FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Escore de saúde: guia rápido e prático para monitorar a saúde de novilhas de reposição

POR CARLA MARIS MACHADO BITTAR

E LUCAS SILVEIRA FERREIRA

CARLA BITTAR

EM 23/02/2010

3 MIN DE LEITURA

5
0
Vários produtores americanos vêm utilizando um sistema de escore para o monitoramento da saúde de bezerras e novilhas com grande sucesso. Segundo os usuários deste método, o escore de saúde é uma maneira rápida e prática de avaliar um animal ou um grupo de animais. Em 2001, Ann Wilkinson (Pfizer Animal Health) sugeriu um passo-a-passo para a utilização deste sistema de escore na revista Dairy Herd Management. Enquanto o sistema sugerido por Wilkinson se baseia em escore de 0 a 2, dados através da descrição da condição do animal (Tabela 1); o sistema apresentado pela Universidade de Wisconsin tem uma escala de 0 a 3 e tem como guia um conjunto de fotos de animais (Quadro 1). Os dois sistemas de escore funcionam da mesma forma:

Passo 1. Anote suas observações: Para começar, simplesmente observe um animal ou vários animais dentro de um mesmo grupo. Dê um escore para cada categoria de saúde para o animal observado, conforme a Tabela 2. Se você ainda está se familiarizando com o sistema de escore, utilize a Tabela 1 ou o Quadro 1 como guia auxiliar para a determinação do escore, de acordo com o sistema adotado. Por exemplo, utilizando o sistema de Wilkinson para determinar o escore da primeira categoria (atitude), pergunte a você mesmo: A bezerra parece normal? Está alerta? Responde rapidamente a estímulos como barulho ou pessoas andando no bezerreiro? Se a resposta for positiva, a bezerra receberá o escore "0". Caso contrário, escolha o escore que melhor descreve o animal conforme a Tabela 2. Lembre-se que o sistema de escore permite apenas uma avaliação geral do animal e não um diagnóstico de qualquer problema sanitário. Assim, segundo Wilkinson, não existe motivo para perder muito tempo avaliando cada animal.

Passo 2. Anote o escore final: Some os escores dados para cada categoria de forma a obter o escore final de saúde do animal e anote na planilha.

Passo 3. Analise os resultados: O escore final do animal deve ser interpretado de forma individual, uma vez que os resultados podem ser bastante variados entre sistemas de produção. Conte com a ajuda de um técnico para avaliar os resultados e tomar ações que possam corrigir problemas revelados pelo sistema de escore. O sistema de escore de saúde pode ser aplicado nas seguintes áreas:

- Tomada de decisão de tratamento: utilize o escore de saúde para determinar o momento de intervir e medicar um animal ou um grupo de animais. Wilkinson sugere que um protocolo de tratamento seja desenvolvido de acordo com um determinado escore de saúde de forma que todos os animais com aquele determinado escore deverão ser medicados da mesma forma. Para isso, conte sempre com a ajuda de um veterinário. Da mesma forma, utilize esta ferramenta de monitoramento para determinar se o tratamento foi efetivo ou não fazendo avaliação do escore após o tratamento.

- Acompanhamento do desempenho animal: quando utilizado com frequência, o escore de saúde pode auxiliar no acompanhamento dos status de saúde dos animais de reposição. O escore fornece um rápido histórico da saúde dos animais e permite avaliar e comparar o desempenho desta bezerra com animais contemporâneos.

- Identificação de problemas: O escore de saúde permite também que sejam identificados pontos de estrangulamento e problemas no programa de manejo e criação de animais de reposição. Por exemplo, suponha que um rebanho tenha várias novilhas de 10 meses de idade bem mais leves que suas contemporâneas. Avaliando o histórico de escore de saúde percebe-se que estes animais tiveram muitos problemas por volta de 6 meses de idade. Este histórico sugere que o manejo destes animais nesta faixa de idade é um ponto de estrangulamento no sistema, devendo ser um ponto para reavaliação e identificação de problemas.

Tabela 1. Guia de escore de saúde segundo Wilkinson.

Clique na imagem para ampliá-la.

Tabela 2. Planilha de escore de saúde.

Clique na imagem para ampliá-la.

Quadro 1. Guia de escore de saúde (Universidade de Wisconsin).

CARLA MARIS MACHADO BITTAR

Prof. Do Depto. de Zootecnia, ESALQ/USP

LUCAS SILVEIRA FERREIRA

Engenheiro agronômo formado pela UFSCar e Doutor em Ciência Animal e Pastagens pela ESALQ - USP na área de nutrição e avaliação de alimentos para bovinos. Atualmente exerce a função de Nutricionista de Ruminantes na Agroceres MMX Nutrição Animal

5

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JESSICA GOMES ALVES

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 13/11/2019

Alguém tem ou sabe como consigo o artigo da Ann Wilkinson (Pfizer Animal Health)?
Vou fazer um trabalho e gostaria de ler mais sobre.
ANTONIO HONORATO DA SILVA NETO

SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/09/2011

Realmente essa materia é muito interessante, no convivio diario de manejo das bezerras e novilhas sempre observei diferenças de comportamento entre os animais, porem nunca fiz anotações e com certeza deixei de por em pratica ações que melhorasse o desenvolvimento dos animais. Com essas informações os produtores terão uma grande ferramenta para melhorar o desempenho dos animais.
MARIA JOSE RAMOS DA SILVA

PARAIBA - ESTUDANTE

EM 22/03/2010

Eu achei que o escore estava apenas relacionado com a capacidade corporal do animal.
RAILSO LESSA SOUZA

ARAGUAÍNA - TOCANTINS - ESTUDANTE

EM 13/03/2010

Trabalho louvável!!! É por esses métodos que a produção animal aumenta cada dia que passa. E para isso o pecuarista precisa está atualizado com as informações. Nisso vocês fazem muito bem!!!
JOSÉ MARIA SOLIS

VAZANTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 26/02/2010

O artigo é muito interssante e ajuda estabelecer padrões, nas tomadas de decisões.
MilkPoint AgriPoint