava semana de vida. Alguns produtores tem colocado um pouco de concentrado no balde de aleitamento de forma que o animal comece a se habituar com este alimento. Entretanto, os trabalhos na literatura não mostram befeícios desta prática de manejo. É importante que o animal saiba que o alimento está a disposição e isso quer dizer que além do cocho ser adequado, o acesso ao choco também deve ser adequado.
Att.,
Carla Bittar
CARLA MARIS MACHADO BITTAR

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 30/05/2010

Caro Parcifal,
O concentrado para animais em crescimento deve ter no mínimo 18% de proteína bruta (na matéria seca) e por volta de 80% de NDT (nutrientes digestíveis totais). O concentrado deve ser fornecido desde a primeira semana de vida dos bezerros em quantidades sempre crescentes de forma que o consumo não seja limitado. Na primeira semana, porções de 150g são suficientes, mas conforme o consumo for crescendo, esta quantidade deve ser aumentada.
Att.,
Carla Bittar
JULIO CEZAR BICALHO FERREIRA

VILA NOVA DO MAMORÉ - RONDÔNIA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/05/2010

Parabens pelo artigo muito esclarecedor sobre o tema abordado.
Trabalhamos aqui com o fornecimento do concentrado as bezerras em baldes, porém temos a dificuldade de fazer com as bezerras aprenda a comer o concentrado logo nas primeiras semanas de vida. Poderia me indicar alguns metodos para testar?
PARCIFAL OLIVIO BURANELLO JUNIOR

LINS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/05/2010

Boa tarde Dra. Carla

Qual é o concentrado que é usado para as bezerras (% de proteína e energia adequados), e a quantidade a partir dos primeiros dias até o desmame?
CARLA MARIS MACHADO BITTAR

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 26/05/2010

Caro Paulo,
Dei uma olhada na tese e me interessei pelos cochos tipo mamadeira. Vou ler o material com mais cuidado, mas aparenetemente os animais neste tipo de cocho não tiveram um adequado consumo de concentrado. Vocês fizeram uma adaptação para ter este tipo de cocho ou existe alguma empresa comercializando o mesmo?
Abs.,
Carla Bittar
CARLA MARIS MACHADO BITTAR

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 26/05/2010

Caro Oscar,
Meu e-mail para contacto é carla@esalq.usp.br. Ficaria agradecia se pudesse me enviar os dados.
Att.,
Carla Bittar
CARLA MARIS MACHADO BITTAR

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 26/05/2010

Caro Ricardo,
Parabéns pelo ótimo trabalho que vem desenevolvendo! Gostaria de saber qual é o consumo de concentrado aos 35 dias, quando você está desaleitando os animais.
Abs.,
Carla Bittar
CARLA MARIS MACHADO BITTAR

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 26/05/2010

Caro Aurélio,

Você pode utilizar baldes com diâmetro de pleo menos 25-30 com e altura de aproximadamente 20 cm. Se a altura do balde for maior, é possível que os bezerros não apresentem consumo adequado, principalmente em menores diâmetro de balde.
Att.,
Carla Bittar
PAULO R. F. MÜHLBACH

PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 25/05/2010

Uma contribuição aos interessados:

O fornecimento de alimento concentrado em mamadeira (Braden bottle):
-estimula o consumo inicial do concentrado
-mantém o concentrado limpo e livre de saliva
-favorece a higiene e diminui a mão-de-obra
-reduz custos de leite e sucedâneo

Figuras e maiores detalhes você pode encontrar em:
Dissertação UFRGS Med. Vet. Daniel D´Ávila (2006)
http://www.bibliotecadigital.ufrgs.br/da.php?nrb=000618590&loc=2008&l=cad0dcf1a9a862d
OSCAR MORENO PRIETO FILHO

CASCAVEL - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 25/05/2010

Parabens,
Muito oportuno a matéria, devido ao periodo que estamos passando em termos de produção, principalmente de bezerras.
Permita de citar um manejo diferenciado com tecnologias de desmame precoce, realizado com comedouros de rações especializados para os primeiros dias de vida, chamado este Dry Lac.
O comparativo de tamanho de ingredientes e pelletes da ração, são ótimas informações, pois estamos falando em desenvolvimento de papilas ruminais e não somente em ganho de peso ou conversão alimentar, comprovado no Brasil hoje, por meu conhecimento de uma empresa.
Se puderem passar o e-mail particular dos autores estarei repassando alguns dados sobre os produtos de desmame precoce, principalmente de rações pre iniciais.
Desde já parabens pela contribuição de informações a criadores e profissionais.
RICARDO SERPA

SÃO LOURENÇO DO SUL - RIO GRANDE DO SUL

EM 21/05/2010

Muito bom o artigo,sou criador de bezerras, compro as bezerras apos tomarem o colostro e desmamo em torno de 35 dias. Os resultados são exelentes,a mortalidade é zero e todas ficam em mangueiras individuais com estrado de madeiras para cair os dejetos uso um substituto de leite logo quando chegam na propriedade nat milk E max. Crio em torno de 150 bezerras por ano.

Parabens pela materia e um grande abraço.
AURELIO OLIVEIRA

RECIFE - PERNAMBUCO

EM 21/05/2010


Excelente artigo e muito esclarecedor. Parabens !!!!!. Seria possivel, por gentileza, voce fornecer maiores detalhes sobre o cocho do tipo balde que vc considera ideal? Quais seriam as dimensoes adequadas (diametro da boca do balde x profundidade)? Grato.
MilkPoint AgriPoint